O que analisar quando o tráfego orgânico despenca?

Não é algo incomum lidar com queda de fluxo. Sendo um profissional de Marketing Digital, você deve ter visto isso pelo menos algumas vezes. Se é a sua primeira vez, não se desespere.

O que analisar quando o tráfego orgânico despenca

Alguns profissionais da área são contratados especialmente para reverter quadros de queda de tráfego.

Muitas vezes, a queda pode acontecer de tal maneira que fica praticamente impossível determinar a causa.

Os motivos que provocam a queda do fluxo podem ser muitos, desde a queda de interesse do público a mudanças de algoritmos em sistemas de busca.

Portanto, existe muito a se estudar e analisar antes de chegar a alguma conclusão sobre o que causou a diminuição das visitações no seu site.

Se você está passando por alguma situação de perda de tráfego, entenda agora o que deve ser analisado ao perceber a queda de tráfego orgânico no seu site.

Possivelmente, com estas novas informações, não só você terá mais chances de entender a causa do problema, como também terá chance de revertê-lo.

O que checar primeiro?

Existem algumas diretrizes que você pode tomar assim que você percebe a queda de tráfego.

Estas podem ser o caminho mais rápido para a identificação do problema.

Google Search Console

Google Search Console

Essa é a primeira coisa que qualquer profissional da área vai te falar quando você comentar sobre o problema que está tendo.

E isso não é à toa, já que esta ferramenta tem informações sobre tudo que envolve o tráfego no seu site.

Não só isso, como também informa coisas que envolvem seu site indiretamente e acabam por afetar o seu tráfego orgânico.

Não só é recomendado que você olhe o Google Search Console assim que você notar uma queda no tráfego, como também é aconselhável que você frequentemente dê uma checada nas informações disponíveis, fazendo assim um trabalho de prevenção.

Informação nunca é demais, principalmente quando é uma informação tão beneficial para o seu negócio.

No Google Search Console, você vai encontrar coisas como:

  • Mensagens do Google (sobre ações manuais, por exemplo)
  • A lista de páginas internas e externas vinculadas ao seu site
  • Erros do site
  • A taxa de rastreamento e quando o Googlebot acessa seu site
  • As pesquisas de palavras-chave que ajudam seu site a aparecer nas SERPs

Isso deve ser mais que o suficiente para que você possa deduzir as coisas mais básicas que possam justificar o ocorrido.

Você pode, por exemplo, checar o ranking das palavras chave e ver se houve mudança na frequência de seus usos.

Ou por exemplo, ver se há algum problema no rastreamento dos bots, acusando talvez um erro de código em sua plataforma, no caso de a queda coincidir com uma atualização.

Existem uma série de coisas que podem ser deduzidas diretamente dos dados mais básicos.

Tente estudá-los da forma mais minuciosa possível antes de qualquer outra coisa. Dificilmente eles terão nada para informar.

Mudanças no algoritmo do Google

Uma coisa que você tem que entender é que a mudança no algoritmo não é necessariamente um evento incomum ou notável.

Na verdade, mudanças de algoritmo, sim, seria um evento grande, mas mudanças em um algoritmo em funcionamento são atualizações que mudam alguns detalhes sobre como o algoritmo funciona.

Estas mudanças, no entanto, podem sim causar diferenças significativas na forma em que funcionam certos mecanismos básicos que previamente contribuíam para o tráfego no seu site.

Ou seja, outro ponto rápido e simples a ser investigado é se houve qualquer forma de alteração do algoritmo e uma vez descoberta a mudança, é necessário entendê-la e vê se ela poderá afetá-lo.

Se você estiver sempre a par das mudanças, não terá que trabalhar com controle de prejuízo quando as suas visitações diminuírem.

De qualquer forma, se for o caso do seu tráfego cair na época da mudança no algoritmo do Google, você já tem um caminho para remediar a situação.

Há uma série de sites e organizações que frequentemente acompanham o funcionamento dos mecanismos de busca, como o SEM Rush ou o MOZ.

Concorrência

Concorrência

Esta é uma explicação bem simples, mas não deixa de ser bem possível e real.

Um novo site de conteúdo relevante e similar vai competir diretamente com o seu e portanto, pode acabar dividindo o número de visitações com você.

A concorrência é uma parte natural do mercado e ela pode vir desde novos competidores a antigos que resolveram, mais recentemente, investir com força.

Esse efeito da concorrência pode ser mais sentido principalmente quando seu tráfego orgânico depende de um pequeno conjunto de palavras chave.

Uma vez que você concentre seu conteúdo inteiro em uma única coisa, fica maior a chance de uma concorrência especializada chamar tanta atenção quanto você. Às vezes até mais.

Se o caso for mesmo o de concorrência, a solução é conhecida. Melhore. Se desenvolva assim como o seu concorrente se desenvolveu.

Existem páginas que não deveriam mais estar ativas. Lembre-se que o Google prioriza conteúdos de valor.

Esforce-se para criar conteúdo de mais valor, aumentando o tamanho e a qualidade do seu conteúdo de uma forma chamativa.

Estude seu competidor e veja quais são os gaps que os concorrentes estão abordando que o seu site não está aproveitando e melhore seu conteúdo com base neles.

Migração ou mudanças no site

Mudanças no site vão causar sempre uma queda no tráfego. Isso é algo completamente esperado.

Os motivos da alteração do site são de pouca importância, mas é necessário entender o que a mudança causa.

Principalmente, se o site foi mudado sem atenção ao SEO, é quase impossível não haver alteração no fluxo.

É importante também checar se alguma coisa passou despercebido que acabou diminuindo a otimização do funcionamento do site.

Mudanças na velocidade, boa visualização para dispositivos móveis, uso correto de indexação entre outros são apenas algumas das coisas que você tem que checar uma vez que a mudança ocorra.

Então sempre que houver migração ou mudança de design, tente checar todos os aspectos do seu site, incluindo o funcionamento de seus serviços, links, disponibilidade de conteúdo e etc.

Redirects 301

Fique atendo a estrutura dos URL do seu site antigo e o novo.  Se você utiliza WordPress, vale a pena instalar plugins como Redirection  que lhe mostrará todas as páginas acessadas que não tiveram correspondência.   Através deste plugin, mesmo sem conhecimento em programação, você poderá adicionar redirects 301, ou seja, transferindo a autoridade de um url antigo e desatualizado para a nova página, sem grandes prejuízos em termos de SEO.

Concluindo

Não se desespere, afinal de contas, isso não irá resolver seus problemas.

Problemas com fluxo são algo que ocorrem com certa frequência e essa não será a primeira nem a última vez que você possivelmente lidará com este tipo de coisa.

 



Mais de Rotamáxima Marketing Digital