Em fevereiro de 2016 o Google parou de exibir os anúncios do “Adwords”, na lateral direita do buscador. A modificação é resultado de uma extensa pesquisa iniciada em 2010 e foi implementada em todos os idiomas ao redor do mundo. Os anúncios do Google Shopping, entretanto, permanecem sendo exibidos na lateral.

Como era antes da mudança:
Eram exibidos 8 anúncios na lateral direita, até 3 acima dos resultados orgânicos.
google_antes

Como ficou após a mudança:
São exibidos até (nem sempre) 4 anúncios acima e 4 abaixo do resultado orgânico.

notebook

A mudança implementada, de acordo com o Google, tem como objetivo aprimorar a experiência do usuário, aproximar a usabilidade do mobile com a do desktop, visto que o volume de buscas realizadas pelo mobile já supera a do desktop.

A demanda por serviços de otimização de sites, especialmente para a implementação de templates responsivos (e mobile friendly), tende a aumentar ainda mais.  Isso porque o Google tem penalizado no resultado orgânico sites que não possuem responsividade, entre outros fatores.   Além disso, a experiência na página de destino também afeta a classificação e o índice de qualidade no Google Adwords.

O efeito colateral da novidade é o provável aumento da concorrência pelas primeiras posições, a qual o Google está classificando como destacado para “anúncios altamente comerciais”.

Embora o aumento do Custo por clique seja esperado, a diminuição da quantidade de “concorrentes” para uma mesma pesquisa pode ter efeito positivo.   Imagine o caso de empresas que anunciam produtos com elevado número de concorrentes, onde antigamente haviam 12 anúncios disputando a atenção do usuário.

Com esse elevando número de opções, os usuários (ou LEADs) abriam janela a janela “realizando cotações por preço” (em muitos casos).   Diversos anúncios já nivelavam para baixo o valor de seus produtos ou serviços, diminuindo ainda mais as possibilidades de oferta de produtos com valor agregado diferenciado (a quantidade limitada de caracteres do anúncio dificulta a diferenciação).

A oportunidade então está em identificar palavras-chaves mais relevantes e especificas para cada tipo de negócio.  Trabalhar intensamente na qualidade da página de destino dos sites, investir em SEO e combinar outras diferentes táticas de atração de tráfego. Ser relevante para o que o usuário está procurando continua sendo o fator mais importante ao planejar ações de atração de tráfego no Google.