Atualização do Google Speed para SEO e Adwords

Google Speed Update

Atualização do Google Speed para SEO e Adwords

rotadesk No Comments

Em Fevereiro/2018 o Google lançou o update que ficou conhecido como o Google Speed que mudou algumas variáveis na hora de fazer o rankeamento dos sites nas buscas orgânicas do Google. Você já sabe quais são os impactos desse update para você e seu site? Fizemos um artigo especial.

Google Speed Update

O que foi o Google Speed Update

Nessa atualização o Google mudou o foco do rankeamento para o tempo que as pessoas gastam em um site como uma das principais variáveis, especialmente para os usuários mobile. Segundo estudos do Google “Speed Matters“, a velocidade conforme a velocidade de carregamento de uma página se torna mais lenta os usuários tendem a passar menos tempo em seu website (confira o artigo em inglês aqui)

Significa que agora não é só uma questão de ter um conteúdo de qualidade, você precisa prender seus leitores por bastante tempo para conseguir fazer com que seu site apareça de forma orgânica.

Se você acha que os usuários mobile e as mudanças feitas para esse público não são importantes, vamos te dizer porque você está errado.

A importância do público mobile

Em 2016 o número de usuários mobile passou a quantidade de usuários que acessam sites através de computadores.

Se o seu site não está otimizado para usuários mobile você está perdendo uma quantidade de visitas absurdas.

Alguns especialistas apontam para um crescimento de 35% no número de visitas gerais em um site quando ele é otimizado para mobile.

Agora vamos ver o Google Speed de forma mais profunda para entender como montar uma boa estratégia de SEO.

A atualização do Google Speed em profundidade

Google Speed Mobile

Muitas pessoas devem estar pensando: “Ué, mas o Google sempre usou o tempo gasto em uma página como um dos fatores de rankeamento”. Isso é verdade, mas ele nunca foi um fator para os usuários mobile (ou nunca foi abertamente).

A forma que o Google Speed vai te afetar depende muito do seu mercado e também a velocidade dos seus competidores em responder à atualização da empresa.

Quem fizer as mudanças necessárias para atender melhor os usuários que acessam o site através de celulares e tablets vai ficar na frente. Quem fizer isso e tiver um conteúdo que prende o cliente vai ficar ainda melhor.

Apesar disso, como diversos fatores que o Google usa para fazer o ranking, eles não abrem exatamente o quanto cada minuto gasto por cada visitante vai impactar o seu site.

Ajustando seu site para ter o melhor SEO depois do Google Speed.

Para seu site ficar mais atraente para o público mobile e fazer ele gastar mais tempo no seu site, fizemos uma lista com algumas dicas gerais que você pode seguir.

Pense no Design. A maioria dos sites precisa ter duas versões: uma desktop e outra mobile. Muitos templates e provedores online já dão essa opção na hora de criar o design geral da sua página. Tenha um enfoque no design da página também para os usuários de dispositivos móveis.

Pense no carregamento da página. O Google tem uma ferramenta oficial que você pode acessar clicando aqui para testar a velocidade de carregamento da sua página. Como muitos usuários vão acessar o site em conexões móveis, quanto mais rápido suas páginas carregarem mais visitantes você vai conseguir.

Ative o AMP. Muitos sites tem uma opção AMP (Accelerated Mobile Pages), ao ligar ela suas páginas vão automaticamente melhorara a performance para usuários de dispositivos móveis.

Google AMP

Pense nas palavras-chaves e artigos. Como o tempo passado lendo um artigo vai fazer muita diferença na hora do seu site subir no rank, é uma boa idéia pensar em artigos que tem um ótimo conteúdo e que respondam de forma geral e relevante a pergunta dos seus clientes. Pense em um equilíbrio perfeito entre quantidade e qualidade.

E o Adwords como fica?

Google Adwords

Lembra que falamos que esse update também afeta o Adwords? O Google não fez nenhuma declaração oficial sobre o assunto mas tudo aponta que o tempo agora também vai entrar no índice de qualidade do Adwords.

Em nossos artigos sobre SKAGs já levantamos a importância que o índice de qualidade tem para os seus anúncios. De forma geral eles trazem muito mais visitantes e vendas gastando bem menos.

Mesmo que você pague para seu site aparecer para um cliente, o tempo que ele gasta no site também vai impactar no seu índice de qualidade que é muito importante para aumentar os seus resultados à longo prazo.

Quando você for fazer um anúncio, avalie se a página que o seu cliente vai entrar está dentro desses padrões:

  • Conteúdo relevante para a palavra-chave que ele procurou.
  • Tenha um design que passe confiabilidade.
  • Fácil navegação.
  • Tempo curto de carregamento.

Se essas quatro variáveis estejam em um nível satisfatório, tudo aponta que seu cliente vai clicar no anúncio, gastar um bom tempo no seu site e aumentar o seu índice de qualidade.

Conclusão sobre a atualização do Google Speed

Essa atualização só veio para comprovar algo que já estava se demonstrando a muito tempo: os usuários de dispositivos móveis vão ser cada vez mais importantes e é preciso dar uma atenção especial para esse público.

Para isso é preciso que a sua página seja otimizada tanto no design quanto no tempo de carregamento para esses usuários que tem algumas necessidades e características especiais.

Além disso, o tempo que os usuários gastam no seu site agora se tornaram ainda mais importante do que nunca e o seu conteúdo precisa ser de boa qualidade.

Como todos os fatores de rankeamento do Google, tudo pode ser traduzido em duas palavras: otimização e qualidade.

Se você carregar essas duas palavras com você na hora de fazer suas campanhas de links patrocinados, páginas na internet, redes sociais e assim por diante, as chances de resultados positivos vão ser sempre maiores.

Disavow

Como usar a ferramenta disavow do Google?

rotadesk No Comments

O Marketing Digital e o SEO são cheios de estratégias e segredos, uma das ferramentas menos usadas é o disavow do Google, vamos explicar para você o que é e como usar ela de forma eficiente.

Disavow

Existem algumas razões para você utilizar a ferramenta de disavow de links (acesse aqui) do Search Console, como por exemplo, ação manual do Google, detecção de links anormais direcionados ao seu website, sites de conteúdos “ruins” linkando ao seu site, etc.

A importância de um link para SEO

Quando algum site faz um link que direciona para o seu site, isso é chamado de backlink. Ter uma quantidade boa de backlinks é uma forma de garantir que o índice de autoridade do seu site está alto no Google e que a ferramenta está vendo seu endereço com bons olhos.

Mas já pensou se você recebe um backlink de um site que pode te prejudicar ao tentar ligar o nome deles ao seu? Pense em sites com os de conteúdo adulto, apostas online, polemistas ou similares. Ninguém quer ter o nome ligado a esse tipo de conteúdo.

O Disavow é uma ferramenta do Google que deixa você criar uma “lista negra” de sites que você não quer que linkem para o seu, protegendo assim sua reputação e também melhorado a qualidade do seu SEO.

A visão do Google sobre o Disavow

Na hora de usar a ferramenta, você vai receber uma mensagem de alerta do Google explicando que o Disavow deve ser usado com cuidado e que usar de forma indiscriminada pode acabar causando danos para o seu SEO.

Pode ficar calmo, o Google apenas faz esse tipo de aviso porque eles preferem que você tente remover o link (mandando um e-mail para o dono do site por exemplo) antes de colocar o site na sua lista negra.

Resumindo, na visão deles é melhor que você apenas proíba o site de linkar para o seu como última opção e não de forma constante.

Boas práticas para usar o Disavow

Como é uma ferramenta que precisa ser usada com um certo discernimento e envolve muitas boas práticas, vamos te mostrar alguns motivos corretos para se usar o Disavow de forma eficiente.

Antes de tudo, vale ressaltar novamente, que o Google sugere que, para que seja removido um link tóxico de seu site é recomendado entrar em contato com o webmaster desse site para solicitar a remoção desse link.

Se você só colocar um site na sua lista negra seguindo essas boas práticas que vamos listar, com certeza vai conseguir usar essa opção sem despertar a ira do Google e vai blindar seu site contra backlinks desfavoráveis.

Bloqueie o site caso ele seja desfavorável nos olhos do Google

Se você der uma olhada os requisitos para ser aceito no programa do Adsense por exemplo vai ver que existem muitos tipos de conteúdo que não são aceitos no programa e que o Google não quer ter o nome relacionado com.

Sites de conteúdo adulto, apostas, bebidas e cigarros, narcóticos, etc. Além disso, sites que são feitos para dar golpes ou que possuem vírus estão fora de questão também.

De forma geral, qualquer site com conteúdo exclusivamente 18+ e que vão contra a lei e o bom senso são vistos de forma negativa.

Caso você receba um backlink de qualquer site que segue uma dessas características, o melhor é colocar ele na sua lista de Disavow.

Bloqueie caso você esteja recebendo backlinks de um bot

É bem possível que um bot esteja criando links para o seu site sem que você tenha contratado o serviço, algumas poucas vezes esse tipo de ocorrência é comum.

O Google não vê com bons olhos backlinks criados de forma falsa, especialmente se o site tiver conteúdo duvidoso.

Caso você esteja sendo linkado por um bot ou em algum site que tem muitos links mas quase nada de conteúdo, colocar ele na lista negra sem piscar duas vezes é uma boa idéia

Primeiro tente remover de forma manual

Adicionar diversos links para sua lista negra pode transparecer um pouco de desleixo ou autoritarismo da sua parte para o Google, ainda mais se for de um site que está dentro dos padrões de uso deles.

Para todos os casos o melhor é você tentar remover o link de forma natural, entrando em contato com o webmaster antes de usar o Disavow.

Tente fazer da seguinte forma: localize o link que você quer retirar, entre na parte de contato do site, envie um email para o webmaster e espere 10 dias para que ele te responda, caso ele não remova o link ou não responda coloque ele no Disavow.

Crie uma lista de Disavow organizada

A próxima parte do nosso artigo vai falar de como fazer o arquivo de Disavow que você precisa mandar, mas uma boa idéia é você fazer um registro geral dos motivos pelo qual aquele site está na sua lista.

Você pode botar frases entre o endereço do site explicando um pouco o histórico e o motivo pelo qual bloqueou aquele link. Algo como no exemplo:

# site com conteúdo impróprio me linkou, mandei email e não responderam

# vou bloquear por se tratar de conteúdo negativo

http://www.SiteNegativo.com.br/artigos/link.html

Criando sua lista de Disavow

Caso um site ou vários sites estejam dentro dos casos anteriores e você já tenha tentado entrar em contato com os que parecem ser proveitoso tentar, está na hora de criar sua lista de Disavow e enviar para o Google.

Quem usa os serviços da empresa está acostumado com tudo automatizado não é mesmo? Mas o Disavow é um pouco diferente, você precisa manualmente escrever em um arquivo .txt e enviar para empresa.

O arquivo deve seguir essas instruções:

  • Crie um arquivo .txt
  • A codificação deve ser UTF-8 ou 7-bit ASCII
  • Cada linha deve conter apenas um link ou site
  • Caso você queira bloquear um domínio, você precisa escrever “domain:” antes. (exemplo: domain:siteruim.com)
  • Na hora de gravar os motivos e também seus esforços para retirar o link, você deve colocar uma # antes de cada linha

Veja um exemplo da lista com diversos links e domínios:

#tentei falar com o dono mas ele não respondeu, site com conteúdo impróprio

Domain: gatasrj.com

#site suspeito que linkou meu site em um artigo de sites com vírus sem prova #alguma

http://www.siteruim.com/artigos/sites-brasileiros-que-tem-virus

Para enviar a lista siga esses passos:

  • Entre na sua conta Google
  • Vá em “Disavow tool”
  • Selecione seu site
  • Clique em “Disavow Links”
  • Envie o arquivo TXT que preparou

Conclusão sobre o Disavow

Se o seu site vem sofrendo com links de baixa qualidade, bots e também artigos caluniosos, usar a ferramenta do Disavow pode ser uma ótima forma de controlar os efeitos negativos que esse tipo de situação pode ter para seu SEO.

Por isso, lembre bem desse artigo e também as boas práticas que estão relacionadas com a ferramenta para usar ela de forma eficiente e parar de perder rankeamento SEO por conta de terceiros.

 

melhor estrategia de lances

Qual estratégia de lances do Adwords é melhor para o meu negócio?

rotadesk No Comments

A melhor estratégia de lances para Adwords

Na busca de procurar fazer a melhor campanha de Adwords para o nosso negócio, várias perguntas acabam surgindo no caminho. Qual palavra-chave escolher? Qual é o melhor preço por lance?  Qual a melhor estratégia de lances?melhor estrategia de lances

O Google nos dá a opção de fazer uma campanha no qual os lances são automatizados e cada um vai ter um valor diferente por clique dependendo do usuário que ver nossa propaganda e assim por diante. Mas será que essa forma de lance automático é a melhor?

Não fique mais aflito! Vamos te explicar esse artigo a melhor estratégia de lances com o Adwords.

Campanhas com lances automáticos ou manuais?

O Adwords nos dá a opção de escolher por lances automáticos na hora de fazer uma campanha. Essa solução parece muito melhor não é mesmo?

Você pode deixar que o algoritmo oficial deles decida qual o melhor valor por lance, enquanto você relaxa na praia e tem certeza que o seu orçamento está sendo gasto da melhor forma possível pela inteligência artificial.

Mas calma que não é bem assim.

Existe um motivo por trás dos lances automático serem uma opção muito oferecida pelo Adwords: se todos os lances forem automáticos o Google consegue controlar perfeitamente quanto cada um vai gastar e não precisa se preocupar em calcular os lances manuais.

Infelizmente esse sistema não é tão vantajoso para as empresas que querem atingir os clientes certos com o menor custo possível.

O que são os lances automáticos?

 

A estratégia de lances automáticos são uma opção na hora de fazer sua campanha que em teoria maximiza seus ganhos ao analisar variáveis como o melhor dia para mostrar seu anúncio, gênero do cliente, aparelho que ele usa, média de gasto com produtos na internet e assim por diante.

O que ocorre de fato é o seguinte: quando um usuário que possa ser do seu interesse acessar uma página com Google Ads, você vai instantaneamente competir com todas as outras empresas que estão interessadas no mesmo perfil e o Google vai otimizar automaticamente seu lance para trazer os melhores resultados.

Esse tipo de estratégia é melhor usada em algumas situações:

Quando você tem um orçamento grande e flexível. Como os lances são ajustados na hora, a variação de preço pago por clique pode mudar muito dependendo da situação.

Em uma semana que os usuários estejam clicando muito nas propagandas, você vai pagar um preço, talvez na semana seguinte eles cliquem pouco e o preço por clique dobre.

Ou seja, existe muita flutuação no Custo Por Clique nesse tipo de campanha.

Quando você tem uma boa quantidade de informações para que as previsões sejam mais certeiras. Caso seja sua primeira campanha para o site ou se utilizar uma palavra-chave pouco usada fica difícil que as previsões do Custo por Clique seja certeiro.

Isso acontece porque o Google simplesmente não vai ter dados o suficiente para conseguir prever os efeitos dos lances automáticos já que eles podem mudar muito dependendo da situação.

Por mais atraente que a palavra “automático” pode parecer, pelo contrário, esse tipo de campanha são mais imprevisíveis que as manuais porque a inteligência artificial que decide o preço de cada lance usa variáveis que mudam constantemente.

Logo, o melhor para todas as pessoas que tenham algum tempo para aprender um pouco sobre Adwords, já tenham experiência na área ou estão disposta a contratar um profissional é usar as campanhas manuais.

Lances Automáticos do Google Adwords

Embora a melhor estratégia de lances Adwords é utilizar os manuais, vamos decorrer sobre os lances automáticos caso você não queira tomar seu tempo otimizando lances. Ensinaremos algumas estratégias e também configurações básicas que podem ser usadas na hora de fazer sua campanha para ter muito mais resultados com muito menos custo.

Então vamos dar uma olhada nas configurações que podem ser usadas para gerar muito mais resultado:

Todas essas opções vão estar no seu Google Adwords em Campanhas>Configurações>Estratégias de Lances>Alterar Estratégia de Lances.

CPA de destino. O CPA vem da sigla em inglês para “Custo por aquisição”, nessa opção você pode colocar quanto quer gastar por cliente novo no seu site.

Se você colocar R$ 5,00 por cliente, o Adwords vai automaticamente fazer todas as mudanças para que esse objetivo seja atingido.

Como o custo por aquisição de clientes depende de informações adquiridas, o melhor é que você tenha dados de 30 dias de campanha.

Localização da página segmentada para pesquisa. O Adwords também deixa você escolher se quer que seus Ads apareçam no topo de toda busca ou apenas na primeira página. São poucas as diferenças entre um e outro, mas é bom você ficar de olho nas métricas.

Assim como mudar o seu CPA, essa estratégia precisa também de alguns dados adquiridos de campanhas anteriores para poder dar uma olhada nas métricas e ver o que vale mais a pena.

O preço do lance e o índice de qualidade do seu Ad influenciam na posição dele também, mas escolher essa opção nas configurações ajuda você a ter mais controle.

Parcela de vitórias desejadas. Essa é a opção que o Adwords oferece para que você faça uma verdadeira competição contra seu principal concorrente. A parcela de vitórias desejadas é a quantidade percentual anúncios que você gostaria de vencer de um domínio que você determina (vulgo concorrente).parcela de vitorias desejadas

Ou seja, se você quer que os clientes mais interessantes vejam apenas propagandas suas. Você pode colocar a parcela de vitórias desejadas para 100% e os lances máximos lá no alto para tapar totalmente seu concorrente.

Maximizar cliques. Caso você queira aumentar apenas a quantidade de visitantes no seu site sem focar exatamente na qualidade ou na taxa de conversão deles, você pode ligar essa opção na hora de configurar seus lances.

Com essa opção ligada você vai pagar o custo mais baixo por clique, mas os clientes que vão chegar no seu site talvez sejam pessoas que nunca compram ou contratam serviços pela internet.

Maximizar conversões. Essa opção é igual à anterior, mas o objetivo é diferente, nessa o Google vai focar em clientes que costumam ter um gasto maior na internet para que o número de conversões e ações tomadas por clique seja muito maior.

Enhanced Cost-per-click ou CPC otimizado (ECPC). Essa opção permite que o algoritmo do Adwords automaticamente aumente o preço do lance caso ele ache que o cliente tem uma taxa de conversão maior.

De certa forma ele liga os lances automáticos mas a diferença é que você tem um limite de aumento para no máximo de 30% do valor que você colocou manualmente.

ROAS (Retorno do investimento em publicidade) desejado. Nessa opção o Google Adwords ajuda a você manter o máximo de conversões mantendo o ROAS definido.

Conclusão

Como você pode ver além das campanhas de lances manuais, existem muitas opções de estratégias de lances no Adwords para todos os tipos de objetivo. Você pode escolher ter um número de visitas maior, um número de conversão maior, focar em competir diretamente com seu concorrente e assim por diante.

Caso você queira fazer a melhor campanha para a sua empresa usando o Adwords, pense um pouco nos seus objetivos (mais visitas, mais conversões, ganhar de concorrentes), quanto você gostaria de gastar por clique, quais as melhores palavras-chaves e depois implemente uma estratégia usando lances manuais.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você a compreender melhor as opções de estratégia de lances que o Adwords tem e também como utilizar elas para conseguir uma quantidade muito maior de resultados para a sua empresa sem gastar mais do que precisa!

Schema e SEO

O que é o Schema e porque ele é importante para seu SEO

rotadesk No Comments

O Schema pode ajudar o Google a identificar conteúdo do seu site e isso pode ter um impacto em SEO e no posicionamento do seu site nos mecanismos de buscas. Continue lendo nosso artigo onde explicamos como isso pode aumentar a visibilidade do seu site.

O que é o Schema?

Schema

O Schema é um tipo de microdata que pode ser encontrado em Schema.org e uma vez adicionado no site da sua empresa cria uma descrição melhorada da página que aparece nos resultados de busca (como nos snippets estruturados da posição zero do Google) e também aumenta o seu rankeamento geral.

Com empresas como Hummingbird e RankBrain se tornando cada vez mais importantes, o resumo das páginas está se tornando cada vez mais importante para SEO. O Schema faz uma interpretação geral do contexto e também da qualidade da descrição da página.

No próprio site eles explicam um pouco o objetivo:

“A maioria dos Webmasters conhecem as tags HTML nas páginas. Você escrever <h1>Avatar</h1> faz os sistemas de busca acharem a palavra “Avatar” no título da página, mas isso não é o suficiente para dizer para aquele sistema se você está falando do filme Avatar 3D ou um outro significado da palavra. Isso faz com que seja difícil o sistema reconhecer sobre o que sua página está realmente falando sobre.”

O rank do meu site vai melhorar caso eu use o Schema?

Schema e SEO

Não existe nenhuma evidência geral que uma microdata como o Schema vai melhorar o rankeamento da sua página.

Apesar disso, a maioria das páginas que tem as melhores pontuações em sistema de busca usam algum tipo de microdata parecido com o Schema, o que aponta para uma possível relação entre os dois.

A boa notícia é que, apesar das evidências apontarem para uma possível melhora no rank da página, apenas uma pequena parte dos sites utiliza algum tipo de microdata para facilitar a leitura dos sistemas de busca.

Isso significa que o Schema pode ser uma oportunidade de ficar na frente da concorrência.

Usando o Schema nas suas páginas

A microdata é uma forma dos sistemas de busca lerem sua página muito melhor, é um implemento fácil e rápido de fazer no SEO que é perfeito para iniciantes por ser muito fácil de fazer.

Antes de adicionar o Schema às suas páginas, é preciso que você saiba o “item type” do conteúdo em seu site. O “Item type” nada mais é que o assunto geral que sua página trata. Ela fala de culinária? Música? Tecnologia?

O código da sua página provavelmente é algo assim:

<div>
<h1>ReceitasMaster</h1>
<h2>Melhor fonte de receitas online!</h2>

<p>Veja nossa lista de receitas: </p>

</div>

Tudo que você precise fazer agora é adicionar qual é esse item na parte que está escrito div, o código vai ficar algo parecido com isso

<div itemtype=http://schema.org/recipe>

<h1>ReceitasMaster</h1>
<h2>Melhor fonte de receitas online!</h2>

<p>Veja nossa lista de receitas: </p>

</div>

Lembrando que o Schema apenas tem acesso a alguns tipos de assunto e que eles são todos em inglês, você pode verificar qual é o tipo de assunto que mais está dentro do conceito do seu site acessando esse link aqui.

Verifique bem a lista antes de adicionar o Schema porque talvez ele trate de um assunto que não é especificado.

Você também vai precisar usar o “itemprop” que denota a propriedade de um item. Como por exemplo

<h1 itemprop= “nome”>ReceitasMaster</h1>

Você pode adicionar essas tags em todo o resto da página para identificar as propriedades dos itens. Não é necessário que o processo seja repetido em toda página que existe no site, apenas uma vez para cada item.

Por exemplo, você não precisa fazer isso para toda vez que o nome do site aparecer, apenas uma vez.

Se você tem dúvidas de quais itens precisa marcar e qual código utilizar na hora de marcar eles, você pode visitar essa página oficial do Google que ensina como marcar os dados estruturais do seu site.

Com essa ferramenta só é necessário que você escolha o assunto ou o item que quer marcar, ele vai gerar o código e você só precisa copiar e colar.

Usando RDFA

RDFA é a sigla em inglês para Resource Description Framework in Attributes, que nada mais é que uma ferramenta criada para facilitar que usuários de HTML5 possam marcar a informação estrutural de forma mais fácil.

O RDFA é considerado recomendado para todos os sites, é visto como uma das boas práticas de um site padrão de qualidade.

Esse sistema é muito parecido com as microdatas como o Schema.org e também precisam ser utilizados no código-fonte da página.

Você pode acessar aqui a página oficial da tecnologia RDFA.

Assim como o Schema é necessário achar o assunto que sua página trata especificamente, mas ao invés de usar uma URL você vai usar apenas uma palavra para estruturar o mapa do seu site.

Vai ficar algo mais ou menos assim:

<div itemtype=http://schema.org/recipe

Typeof-“recipes”>

Usar o RDFA junto com o Schema é uma forte de aumentar ainda mais a estruturação do seu site e garantir que você está usando dois sistemas ao mesmo tempo para facilitar que ele seja encontrado nos mecanismos de busca.

Para ajudar você a implementar essas duas mudanças no seu site, tanto o RDFA quanto o Schema tem listas e exemplos práticos fáceis para que você consiga ter um HTML muito mais saudável.

Conclusão

Para quem não tem muita experiência com HTML talvez esse artigo tenha sido um pouco confuso, mas para aqueles que estão começando ou que já tem algum conhecimento, esse é um dos passos mais fáceis, práticos e rápidos para melhorar o rankeamento do seu site.

Sabemos que no Brasil ainda existe muito necessário para que as páginas web sejam realmente otimizadas e que sigam uma séria de boas práticas que já são utilizadas lá fora.

Quem gastar tempo com esse tipo de mudança rápida e eficiente acaba ganhando muita vantagem para ganhar mais acessos.

Identificar no código do site o que cada pedaço de texto está dizendo vai facilitar muito para que os sistemas web como o Google Analytics, sitemaps, buscadores, etc, entendam seu site.

Então se você sabe um pouco de HTML ou se está disposto a tomar um passo muito simples, utilize o Schema.org e também o RDFA no seu site para colher as vantagens de estruturar sua página.

 

Posição zero do Google

Como chegar na posição zero do Google?

rotadesk No Comments

Posição Zero: Snippets em destaque do Google

Posição zero do Googleposição zero do Google também é conhecido como o “featured snippet” (Snippets em destaque), uma posição de destaque que aparece antes de todas os resultados da pesquisa orgânica do Google, ficando apenas abaixo dos links patrocinados.

Quem quer receber a maior parte dos acessos para uma palavra-chave vai sempre querer estar nesse espaço privilegiado da pesquisa, que resulta em mais visitas e cliques do que todas as outras.

A Google já deixou clara que essa nova modalidade vai ser cada vez mais comum e que tudo faz parte de uma “estratégia maior para providenciar informações úteis de várias fontes diferentes”. Ou seja, os profissionais e sites que trabalham com SEO precisam entender de como chegar bem nessa posição porque ela é uma tendência.

Então se você está querendo melhorar o posicionamento da sua página no Google, leia nosso artigo para entender melhor como aumentar as chances dela ser escolhida para a posição zero.

O que é a posição zero (Featured Snippet)

SERP Posição 0

Em todo lugar você vai ouvir como é importante chegar na primeira página e ainda melhor quando você fica na primeira posição. É esse o lugar que todos os sites querem estar! Certo?!

Melhor do que a primeira posição é a posição zero, também chamado de Featured Snippet.

É claro que chegar na primeira página e posição é importante, mas a que realmente vai gerar mais visitantes e cliques para o seu site é a posição zero.

Por se tratar de uma posição relativamente nova e também muito disputada, chegar lá pode ser um pouquinho mais complexo e difícil do que apenas ter uma boa página com bons textos.

O nome “snippet” significa uma pequena parte do código de uma página. Esse termo é usado porque o Google adiciona tanto texto quanto a imagem do post na posição zero.

O que essa oportunidade significa para o seu site

Por todo canto se fala da primeira posição, mas e da posição zero?

Para elucidar também como essa oportunidade pode ser boa para você, vamos falar também um pouco das vantagens de conseguir esse lugar no ranking.

Os snippets costumam ser focados em localizar tabelas e também listas, logo são perfeitos para sites que tem tutoriais, informações que envolvem tabelas e números.

Uma pesquisa feita descobriu que os assuntos mais comuns dessa posição são:

  • Financeiro
  • Matemática
  • Tempo
  • Status
  • Listas
  • Requerimentos
  • Saúde
  • Tutoriais

Se você trabalha com marketing de conteúdo, a grande dica é tentar criar um artigo que segue um desses assuntos para chegar na posição zero.

Caso o seu objetivo seja aumentar o número de visitas em um site, fazer alguns artigos que utilizam listas, tabelas com informações, tutoriais e parecidos pode ser uma boa oportunidade.

Dificilmente essa posição vai ter coisas como informações de contato, lojas, imagens sem texto ou vídeos. Ou seja, artigos mais gerais nem sempre vão conseguir ficar no ranking zero, apesar de serem perfeitos para a primeira posição.

Um dos problemas desse ranking é que ele muda constantemente e sua página pode ficar na posição zero por apenas algumas semanas até perder a colocação, as mudanças constantes são comuns.

Uma boa ideia é ficar de olho e monitorar os snippets que ficam nessa posição para as palavras-chaves que você quer dominar, assim você tem uma ideia geral de como formatar o texto e a página para ganhar esse rank.

Chegando na posição zero

Agora que você conheceu um pouco mais sobre o featured snippet deve estar pensando qual é a melhor forma para colocar seu site nessa posição e conseguir todos os cliques não é mesmo?

Ter esse lugar de destaque não é tão diferente dos outros que o Google te proporciona e tudo começa com a velha técnica de escolher uma boa palavra-chave.

Algumas das variáveis dessa posição são:

  • Palavras-chaves com alto índice de busca costumam ser mais presentes na posição zero
  • Frases grandes com seis ou mais palavras costumam ser mais frequentes
  • A principal função da posição zero é responder perguntas de forma rápida então a maioria das frases e palavras-chaves vão ter: como, onde, quando, custo, cozinhar, como fazer, fazer, melhor forma de, formar, causas, etc
  • Procure então focar em perguntas. Se você trabalha com produtos naturais, foque em  pesquisas e perguntas que seus clientes fariam. Como no exemplo abaixo:

SERP Posição 0 Goji Berry Fruta

Temos uma dica especial que vai colocar você na frente dos concorrentes.

O site answerthepublic.com vai te mostrar as principais perguntas relacionadas com uma palavra-chave. Você pode colocar “goji berry” e descobrir todas as perguntas que fazem utilizando esse termo.

Perguntas Goji Berry

No momento a interface do site utiliza apenas termos em inglês mas oferece uma opção para perguntas em português.

Os sistemas mais clássicos de procurar termos como o Planejador de palavras-chave do Google ou o Moz Keyword Explorer também são boas opções para achar as perguntas que estão sendo feitas, dessa vez com mais foco nas perguntas brasileiras.

Aumentando suas chances de chegar na posição zero

Já deu para ver mais ou menos como o featured snippet funciona e agora podemos traçar alguns pontos gerais para aumentar suas chances de chegar nessa posição.

Você pode utilizar essas técnicas e uma página que já existe no seu site ou criar uma especial para tentar chegar na posição.

Algumas características que você deve usar na hora de criar ou mudar a página:

  • O conteúdo precisa responder de forma satisfatória e clara a resposta que seu público vai procurar
  • O código precisa ser bem limpo e claro para que o Google possa entender facilmente o que você está respondendo e achar as palavras-chaves
  • Verifique sempre a satisfação do público com o conteúdo que achou, avaliando estatísticas como a quantidade de vezes que o link foi compartilhado, comentários e similares

Existe uma certa “receita de bolo” que você pode seguir na hora de criar o conteúdo pensando na posição zero:

  • Repita a pergunta que a pessoa está fazendo logo no começo do seu artigo ou até no título
  • Responda de forma direta e clara exatamente a pergunta que a pessoa tem
  • Depois de responder a pergunta entre com dados explicando sua resposta, imagens, e todo tipo de coisa que possa aumentar a autoridade da resposta, interesse do seu público e assim por diante.
  • Comece respondendo logo de cara, depois dê algumas informações e detalhes importantes e por último entre com informações mais gerais, relações, etc.

A parte do código também é importante e você deve seguir essas boas práticas para aumentar as chances de chegar na posição de destaque:

  • Coloque a pergunta no título ou como H1
  • A resposta não deve passar de apenas um parágrafo
  • Verifique se o parágrafo na parte HTML do texto está realmente usando o tag certo que é <p>
  • Coloque o parágrafo com a resposta logo abaixo do H1 com a pergunta
  • Tenha como objetivo uma resposta que tenha de 40 a 55 palavras.
  • Formatos em HTML <li>, <ol> e <ul> podem ajudar caso a resposta seja processos

De forma geral a parte HTML não é tão complicada assim, tudo que você precisa fazer são as boas-práticas já conhecidas do SEO que envolvem usar as palavras-chave nos títulos e também garantir que o HTML do texto está dentro do padrão e que não houve nenhum erro.

Apesar de tudo, técnicas SEO não são em si uma receita de bolo perfeita, o que você deve focar é criar um conteúdo que tenha um alto nível de qualidade e agrade o seu público para que seu índice de qualidade aumente e você chegue organicamente na primeira página.

Uma pergunta que muitas pessoas fazem é “Tenho um artigo na primeira posição, preciso também ter um featured snippet?”

Essa questão é um pouco difícil de responder porque no geral os postos em primeiro lugar recebem 30% dos cliques de uma pesquisa, o snippet cerca de 8% e o resto é dividido entre os posts da primeira página.

Mas de forma geral a tendência é que os usuários comecem a ver cada vez mais a posição zero como a de principal importância e que ela domine a maior parte dos cliques no futuro.

Conclusão sobre o Featured Snippet

Vamos agora então fazer um resumo geral para fechar bem esse assunto e resumir um pouco as ideias gerais para você colocar seu site em uma das posições mais procuradas e lucrativas do Google.

Essa posição é muito mais comum para responder perguntas, a grande lógica então é procurar as perguntas mais frequentes, criar conteúdo de alta qualidade como resposta e criar páginas e artigos com isso em mente.

De forma geral a ideia é essa e nas outras partes do artigo você pode dar uma olhada nos detalhes que vão garantir que sua empresa vai aumentar o tráfego e conversão do seu site.

Esperamos que esse artigo tenha sido útil para você entender melhor o que é a posição zero do Google e que isso traga muito mais resultados para sua empresa!

 

 

 

SKAGs target

O que é SKAGs e como ele pode diminuir o CPC da sua campanha?

rotadesk No Comments

Fizemos esse artigo para explicar um assunto avançado que pode fazer toda a diferença na hora de montar sua estratégia de marketing digital. Em nosso artigo vamos falar dos SKAGs e como eles podem influenciar de forma positiva a sua campanha de links patrocinados.

SKAGs target

O que é o CPC

O CPC nada mais é que a sigla de Custo por Clique. É comum que empresas de propagandas digitais, como o Google Adwords usem esse tipo de precificação. No momento de criar uma campanha em qualquer veículo de publicidade digital, eles costumam te avisar o preço que cada clique de um possível cliente vai custar.

Essa precificação facilita muito na hora de montar uma estratégia de marketing digital porque você tem uma ideia exata de quanto cada clique vai te custar, possibilitando que você faça cálculos usando variáveis como lucro médio por clique.

O que são os SKAGs (Single Keyword Ad Group)

O SKAGs nada mais é que a sigla em inglês para “Grupo de anúncio com apenas uma palavra-chave’ (Single Keyword Ad Group).

Basicamente, você cria um grupo de anúncios na sua campanha com apenas uma palavra chave e suas variações. Mas por quê criar um grupo de anúncios tão restrito? Ao criar esse anúncios específico, você faz um anúncio focado para esse tipo de pesquisa, gerando um CTR (clique por impressões ou Click-Through Rate) maior,  o Índice de Qualidade da palavra-chave também aumenta e o CPC e o custo diminuem.

Utilizando SKAGs

Vamos então dar um exemplo prático de como você pode usar SKAGs na sua campanha de Adwords para tornar ela muito mais eficiente e aumentar os resultados.

Vamos usar como exemplo uma empresa que vende remédios manipulados. A palavra-chave “farmácia de manipulação” tem uma procura muito alta e tem uma concorrência razoável.
Pesquisa de palavra-chave farmacia de manipulação

Aí que os SKAGs entram em jogo, filtramos o escopo do grupo de anúncios para pesquisas de uma palavra-chave específica. Seus anúncios vão ser ativados apenas com a palavra-chave “farmácia de manipulação”.

Exemplo de Anúncio SKAG

Convenhamos, se a pessoa digita “farmácia de manipulação” no Google, é muito mais provável que um anúncio com “farmácia de manipulação” no conteúdo chame mais atenção do que um de “farmácia artesanal”.

São esses pequenos detalhes de otimização que fazem qualquer campanha de marketing digital render muito mais.

Usar apenas uma palavra-chave que seja específica para o seu objetivo aumenta o número de visitas, taxa de conversão e diminui o custo geral.

Como fazer uma campanha com SKAGs

Continuando o exemplo de “farmácia de manipulação” vamos te mostrar como configurar uma campanha vencedora utilizando SKAGs.

No grupo de anúncios utilizaremos apenas palavras de correspondência exata, de frase e ampla modificada:

[farmácia de manipulação]

“farmácia de manipulação”

+farmácia +de +manipulação

Além disso, seu anúncio vai focar exatamente na palavra-chave do SKAGs:

Exemplo de Anúncio SKAG

Você pode usar as “palavras-chaves negativas” para filtrar ainda mais o seu público. Evitando por exemplo, pesquisas que por histórico não geram conversão ou nome de concorrentes, que podem abaixar o CTR e gastar o seu saldo.

Na hora de criar os anúncios também é uma boa ideia seguir alguns padrões para melhorar os resultados:

  • Mantenha a palavra-chave no título do anúncio e também na URL
  • Adicione uma boa call-to-action para aumentar a taxa de clique do seu anúncio. (Confira nossas promoções…, Acesse…)

As vantagens de utilizar SKAGs

A vantagens ligadas com os SKAGs são tantas que fizemos até uma mesmo uma lista que vai comprovar de uma vez por todas porque você deve usar apenas uma palavra-chave.

Maior número de cliques

Quando você está oferecendo algo que responde exatamente a palavra-chave que a pessoa está procurando, em vez de algo parecido, a quantidade de cliques também aumenta.

Você vai ter a certeza de que está oferecendo algo que é do interesse de quem procura e que ela vai clicar e ler ou fazer a ação que procura.

Maior índice de qualidade

Quanto maior for o índice de qualidade, mais barato cada clique custa, maior o número de impressões e compartilhamentos.

Como a técnica dos SKAGs ajuda com todas essas variáveis, é possível aumentar o índice de qualidade de suas campanhas.

Maior taxa de conversão

Mais pessoas acessando exatamente o que procuram significa mais visitas e também uma taxa de conversão maior para o seu site.

Menos dinheiro jogado fora

Toda vez que alguém clica no seu site utilizando uma palavra-chave que não é do seu interesse isso é dinheiro jogado fora.

Se alguém quer fazer um terno ou um curso sobre como fazer ternos e clica no site da sua loja, você paga pelo clique apesar daquela visita não te interessar.

As palavras-chaves certas trazem os visitantes certos e evitam desperdício.

Campanha mais lucrativas

Pense bem: se você oferece bem o que o cliente quer, paga menos por causa do índice de qualidade grande dos anúncios, fica na frente dos seus competidores, já sabe o que isso significa não é?

Isso mesmo, os SKAGs por terem essas vantagens acabam sendo muito mais lucrativas do que as que usam várias palavras-chaves. Seus custos diminuem, suas visitas e conversões aumentam.

O que é o índice de qualidade?

Como aumentar o índice de qualidade é uma das principais vantagens de um SKAGs vamos falar um pouco mais dele e porque ele é tão importante para quem procura criar anúncios que gerem resultados.

O seu índice de qualidade depende de vários fatores, sendo os principais:

  • A quantidade de cliques por impressão
  • A relevância da palavra-chave escolhida
  • A qualidade da página que está sendo veiculada no anúncio
  • A relevância do texto do seu anúncio
  • O histórico da sua conta AdWords e a performance geral dela

O Google não abre totalmente o peso que cada fator tem para que o índice de qualidade da sua campanha aumente, nem todos os fatores que estão relacionados com o índice.

Por isso, tudo que você pode fazer é apenas focar em melhorar esses fatores mas sem saber exatamente o quanto eles vão impactar no índice de qualidade.

De forma geral o índice de qualidade vai aumentar o ranking dos seus anúncios ao mesmo tempo que o custo relacionado com as suas campanhas vai diminuir.

A baixa de custo ocorre porque, como tratamos antes, o custo por clique diminui, seus anúncios tem prioridade sobre os da concorrência e a tendência é que a taxa de conversão aumente.

Palavra final sobre SKAGs

SKAG Farmácia de Manipulação

Como você pode ver uma campanha de Adwords que utiliza a técnica de SKAGs acaba sendo extremamente eficiente e pode ajudar muito sua empresa a atingir resultados mais positivos para você ou seus clientes.

Apesar de gastar um pouco mais de tempo para implementar e criar, as campanhas acabam sendo mais assertivas e a longo-prazo os resultados ligados com o índice de qualidade e maior taxa de conversão apenas aumentam.

Essa é a técnica principal para diminuir o custo do seu CPC, aparecer na frente dos competidores, trazer os clientes que você precisa, aumentar suas taxas de conversão e muito mais.

Graças ao nosso artigo agora você sabe a melhor forma para utilizar eles e como fazer sua estratégia online seja ganhadora e uma verdadeira geradora de resultados!

Dicas de Marketing Digital

Dicas de marketing digital e vendas para pequenas empresas

rotadesk No Comments

É fato que boa parte dos negócios de empresas varejistas e atacadistas atualmente são tratados pela web. As vendas online estão cada vez mais comuns, e parte na frente quem consegue adotar boas práticas marketing digital. E o que pequenas empresas precisam fazer para se enquadrar nesse cenário? Acompanhe as 6 dicas de marketing digital que selecionamos para você.

Dicas de Marketing Digital

O marketing digital reúne ações que uma empresa desenvolvera no ambiente virtual para ampliar seus negócios, aproximar seus clientes e fortalecer sua marca. De maneira mais simples é usar a internet para promover vendas e conhecer melhor seus clientes.

Esse modal para pequenas empresas é mais que viável, principalmente pelo baixo custo de investimento, e das várias possibilidades que pode alcançar com uma eficiente estratégia de marketing digital.

Dicas de marketing digital: como impulsionar vendas

1 – A primeira coisa é ter um site no ar. Porém, não é apenas colocar uma página na rede e pronto. Precisará aplicar todas as técnicas necessárias para tornar seu site responsivo. Seu endereço eletrônico deve estar devidamente configurado, layouts específicos para que o cliente consiga acessá-lo via smartphone ou tablet. São detalhes que fazem muita diferença, não só ao consumidor, mas também, aos sites buscadores.

São esses sites buscadores (Google, Yahoo, Bing, etc.) que farão seu site promissor. E somente se adequando a eles que conseguirá espaço nesse ambiente. O trabalho de dar visibilidade aos sites nos mecanismos de buscas é uma prática comum utilizada pelos profissionais de SEO.

2 – Agregar valor a seu conteúdo. Além de uma boa apresentação sua empresa precisará de um site que leve bom conteúdo aos clientes. O formato de vendas pensado pelo marketing digital vai além do que estamos habituados. O cliente vai em busca do produto ou serviço, porém, precisa entender coisas relacionadas. É aí que entra a produção de conteúdo. É bem comum os textos institucionais que explicam o funcionamento do serviço ou produto, e blogs que vincularam temas relevantes ao público da empresa.

3 – Associe tecnologias de gestão. Empresas que realizam vendas online enfrentam problemas que parecem ser simples, mas que provocam dor de cabeça e prejuízo. Imagine que a atualização das mercadorias disponíveis de seu site não é simultânea, e acaba vendendo produtos que não constam mais no estoque. Certamente não agradará os clientes. Por isso, vale contar com programas como ERP, por exemplo, que vincularão os dados reais de estoque e financeiro, com a informação mostrada no site.

Com programas assim, conseguirá mais do que controlar estoque, passará a ter uma gestão financeira mais dinâmica, e conseguirá gerir suas vendas de forma mais organizada.

4 – Faça um bom trabalho nas mídias sociais. Escolher a métrica certa para trabalhar seus posts nas redes sociais é uma das melhores estratégias de marketing digital para impulsionar vendas. Criar conteúdos que agradem e vá capte novos clientes é uma das vantagens dessas redes sociais. Também, poderá ficar de olho nas tendências das pessoas que compõem sua rede.

5 – Utilizar e-mail marketing. Continua sendo uma boa forma de se aproximar aos clientes, e fazer com que eles retornem ao site e realizem compra. Existem estratégias certas para não tornar o e-mail marketing grosseiro ou chato. Uma boa assessoria de marketing digital irá mostrar os melhores caminhos dessa ferramenta.

6 – Patrocinar anúncios em redes sociais. É outra forma interessante de se mostrar ao grande público, e atraí-lo. Mas, aposte em conteúdos que tenham a ver com sua marca, nada de ir atrás de ideias que não contextualizam com seu segmento no mercado. O Facebook Ads tem se tornado uma ferramenta muito utilizado por pequenas empresas para promover seus negócios, pois possui uma plataforma diferenciada que permite segmentar seu público de acordo com suas preferências pessoais.

Pesquisa é fundamental para aumentar suas vendas

Uma das lições de marketing digital é que precisará bastante de pesquisas de mercado. Saber o que seu cliente deseja é hoje uma das coisas mais importantes do negócio. Oferecer produtos ou serviços que saciem essa vontade é o grande desafio, que sem essa orientação de dados não conseguirá.

Para ter essas informações vale investir numa consultoria de marketing digital. Profissionais que estejam atentos a essas mudanças de mercado, serão ótimos aliados para melhorar seus resultados além de oferecer dicas de marketing digital valiosas.

Porém, não adianta partir para esse tipo de investimento, sem antes controlar todos os processos internos de sua empresa. Para evitar aquele exemplo que citamos acima do problema com o estoque x site. Portanto, seu sucesso de vendas dependerá do total controle de seus procedimentos internos. Implantar um sistema de gestão empresarial junto as estratégias de marketing, são as principais formas de alavancar suas vendas.

Confira mais dicas de marketing digital no nosso post sobre links patrocinados.

Automação de marketing

Automação de Marketing: 5 Ferramentas para seu Negócio

rotadesk No Comments

Automação de MarketingPra quem trabalha com marketing digital sabe que por mais que seja uma área repleta de ferramentas e tecnologia, demanda tempo cuidar de tantas tarefas. Esse número de tarefas gera custo e tempo, às vezes uma pequena empresa ou um empreendedor não consegue dar conta de tantas coisas, nesse mesmo tempo surge a automação de marketing. O uso de softwares auxiliando na execução de algumas tarefas. Ela vai te ajudar alcançar públicos maiores com a mesma qualidade e atendimento personalizado. Nesse artigo, você vai perceber que precisa de algumas ferramentas para automatizar seus processos, continue lendo, irei te provar isso.

Entenda o que é automação de marketing

Pensando em um cenário onde existem vários setores e funções diferentes numa empresa, o número de obrigações é grande para o número de pessoas. Pensando nisso, para ter resultados satisfatórios existem ferramentas que ajudam em todo o processo do marketing digital. Talvez você pense que uma demanda pequena possa ser administrada por uma ou poucas pessoas, e manualmente, mas pensando no lado da qualidade, perde-se muito. Muitas vezes o tempo que uma pessoa gasta fazendo uma tarefa, ela poderia agendar um software para ele fazer 10 de uma só vez, ou seja, sobrando mais tempo para produzir conteúdo de qualidade.

Se você ainda não está convencido que precisa automatizar seus processos, continue lendo esse artigo, pois vou falar de alguns benefícios e curiosidades, logo em seguida falarei das 5 melhores plataformas de automatização de marketing.

Principais benefícios da automatização de marketing

Quanto maior a empresa, mais clara a necessidade de usar softwares para ajudar nas tarefas. Quando o número de demanda e clientes é muito grande fica difícil executar trabalhos individualmente, isso é claro, mas vou te provar que uma empresa pequena também tem vantagens e provavelmente você nunca tinha pensado nisso.

O objetivo principal de uma empresa é a venda, isso é um fato. Imagine você investindo as mesmas 4 horas diárias em uma única tarefa e conseguir o triplo de vendas? Fantástico, não? Isso acontece quando o lead é tratado de forma pessoal, quando você o nutre de informações que ele realmente precisa. O ato da compra não acontece por acaso, depende de etapas e processos eficientes. A automação de marketing consegue deixar tudo isso mais prático e rápido, melhorando a conversão da maquina de vendas.

Falando em vendas, é preciso atingir seu público alvo e captar os leads, essa é uma tarefa que sem a automação de marketing demandaria muito tempo. O custo de conversão tende a diminuir usando os softwares corretos, por exemplo, em um projeto onde você tem que atingir 100 pessoas e tem um retorno de R$65,00 em cada uma delas, gastaria o mesmo tempo atingindo 200 e ganhando o dobro. O investimento no software tem um retorno rápido.

Os benefícios não ficam apenas com a empresa, o cliente também são ganhando. Ele recebe um atendimento melhor, conteúdo de qualidade e consegue fazer uma venda mais rápida.

Os maiores erros de automação de marketing

As vezes quando você lê que precisa usar ferramentas que irão facilitar muito o seu trabalho e fazer sua empresa vender mais, você acaba se iludindo e esperando muito delas. Existem erros muito comuns que acontecem por falta de atenção e de controle com o processo de automação.

  •  As ferramentas não trabalham sozinhas

Pensar que automatizando processos você não precisará mais trabalhar é um erro grave. O papel dela é automatizar as suas decisões, se os objetivos não estão devidamente traçados a ferramenta vai apenas seguir uma ordem que não é correta. Mesmo depois de planejar corretamente a automação, é preciso acompanhar os próximos passos e frequentemente mensurar os dados.

  •  Não segmentar

Quem não pensa que existem diversos públicos dentro de um único público precisa rever seus conceitos de marketing digital. A segmentação é cada vez mais comum e cada vez maior dentro de um publico que parece igual, mas não é, com interesses diferentes e em períodos diferentes é preciso segmentar, e não espere que algum software de automação de marketing vá fazer isso por você. Agrupe os leads com características parecidas e personalize a comunicação e o conteúdo. Quanto mais segmentado maior a captação de leads.

  • Esquecer a jornada de compra

A jornada de compra é o caminho que torna o visitante em um comprador. São todas as etapas, desde o interesse dele em certo conteúdo, mesmo não sabendo exatamente onde ele pode usar aquilo, depois no reconhecimento do problema, posteriormente ele enxergando uma solução no serviço ou produto e por fim, a decisão de adquiri-lo. Essas etapas têm conteúdos diferentes, abordagens diferentes e apelos diferentes.

Algumas empresas acabam nutrindo o lead com conteúdo relevante apenas quando ele está próximo de efetuar a compra. O que é um erro, pois as outras etapas são tão ou mais importantes que a última. Se o objetivo estiver claro e estruturado em todas as etapas, é difícil esquecer a jornada de compras.

Sabendo disso, uma automação com qualidade depende de todo esse processo, de toda a construção desse relacionamento. Não pode deixar que uma ferramenta seja responsável dos detalhes, é obrigatório executar o software com a jornada de compras em mente.

  • Não alinhar processos entre marketing e vendas

Além dos erros frequentes de uso das ferramentas, a falta de sincronização entre os setores de marketing e vendas são faz com que a automação seja correta. Quando o acompanhamento do lead é feito de perto, é possível adiantar o trabalho do setor de vendas, ele chegará com uma base maior do que o vendedor necessita. Essa automatização precisa vir do marketing, antes de tudo. Ele deve ser acompanhado desde o inicio da sua jornada.

  • Não analisar

Esse erro poderia ser colocado em diversos manuais de diversos segmentos, não analisar os dados periodicamente atrasa os processos finais. A automação de marketing precisa ser acompanhada baseada em dados fornecidos pelas plataformas, as melhorias devem ser constantes. Isso ajuda a construir modos de trabalhos diferentes, para isso é preciso fazer testes e verificar que está funcionando melhor.

As métricas mais importantes para serem observadas na automação de marketing são:

CTR – (Em português, taxa de cliques) É relação entre cliques nas CTAs (Call-To-Actions) e emails entregues. Essa métrica consegue entregar vários tipos de dados e comparar campanhas de email marketing.

Taxa de abertura – É calculado pelo número de email abertos e o número de emails entregues, essa taxa indica se o lead foi receptivo com o email. Geralmente quanto maior o conhecimento do lead com a empresa, maior a taxa de abertura.

Volume absoluto – É métrica que analisa o numero de leads que chegaram ao seu objetivo final. Para melhorar essa métrica é recomendado melhorar a comunicação com o lead.

Como fazer automação de marketing sem deixar de ser pessoal

Automatização pessoal

Podemos perceber até o momento as facilidades e vantagens da automação de marketing, mas provavelmente surgiu a dúvida, se eu automatizar todo o meu processo, não vou deixar de personalizar meu atendimento? Não, não vai se você seguir os próximos passos.

Escreva conteúdo relevante

Para ficar mais próximo do seu lead, escreva o email o chamando pelo seu primeiro nome, isso ajuda bastante na automação de marketing. É possível também usar outras informações dele, como suas preferências, informações do seu emprego e necessidades atuais.

Segmente

É umas das práticas mais importantes, que consiste em entregar a mensagem certa para a pessoa certa. Com certeza dentro da sua base de email, existem leads muito diferentes e em estágios diferentes do funil de vendas, invista tempo nessa segmentação, segmente o máximo para atingir todos os seus leads.

Cuidado com o nome e email do remetente

Os emails enviados com nomes e email de pessoas tem maior taxa de abertura. Use desse gatilho para que seu lead se sinta falando com você de verdade. No campo do email não use um endereço de ‘’no reply’’, deixe aberta essa porta, não afaste o lead de você, ele pode ter a sensação de que esse mesmo email foi enviado para milhões de pessoas e ele é apenas mais um.

Responda

Continuando o ultimo tópico, responda esses emails. Pode parecer perda de tempo responder tantos emails, mas é um investimento de tempo a longo prazo. O lead se sentirá prestigiado e terá a certeza que os emails enviados para ele são por pessoas e que a empresa o ouve.

Email de boas vindas

Assim que uma pessoa se torna um lead, ela espera receber algo em troca, espera que valha a pena estar naquela lista, por isso, envie o mais pessoal email de boas vindas que você pode. Siga todas essas dicas e torne esse email o melhor email que esse lead possa receber, um relacionamento começando com confiança tem tudo para ser duradouro.

Leads não engajados

Sempre tem aquele lead que sumiu e que não está engajando na sua base de emails. Esse lead precisa retomar aquela vontade que o fez entrar em contato com a sua empresa, por isso envie um email como se fosse apenas para ele, pergunte o que houve, tente achar qual o motivo que fez ele não estar consumindo seus conteúdos.

Como escolher os melhores softwares para sua empresa

Agora que você já entendeu o que são os benefícios da automação de marketing, vou citar alguns pontos importantes para você não escolher qualquer ferramenta. Existem muitas ferramentas no mercado, mas nem todas elas vão atender as suas demandas, para que uma ferramenta seja realmente eficaz, ela deve seguir os seguintes tópicos.

  •  Funcionalidade

Às vezes, pelo tamanho da sua empresa, você não vai precisar utilizar uma ferramenta que contém funcionalidades que você não necessita. Escolha aquela que atende o que realmente você precisa executar.

  • Customização

Para uma maior adaptabilidade, customizar uma plataforma pode te trazer ganho de tempo e de dinheiro. É essencial quando você possui muitos clientes e tarefas distintas.

  • Praticidade

Não contrate ferramentas difíceis de usar! O grande ganho da automação de marketing é o tempo, depois dele o dinheiro. Se você perde tempo com uma ferramenta, não vale a pena usá-la.

  • Integração com outras ferramentas

Tenha como fator de decisão a integração com softwares que você já possui. E quando pensar em adquirir novos, veja se eles têm integração, isso facilitará a usabilidade dos mesmos.

  • Mensuração de resultados

As ferramentas que entregam os dados e resultados com facilidade e periodicidade devem ser prioridade, pois assim fica mais fácil de analisar o que está dando certo na empresa. Algumas delas possuem relatórios detalhados e até cruzam os dados com os resultados de outros softwares.

  • Suporte

Tenha atenção com o suporte prestado pela empresa que fornece o software, muitas vezes acontecem contratempos e apenas o suporte pode ajudar. Verifique se ela possui período de teste, nesse tempo, veja se todas as ferramentas conseguem ser usadas e se o suporte ajudará em caso de possíveis erros.

  • Custos

Todos os pontos citados antes são importantes, mas é preciso pensar na realidade da sua empresa e não investir mais do que pode ou do que precisa. Existem ferramentas de todos os tipos e valores, adapte à sua realidade e ao momento da sua empresa a contratação de um software.

Ferramentas de automação de marketing

Antes de falar das ferramentas, vamos falar um pouco de CRM (Customer Relationship Management), que em português significa, Gestão de Relacionamento com o Cliente. O CRM está na base da automação de marketing, ele consegue controlar as principais informações do seu lead. A partir desses dados, fica mais fácil para a equipe conhecer melhor o lead e nutrir ele com as informações que ele gostaria de receber. Agora vamos detalhar as principais ferramentas que irão te ajudar na automação de marketing.  Vamos falar das suas funcionalidades e como elas podem ajudar o seu negócio.

Hubspot CRM

HubSpot

Empresas que precisam executar muitas tarefas nas áreas de marketing e vendas tem o Hubspot CRM como uma das melhores opções. A empresa foi fundada em 2004 com o objetivo de vender de uma forma diferente, conseguir atingir o público de uma forma mais assertiva. A partir dessa ideia nasceu o inbound marketing, amplamente conhecido no mundo. Que são técnicas focadas em atrair o visitante para que ele se torne um lead e assim ir nutrindo com conteúdo até que ele se torne um comprador.

O software é baseado nessa estratégia, o inbound, ele possui ferramentas de interação, conversão e mensuração de resultados. Além disso, o Hubspot CRM pode rastrear todo os emails enviados, organizar sua pipeline de vendas, agendar e gerenciar tarefas. Ele tem como objetivo conseguir gerar mais leads, mais tráfego, e consequentemente, mais vendas.

Hubspot CRM

RD Station

RD Station

A Resultados Digitais, mais conhecida como RD Station, é uma empresa brasileira fundada em 2012 em Florianópolis. Ela é uma ótima plataforma de automação de marketing que possui diversas ferramentas que ajudam a sua maquina de vendas, baseada no inbound marketing.

A RD Station, consegue ajudar a empresa com gerenciamento de mídias sociais, técnicas de SEO, disparada de e-mails, criação landing pages e pop-ups. Existe também um CRM com seus leads. Apesar de todas essas ferramentas que a RD Station oferece, é aconselhável seguir alguns pontos para atingir os objetivos.

– É importante que você tenha um site, sugerimos na plataforma WordPress pela facilidade e praticidade de implementação de novas ferramentas.

– É indicado que você faça marketing de conteúdo

– É recomendado que você tenha uma verba para fazer publicidade paga, como: Google Adwords e Facebook Ads.

– É bom ter uma certa força de vendas para converter melhor os leads.

A RD possui 3 planos de assinatura. Basic, Pro e Enterprise.

O Basic oferece gestão e disparo de e-mails, construção de landing pages e uma automação com apenas um tipo de fluxo. É recomendado para empresas que estão no início da sua estrutura de marketing digital. Pelo valor, é uma ótima oportunidade.

O Pro já possui mais possibilidades para o usuário, como automação de marketing lead scoring, lead tracking e integração com outras soluções. É mais indicado quando você possui um fluxo maior de leads sendo repassados ao setor de vendas.

Já o Enterprise, o maior plano, possui o maior pacote de ferramentas, uma das mais importantes é a de Business Inteligence. É recomendado se sua empresa já está num estágio avançado no marketing digital.

Existe uma certa concorrência entre a RD e a Hubspot, por fornecerem praticamente o mesmo serviço, com algumas poucas diferenças. Qual seria o melhor para a sua empresa? Não existe uma resposta certa, a RD possui um custo/benefício melhor mas vale a pena consultar dentro da sua própria empresa quais ferramentas seriam melhor usadas pelas plataformas.

RD Station

Lahar

Lahar

A Lahar é uma plataforma que além de automação de marketing, tem um foco em gerenciamento de vendas. Com as principais ferramentas para automação de marketing, ele possui interface amigável, ótima integração de informação, inteligência de análise de dados e customização de conteúdo.

O principal objetivo que a Lahar propõe é aumentar a produtividade das equipes de marketing e vendas reduzindo custos. Ela também oferece estratégias para facilitar a execução do funil de vendas, ajudando na nutrição do lead. Os destaques da plataforma estão na facilidade de criar landing pages funcionais, disparo de email marketing estratégico, segmentação da base de contatos, monitoramento das mídias sociais e busca de palavras chaves na internet. Além disso, o desempenho de seus relatórios possui informações que integram toda a equipe.

Lahar

Pipedrive

Pipedrive

O Pipedrive CRM é umas das ferramentas mais usadas no mundo na área de gerenciamento do relacionamento com o cliente. É um software bem completo e muitas vezes ganha em usabilidade que os demais concorrentes, o Pipedrive não exige nenhum treinamento nem configuração complexa. Você tem a possibilidade de acessar suas informações na plataforma de qualquer lugar através de aplicativos, assim consegue comandar a maquina de vendas remotamente. Além disso tudo, ainda fornece um teste grátis de 30 dias para você aproveitar todas as funcionalidades antes de contratar a plataforma.

Existem dois comportamentos que fazer a Pipedrive ser um diferencial no mercado, são eles:

Foco no produto: Segundo o CMO da empresa, Andrus Purde, o foco da Pipedrive sempre foi um ótimo produto. E isso você percebe assim que acessa a plataforma, logo no primeiro contato já fica visível a facilidade de usar o software.

Testes: Desfrute da possibilidade de testar absolutamente tudo na plataforma. Analise os resultados obtidos nesses 30 dias de teste, entenda perfeitamente como funciona todo o processo desse software.

Pipedrive

MailChimp

Mailchimp

MailChimp é a ferramenta de automação de email mais usada em todo o mundo. Ele faz com que uma estratégia de disparo de email se torne algo mais simples que o normal. Por ter uma série de vantagens, o MailChimp é recomendado para quem não tem muita experiência com gestão e disparos de email, mas pode ser usado por empresas que já possuem mais experiência. Mas ele não possui apenas ferramentas para emails, ainda tem ferramentas para mídias sociais e criação de anúncios. Além disso, caso a taxa de rejeição do seu email seja alta, o MailChimp pode bloquear ou ate cancelar a sua conta para prevenir o uso indevido da plataforma.

Os principais benefícios do MailChimp, são: Integração com diversas plataformas, ótimo custo/beneficio, fácil de usar, automação de email, teste A/B, alta taxa de entrega e conta gratuita para teste.  Mas existe alguns pontos que deixam a desejar, como: Não ter um bom criador de landing pages, não conseguir gerenciar um funil de vendas e a plataforma ser em inglês.

MailChimp

 

Depois de tanta informação vimos o que é automação de marketing, seus benefícios, os cuidados que precisam ter quando contratar uma ferramenta de automatização. Você deve estar pronto para começar a testar essas ferramentas, já deve estar com ideias na cabeça pensando na sua empresa produzindo mais e melhor. Não tenha pressa, aproveite todos os testes possíveis, customize cada plataforma para suas necessidades e escolha a melhor ferramenta de automação de marketing.

Acredito que você tenha algumas dúvidas sobre todo esse processo, nos escreva! Deixe um comentário dizendo o que mais gostou e se tem alguma dúvida. Teremos o prazer de te ajudar!

 

SEO

SEO O que é Search Engine Optimization?

rotadesk No Comments

Com o crescimento do Google e outros mecanismos de buscas, a prática de SEO tornou-se muito procurado pelas empresas. Nesse tópico iremos abordar sua importância para sua empresa.
SEO

Hoje em dia um dos maiores desejos das empresas que investem em marketing digital é alcançar as primeiras posições nos resultados das buscas orgânicas do Google. Isso porque o bom posicionamento, além de estar associado à qualidade do site (não sites que ocupem as primeiras posições são necessariamente de sites de qualidade), influencia diretamente na atração de clientes para a empresa e no aumento do número de vendas.

Mas apenas ter um site na internet está bem longe de ser o suficiente para garantir essa posição de destaque. Para isso é preciso investir em estratégias específicas que otimizem os resultados nas pesquisas e garantir que sua empresa aparecerá quando alguém realizar uma busca sobre um assunto relacionado.

Muitas empresas já descobriram isso e a concorrência está cada vez mais intensa na internet.

O que é SEO?

Fonte: UOL

SEO é a sigla em inglês para Search Engine Optimization, ou otimização para mecanismos de busca orgânica. São técnicas utilizadas nos sites com o objetivo de tornar a página ou as publicações de um blog visíveis para o Google e, além disso, relevantes às pesquisas realizadas pelos usuários na ferramenta de busca.SEO Otimização

A otimização de um site ou publicações sempre tem como objetivo final aumentar o tráfego orgânico (não pago) de clientes interessados nos produtos ou serviços que a empresa oferece e também aumentar a autoridade do negócio no mercado, gerando ainda mais destaque entre seus concorrentes.

Como funciona a busca orgânica do Google?

Desde que nascemos todos nós fazemos escolhas, optando por alguns caminhos e desprezando outros. Para realizar essas escolhas diárias todas as pessoas criam formas de classificar as coisas e assim conseguem decidir qual opção é melhor ou mais adequada ao momento ou situação enfrentada.

Se na vida em geral acontece dessa forma, na internet não poderia ser diferente. Ao longo do tempo mais e mais empresas criaram suas presenças digitais através de sites, blogs ou e-commerces, e estabeleceram a concorrência sobre a audiência dos consumidores na web.

Diante das dificuldades encontradas e do potencial imensurável da internet, surgiram os mecanismos de busca para organizar as informações. Ferramentas capazes de entender as necessidades dos usuários e oferecer automaticamente as melhores opções de sites para suas pesquisas.Google

A inteligência dos mecanismos de busca é baseada em algoritmos que atendem indicativos de qualidade previamente determinados. Cada site é avaliado de acordo com esses indicativos e recebe um peso relacionado às consultas.

Quando um site ou publicação atinge bons resultados nos indicativos de qualidade elencados pelo mecanismo de busca, ele aparece melhor posicionado nos resultados de uma pesquisa efetuada por um usuário sobre o assunto relacionado.

Quais são os fatores de rankeamento do Google?

O Google não disponibiliza o algoritmo que utiliza para rastrear as páginas e ordenar nas suas SERPs (páginas de resultados dos mecanismos de buscas), até porque senão, todos estaríamos utilizando para colocar o site na primeira página, não?
Ainda assim, é possível identificar quais características são mais propensas a conseguir um posicionamento melhor nos mecanismos de buscas analisando a correlação entre as posições e as características em comuns desses sites que ocupam as primeiras posições.

Fatores SEO
O Google constantemente faz ajustes em seus algoritmos para melhorar a experiência e precisão do seu mecanismo de busca mas apesar disso, existe uma classificação que pode ser definida como os pilares do SEO e dificilmente são removidos do seu algoritmo:

Reputação do site: são ações técnicas que podem ser realizadas no site para melhorar a experiência do usuário. Estão relacionadas ao tempo de carregamento da página, arquitetura do site, etc.

Autoridade do site: são ações relacionadas ao conteúdo oferecido no site considerando a semântica, ou seja, a relevância que o conteúdo disponível no seu site tem para a pesquisa efetuada no mecanismo de busca.

Popularidade do site: está relacionado às referências recebidas de outros sites através de links de redirecionamento, considerando também a qualidade dos links.

Quando uma empresa inicia um trabalho de SEO sem levar em consideração esses fatores, a otimização não funciona e acaba se transformando em um gasto inútil de tempo e dinheiro.

Para a otimização de um site são utilizados conjuntos de regras:

  • SEO Onpage

Os fatores relacionados ao SEO Onpage são as otimizações realizadas propriamente no site. São ações tecnológicas como a velocidade de carregamento da página, adaptação para acesso mobile, URL’s amigáveis, meta tags, links internos, otimização de imagens, etc.

Além dessas, também entram nessa modalidade as otimizações de conteúdo. Sites que demoram a abrir, ou possuem conteúdos repetidos ou sem relevância, que não agregam qualquer valor ao visitante são penalizados, e a penalização é a queda no ranking de resultados do Google.

Uma das formas de avaliação do Google é o tempo de permanência no site, o número de páginas visitadas e a taxa de rejeição, por exemplo. Dessa forma as pessoas que visitam os sites são o termômetro para o Google que monitora cada acesso realizado a partir da sua ferramenta o que torna muito importante que o conteúdo oferecido realmente seja relevante para os visitantes.

O Google preza pela melhor experiência do usuário, e isso significa que todas as ações da ferramenta de busca são direcionadas para oferecer o melhor resultado e para atender a expectativa de quem está realizando uma pesquisa.

Como cerca de 90% das pessoas que realizam pesquisas no Google clicam apenas em resultados disponíveis na primeira página, as chances de alcançar bons resultados orgânicos reduzem a cada perda de posicionamento.

  • SEO Offpage

O SEO Offpage é relacionado às referências realizadas por sites externos, ou seja, são links de redirecionamento de outros sites para o seu. O Google avalia a quantidade de links e também a qualidade, considerando que sites com maiores reputações geram maior pontuação e relevância.

O que são as meta tags?

O conceito de palavra-chave provavelmente você já conhece, mas e o de meta tag?

Metatag

Para entender o que são as meta tags de um site primeiro é preciso conhecer como o Google identifica que uma página pode ser indicada para uma pessoa como resultado de sua pesquisa: através das palavras-chave.

Quando um usuário acessa o Google ele insere no campo de pesquisa um termo ou palavra que representa o assunto do qual ele precisa de informações. Esse termo ou palavra é chamado de palavra-chave e é a base para o ranqueamento do Google.

Mas para que o Google saiba que o seu site está relacionado com um assunto específico, é necessário inserir as palavras-chave relacionadas em campos próprios, nas configurações de SEO da página. Alguns itens são importantes para que o Google identifique a relevância do site e o título e a descrição da página são dois deles, chamados de meta tags.

Meta tags são fragmentos do texto que descrevem o conteúdo da página. Eles não aparecem no site, mas são codificados para a visualização pelos motores de busca. A escolha de um título e descrição condizentes com o conteúdo da página ajuda o visitante a entender o assunto do site.

Meta Tag Título – Deve ser claro e conciso, com foco nas palavras-chave escolhidas para sua página. Adicione um título único para cada página do site para ajudar o Google a diferenciá-las.

Meta Tag Descrição – Insira um resumo do conteúdo existente na página sendo uma ótima maneira de atrair mais visitantes com uma descrição única e concisa.

O que é o Link Building?

Link Building é a parte mais importante do SEO Offpage. Ele gera autoridade para o site e para o domínio fazendo ele se destacar como referência no Google.

Quando um site insere um link de redirecionamento para a sua página, é como se ele estivesse dizendo para seus visitantes que aquela página é relevante e deve ser visitada. Quanto mais referências de outros sites você tiver, maior será a percepção do Google sobre a sua relevância.
É importante apenas verificar se o site que aponta para o seu possui boa reputação, não apresenta penalidades, links quebrados ou outros fatores que podem prejudicar.

Agora você já conhece mais sobre SEO de sites e pode compreender a importância desse recurso para garantir a escalada nos resultados orgânicos do Google e a consequente atração de mais clientes qualificados para sua empresa. Dê uma olhada também em nossa postagem sobre links patrocinados, em que falamos sobre outras estratégias de marketing digital.

Pipedrive CRM: Vale a pena?

rotadesk No Comments

O Pipedrive já alcançou mais de 70.000 clientes no mundo e sua plataforma já possui mais de 16 idiomas. A plataforma de gestão de funil e CRM com sede nos Estados Unidos e Estônia tem sido amplamente utilizada também no Brasil.

Pipedrive
A gestão de clientes passou a ser um ponto crucial em qualquer empresa, que precisa ser acompanhada de perto para perceber oportunidades de conversão e também para sanar problemas tão logo apareçam. Essa tarefa pode ser bem difícil se não houver a ajuda de ferramentas específicas para gerenciar o relacionamento com os clientes, e essas ferramentas são conhecidas como CRM (Costumer Relationship Management).

O que é CRM?

O CRM, ou Gestão de Relacionamento com Cliente, pode ser considerada uma estratégia de gestão ou um software que ajuda a empresa a colocar em prática o que foi planejado.

Como estratégia significa focar todos os esforços da empresa no acompanhamento do cliente, criando um relacionamento próximo de confiança e referência em determinado assunto.

Como ferramenta é um sistema tecnológico que facilita o acompanhamento da estratégia de relacionamento proposta e ajuda a empresa a colocar em prática todas as etapas desse planejamento.

O principal objetivo de utilizar um sistema de CRM na empresa é nortear a estratégia de vendas através de análises profundas das etapas da jornada de compra, além de identificar e segmentar as personas. Ele representa uma importante ferramenta que potencializa os esforços e os resultados do departamento de vendas da empresa.

As principais vantagens proporcionadas pelo uso de uma ferramenta CRM na sua empresa são:

  • Controle dos dados completos do cliente

Conhecer profundamente o seu cliente é essencial e a ferramenta CRM centraliza e organiza todas as informações relacionadas a um cliente e traça o seu perfil. Essa funcionalidade permite inferir dados relevantes sobre as características de compras dos seus clientes, identificando suas preferências. Dessa forma é possível otimizar o tempo da equipe de vendas da empresa já que todas as informações estão disponíveis em um só lugar.Integração de Informações

  • Aumento das vendas

O CRM ajuda no cumprimento das metas de vendas, oferecendo informações valiosas para o direcionamento da equipe que pode ofertar o produto certo no momento certo ao cliente, otimizando os seus esforços. Estudos revelam um aumento de 20 a 40% de efetividade nas vendas.

  • Acompanhamento de cada etapa da venda

Uma etapa essencial de qualquer estratégia de venda é a análise dos resultados apresentados para identificar se o planejamento foi eficiente ou precisa de acertos. O CRM auxilia a empresa também nessa função oferecendo um funil de vendas, ou pipeline, que demonstra a posição de cada cliente no processo de venda. Dessa forma é possível criar campanhas específicas para cada etapa desse funil e impactar os clientes da maneira

A ferramenta ainda permite uma avaliação profunda sobre os resultados apresentados para a identificação das ações que estão gerando melhores resultados e quais devem ser aprimoradas. Dessa forma os acertos são realizados mais rapidamente proporcionando maior eficiência.

  • Ajuda na fidelização dos clientes

Quando a empresa entende o comportamento dos clientes, se torna capaz de atender suas expectativas e isso cria um vínculo de fidelidade ideal. O CRM possibilita esse reconhecimento das necessidades dos clientes e faz a empresa entender o momento de cada um, dando a oportunidade de agir da maneira certa e no momento oportuno.

Pipeline de vendas

Pipeline de vendas é uma representação visual de todo o processo de vendas que torna mais eficientes e dinâmicos até mesmo os processos mais complicados de conversão. Pipeline é o mesmo que funil de vendas e demonstra cada etapa do processo de conversão.

Cada uma dessas etapas possui particularidades que podem causar grande dificuldade para as equipes e gerar prejuízos com a perda de prazos, ou a falta de ações necessárias para a conclusão da venda.

Pipedrive CRM: O que é?

Pipedrive CRM é uma ferramenta de gestão de vendas completa que ajuda as empresas a organizar e controlar os processos de conversão.  É voltado para pequenas empresas que precisam concentrar seus esforços em negócios certos e fechar vendas mais rapidamente.

Com ótimo design e fácil usabilidade, o Pipedrive traz simplicidade para o processo de venda, tornando-o muito mais eficiente.

Como funciona o Pipedrive?

Um dos grandes problemas enfrentados pelas empresas é encontrar um sistema CRM que realmente possa ser utilizado pelos colaboradores e seja útil para o pipeline efetivamente. Isso acontece porque a maioria dos softwares CRM acaba se tornando meramente um bloco de notas onde são depositadas informações sobre os clientes.

O Pipedrive é diferente, pois o seu funcionamento é voltado para vendas efetivas. Com recursos que automatizam etapas burocráticas do processo, é possível concentrar esforços para tarefas que realmente fazem diferença para atrair os clientes certos.

O Pipedrive conta com a instalação rápida e interface simplificada que facilita a visualização de todo o processo de vendas da empresa. E a utilização pode ser iniciada no mesmo dia da instalação, realizada através do acesso ao site do software e cadastro.

Suas principais características são:

  • Planejamento de ações
  • Visualização de oportunidades em cada etapa do funil de vendas
  • Acompanhamento das interações com os clientes
  • Lembretes de ações necessárias
  • Layout simples e personalizável
  • Linha do tempo que ajuda a prever ações prioritárias
  • Relatórios estratégicos
  • Integração com outras ferramentas
  • Aplicativo mobile
  • Segurança
  • Possibilidade de utilização em diversos idiomas e conversão de moedas

Recursos do Pipedrive

O Pipedrive oferece diversos recursos úteis para o melhor desempenho do processo de vendas da sua empresa.

  • Gestão de funil – Interface leve que orienta sobre as ações necessárias
  • Integração com e-mail – Receba e envie e-mails dentro do sistema facilitando o acompanhamento das informações.
  • Atividades e metas – E-mails de lembrete de atividades, notificações mobile e alertas de ações.
  • Relatório de vendas – Acompanhamento dos resultados das ações e identificação de oportunidades de melhoria.
  • Previsão de vendas – Previsão de receitas e indicação de boas oportunidades de conversão.
  • Aplicativos móveis – Aplicativos mobile para iPhone e Android que permite o trabalho em qualquer lugar.
  • Integração com softwares – Integração com diversos softwares, inclusive o Google, e possibilidade de desenvolvimento de recursos personalizados gratuitamente.

Pipedrive para pequenas empresas

As pequenas empresas são as que mais podem se beneficiar com o uso do Pipedrive CRM já que normalmente possuem menor número de funcionários e precisam otimizar o tempo de seus colaboradores e principalmente a assertividade nas abordagens de vendas.

O Pipedrive é hoje um dos principais sistemas CRM do mercado, já tendo ajudado mais de 70.000 empresas em todo o mundo.

Quanto custa o Pipedrive?

O sistema Pipedrive CRM oferece ótimo custo-benefício para as empresas, sendo possível escolher entre três modalidades de plano: Prata, Ouro e Platina. Os valores variam entre $12 e $63 dólares por mês para planos anuais e ainda entre $15 e $75 dólares por mês nos planos faturados mensalmente. Disponibilizamos o link para acessar a tabela de preços do Pipedrive.

Com todas essas informações sobre o sistema Pipedrive CRM certamente você percebeu a importância do uso dessa ferramenta de gestão de relacionamento com clientes para sua empresa. O Pipedrive é um dos melhores sistemas CRM do mercado e acessível mesmo para as pequenas empresas, que podem se beneficiar muito com a organização do processo de vendas e da gestão de relacionamento com clientes.

 

Facebook Ads

Facebook Ads: Quais as vantagens de anunciar no Facebook?

rotadesk No Comments

Se você está lendo este artigo, você já deve saber que o Facebook é uma das redes sociais mais acessadas e tem ideia de que ele pode ser uma excelente ferramenta de marketing digital. Mas talvez, não tenha certeza que tipos de vantagens, importância que o Facebook Ads pode trazer para o seu negócio.Facebook

Porque assim como a publicidade tradicional, o meio online tem muitas possibilidades diferentes e algumas, são mais adequadas para o seu interesse específico.

Em geral, a ideia é sempre a mesma: atingir um público-alvo bem segmentado, de acordo com o seu tipo de negócio e claro, a baixo custo.

E quando uma campanha online é bem produzida e direcionada, o retorno sobre o investimento é infinitamente maior que qualquer outro tipo de anúncio.

Plataformas como o Facebook Ads são conhecidas por serem acessíveis e isso é inteiramente verdadeiro, mas, barato, não é a mesma coisa que “de graça”.

Porque uma campanha mal planejada, pode custar relativamente pouco, mas, não trazer nenhum novo cliente, nem chamar atenção para a sua marca.

Ou seja, é preciso conhecer bem o meio, tanto para saber se é lá que seu público está, quanto para saber construir suas mensagens e direcioná-las.

Então, vamos começar pelo básico, para que você saiba exatamente o que é o Facebook Ads e também, porque pode ser a melhor opção para você.

Já ouviu falar em Facebook Ads?

Como usuário, você tem algum conhecimento do Facebook, mas, conhece a ferramenta? Sabe como ela funciona?

Sabe porque é tão vantajoso montar uma estratégia de marketing por lá? Porque é a melhor ferramenta de segmentação de público que existe no mercado.

Quer conferir? Entre no seu perfil e repare nos anúncios que já recebeu. Quantos parecem ter adivinhado do que você gosta? Quantos você não entende porque estão lá?

Pode ter certeza do seguinte: os anúncios pelos quais você tem algum interesse, foram muito bem pensados e direcionados, até chegar em você.

A plataforma é apenas uma ferramenta, cheia de recursos, para que você descubra a melhor forma de equilibrar:

  • O custo de cada anúncio e da campanha como um todo;
  • O investimento na produção e adequação dos conteúdos para o público-alvo;
  • E a taxa de conversão dos anúncios.

Pode parecer um pouco complicado a princípio, mas, pense da seguinte forma: você saberá quanto gastou para fazer um único anúncio, chegar em uma única pessoa.

Se esta pessoa se converteu em um seguidor da sua página (lead), ótimo, senão, o que aconteceu?

Seu anúncio não era bem produzido? Poderia mudar algum detalhe para deixar as vantagens de seu produto mais claras? Ou, simplesmente, precisa definir melhor para quem os próximos deverão ser entregues?

O Facebook Ads nada mais é do que uma ferramenta que te permite criar os anúncios, dizer para quem entregar e depois, te fornece dados para responder estas perguntas.

Mas, vamos começar pelo que você, provavelmente, quer saber primeiro.

Quanto custa anunciar no Facebook?

Custo Facebook Ads
Esta pergunta tem uma resposta simples e ao mesmo tempo, complicada, porque, na verdade, custa quanto você quiser que custe. Uma grande campanha, com vários formatos de anúncios e segmentações diferentes, por exemplo, pode custar milhares de dólares.

Na plataforma de anúncios é possível determinar quanto você deseja gastar por dia com sua campanha. Assim, o Facebook busca quais são os públicos mais próximos à segmentação que você determina no seu grupo de anúncios e vai distribuindo o seu orçamento durante o dia. Um dica é não colocar um orçamento muito alto em um curto período pois, o algoritmo da plataforma vai arrumar um jeito de consumir todo seu orçamento diário, dessa forma, ele vai buscar abranger cada vez mais sua segmentação tornando-a menos assertiva.

Formas de cobrança

Existem muitas variações, mas, de forma geral, é feita por clique (a mais comum, chamada CPC), por ação (CPA) ou por número de “impressões” (CPM).

No Facebook, normalmente, lidamos com os anúncios por número de impressões e portanto, o que vale é o chamado CPM (custo por mil), que significa o número de vezes que o sistema entregou o seu conteúdo.

Depois, seguindo os resultados dos primeiros anúncios, você terá dados para otimizar estas “impressões”, focando em cliques, likes, compartilhamentos ou, o que for mais adequado para a sua campanha.

  • Estratégias de campanha

A maioria dos anúncios que chegam as páginas pessoais, não tem a intenção de vender alguma coisa diretamente, mas, chamar a atenção para uma marca ou produto.

A ideia é adquirir seguidores (leads) que podem se tranformar em clientes, mas, existem várias formas de se fazer isso e portanto, cada forma tem impacto maior ou menor no custo.

Uma estratégia agressiva, pode se orientar para um público (audiência) muito grande e assim, custará mais caro, ainda que existam otimizações para obter melhores resultados.

Uma estratégia mais contida, pode estar focada em uma audiência muito específica e portanto, terá uma custo mais baixo, porém, não menos efetivo, se este for o seu objetivo.

  • Tamanho da audiência

Para terminar, como ficou claro no tópico anterior, é óbvio que se o custo está ligado a quantidade de impressões, cliques ou ações, quanto maior o número de pessoas atingidas, maiores os possíveis custos.

Por isso falamos anteriormente em equilíbrio de fatores, porque o custo é relativo aos resultados ou, ao retorno sobre investimento.

Como dissemos no início, 50 reais pode parecer pouco dinheiro, mas, se você investir isso e não obtiver resultados, é apenas desperdício.

Da mesma forma, 5 mil reais pode parecer muito, mas, se trouxer uma nova base de clientes em potencial, com ferramentas para medir a taxa de conversão, pode se tornar um bom investimento.

Mas, nós podemos traduzir tudo isso em um exemplo prático, para que fique mais claro, porque, independente do custo, o que importa é o retorno.

Por quê anunciar no Facebook? Quais as vantagens?

Entender as vantagens do marketing digital pode exigir um contexto, então, vamos imaginar uma negócio pequeno, simples e que qualquer pessoa poderia ter, como um food truck, que:

  • Primeiro: pressupõe um tipo de cardápio segmentado, gourmet.
  • Segundo: é móvel, podendo estar em vários lugares em dias diferentes.
  • Terceiro: pode não ser tão caro, mas, também não é para todo mundo.
  • Quarto: depende da disposição das pessoas em experimentar coisas diferentes.

Dá para pensar em outras características, mas, vamos nos fixar nestas. O que o Facebook Ads tem a oferecer neste caso?

  • Primeiro: seu cardápio é composto de comida mexicana apimentada?

O sistema é capaz de direcionar anúncios apenas para os usuários mais propensos a gostar deste tipo de comida, pelos seus padrões de interesses, curtidas e comentários.

  • Segundo: estará em três cidades diferentes na mesma região, em uma semana?

É possível criar uma campanha específica, com duração de apenas uma semana, direcionada aos usuários que podem gostar de comida mexicana, apenas naquela região.

  • Terceiro: sua comida é boa, mas, muito cara?

Separe sua audiência por faixa de renda, porque até isso o Facebook sabe, a partir de padrões de consumo e interesses perceptíveis dos usuários. Ou, porque informaram a faixa de renda durante o cadastro.

  • Quarto: se segmentar tanto, sobra apenas meia dúzia de gatos pingados?

Crie uma outra campanha, mais genérica, focada apenas em divulgação de baixo custo, para pessoas dispostas a experimentar coisas diferentes, ou qualquer outra segmentação que lhe venha a mente.

Imagine qualquer tipo de negócio, de qualquer tamanho e faça o mesmo exercício que acabamos de fazer: funciona do mesmo jeito.

Mas, vamos falar um pouco mais sobre os diferentes anúncios possíveis.

Quais são os tipos de anúncios do Facebook?

Se o exemplo anterior foi bom, você entendeu claramente que os anúncios nos Facebook Ads, podem ter objetivos diferentes dentro de uma mesma campanha.

O Facebook permite formatos de anúncios em Foto, Carrossel, Apresentação Multimídia, Coleção, Messenger. Você pode ver alguns exemplos de anúncios na imagem abaixo:
Formatos Facebook Ads
Vale ressaltar que o facebook recomenda que o tamanho das imagens sejam 1200×628 pixels. Além disso, o título deve conter 25 caracteres, texto com 90 caracteres e a descrição 30 caracteres. Você pode conferir no próprio site do facebook as especificações de anúncios.

Os anúncios em foto permitem que sejam utilizadas até 6 fotos para apresentar a seu anúncio. Nele você pode adicionar um texto acima da foto fazendo uma breve apresentação do seu produto/serviço. Também é possível adicionar um título no anúncio e uma breve descrição.

Anúncios em carrossel permitem que imagens e vídeos sejam disponibilizados em forma de carrossel. Esse anúncio é interessante para anúncios de vários produtos e serviços já que é possível mostrar diversas imagens em um só anúncio.
Apresentação em multimídia é um formato que permite que seja feito um anúncio de vídeo em loop utilizando até 10 imagens como se fosse uma apresentação em powerpoint.

O Facebook lançou em Março de 2017 o formato em coleções em que é possível anunciar uma imagem ou vídeo enfatizando a empresa e os produtos/serviços logo abaixo, permitindo que o usuário navegue sob os produtos.

Por último, o Messenger ads são anúncios que ao serem clicados podem direcionar para o site da sua empresa ou ainda abrir uma conversa direta com sua empresa, assim, é possível conversar diretamente com a pessoa no momento em que ela mostra interesse!

O que é o Power Editor?

Power Editor

Você já entendeu o básico do Facebook Ads e sabe que é uma alternativa de baixo custo, com possibilidade de bom retorno.

Mas, também percebeu que existem muitas técnicas e variações e além disso, pode precisar gerenciar várias campanhas.

É para isso que serve o Power Editor, para editar e acompanhar os resultados dos seus anúncios.

Mais do que isso, para que possa visualizar as diferentes taxas de conversão entre eles e novamente, vamos recorrer a um exemplo simples.

Digamos que você tem uma empresa de limpeza de piscinas. Se compreendeu bem os exemplos anteriores, precisa definir seu público-alvo (audiência).

Algumas coisas são óbvias, como pessoas que tem piscinas, mas, outras, nem tanto, como quem contrata este tipo de serviço, homens ou mulheres?

Se forem os dois, devem existir anúncios diferenciados para cada gênero? É só um exemplo básico, mas, serve para lembrar porque pode ser útil criar anúncios diferentes dentro de uma campanha.

Então, digamos que você definiu faixa de renda, idade e região da sua audiência, mas, não tem certeza se deve separar homens e mulheres.

A resposta lógica é criar um anúncio geral, outro para homens e um terceiro, para mulheres e acompanhar os resultados, para comparar os resultados.

O que o Power Editor faz por você, é faciltar a criação destes anúncios variantes, controlar sua publicação e ajudar a avaliar seus resultados.

É uma ferramenta indicada para o gerenciamento de campanhas diversificadas e complexas, que pode ser útil no futuro breve.

Por outro lado, nesta etapa inicial, tudo que você precisa é definir uma valor mensal máximo que esteja disposto a investir, para experimentar o sistema.

Em pouco tempo, terá certeza que o Facebook Ads é fundamental para seu negócio e encontrará a melhor forma de continuar anunciando.
O post “Como anunciar no Facebook e gerar muitos leads” pode ajudar você a anunciar no Facebook.

Links Patrocinados

Links Patrocinados – Entenda como funciona e suas vantagens

rotadesk No Comments

Atualmente o termo links patrocinados é algo que gera dúvida em muitas pessoas. E se você também não sabe o que isso significa, então está no lugar certo!

Nesse post vamos abordar de forma mais direcionada o que são links patrocinados e porque muitas pessoas adotam essa estratégia para atingir um bom tráfego e boas conversões em seus negócios online.

Continue lendo esse post e descubra:

  • O que são links patrocinados;
  • O que são agências certificadas;
  • Quanto custam os links patrocinados;
  • Quais são as mídias mais anunciadas;
  • Por que usar anúncios pagos em suas estratégias de marketing;
  • Como utilizar os links patrocinados a favor das suas campanhas na internet.

Confira!

Links patrocinados: O que são?

Os links patrocinados, também conhecidos como anúncios pagos, nada mais é do que uma estratégia de marketing digital utilizada para garantir um número maior de conversões para um determinado negócio online.

Esses anúncios pagos representam uma boa maneira de atrair a atenção de clientes em potencial, uma vez que, por meio deles, você consegue obter uma maior visibilidade na internet a partir das palavras-chave escolhidas para fazer parte das suas campanhas de links patrocinados.

Hoje em dia existem várias ferramentas que atuam com links pagos, no entanto, um dos mais conhecidos é o Google Adwords. Esta é uma plataforma de anúncios online, responsável por fazer a divulgação dos seus anúncios a partir das palavras chaves escolhidas para cada campanha. (Aproveite para ver a plataforma do Adwords)

Links Patrocinados no Google

O diferencial dessa plataforma está no fato de que o valor pago pelo anúncio ao Google, só será descontado do seu orçamento, quando o visitante efetuar um clique em uma palavra-chave que foi determinada por você no ato da construção da campanha. Ou seja, esta é uma segurança a mais de que você não estará desperdiçando o seu investimento.

Além disso, o sistema foi construído para facilitar a vida do usuário, ou seja, é bastante simples, desde que você dedique tempo para aprender as melhores formas de anunciar, através de testes de eficácia dos anúncios individuais.

Mas, também pode contratar profissionais para criar e gerenciar suas campanhas e entre eles, existem as agências certificadas. Vejamos como isso funciona.

 

O que são agências certificadas?

O Adwords é a plataforma mais popular por vários motivos (quem nunca usou o Google?), mas também, porque inclui um conjunto de métricas e ferramentas internas que, se bem usadas, podem aumentar o potencial de crescimento de sua empresa através de seus objetivos.

Google Partners

Existem muitas agências e profissionais especializados no gerenciamento de contas de publicidade online. Eles trabalham para trazer as pessoas mais indicadas para o seu tipo de negócio, traçando o perfil do cliente e abordando os canais e o anúncio certo.

Por isso, existe uma busca interna, pelos chamados Google Partners, que podem ser autônomos, consultores ou agências de marketing digital, com resultados comprovados pela empresa. Agências que possuem a certificação Google Partners possuem um selo do Google indicando que são qualificadas para gerenciamento das campanhas no Adwords.

Na verdade, esses profissionais passaram em um teste interno do Google, como certificação básica, mas, que trouxeram aumento da taxa de conversão dos seus clientes, bem como, demonstraram capacidade de sustentar este crescimento.

Mais do que isso, deram resultado sem aumentar os gastos dos clientes com os links patrocinados em si mesmos, ou seja, souberam como aprimorar as campanhas sem necessariamente, torná-las mais caras.

Por outro lado, é evidente que estes profissionais cobram preços diferenciados, na mesma medida em que podem garantir os resultados de seu trabalho e portanto, a escolha por eles, depende da sua estratégia, expectativas e capacidade de investimento.

Mas, para se decidir, é importante que entenda como funcionam os custos dos anúncios na internet, então, vamos falar um pouco sobre isso.

 

Quanto custam os Links Patrocinados?


Uma campanha digital não é um outdoor, anúncio de revista ou, comercial de televisão. Em todos estes casos, você trabalha com um custo total fixo, mas, resultado imprevisível. Vamos construir um exemplo para facilitar.

Em um outdoor, terá de pagar uma agência para criar o seu anúncio, mais um preço fixo pelo tempo de exposição e um valor baixo, seria de R$ 500,00 para duas semanas, mas, isso é variável e não inclui a criação do anúncio.

Além disso, se o lugar do outdoor não for apropriado ou, se o anúncio não for atrativo, não há nada que possa fazer a não ser, dar aquele dinheiro como perdido.

A vantagem dos links patrocinados, é que você pode alterá-los a vontade e só trazem custos, em situações específicas, principalmente, quando uma pessoa clica neles.

Há algumas diferenças entre plataformas e estratégias, mas, em geral, o custo é medido pelo chamado CPC, que seria o custo por clique.

Como dissemos, quando montar uma campanha de links patrocinados, você escolhe palavras-chave associadas ao seu negócio.

Se tem uma pizzaria, você cria um anúncio com um termo de busca como “pizzaria 24 horas” e define alguns parâmetros para que seja mostrado.

Se estiver instalado no Jaboatão em São Paulo, não vai querer pagar o anúncio para uma pessoa que mora em Passo Fundo ou Curitiba, porque não são o seu público e a geolocalização permite estabelecer este filtro.

O CPC estimado de “pizzaria 24 horas” é, neste momento R$1,17. Então, neste exemplo o custo do anúncio seria de apenas R$1,17 e só seria cobrado, se alguém localizado no Jaboatão em São Paulo, clicasse nele. Os custos variam de acordo com o setor da sua empresa, por exemplo, a palavra “aparelhos auditivos” está em um setor extremamente competitivo chegando R$4,88 por clique. Isso porque o Google funciona como um leilão, as pessoas dão lances para determinar a posição que aparecem no site.
Comparativo bids

Porém, como dissemos, existem diferenças entre as plataformas e também, entre as opções oferecidas por cada uma delas e assim, é importante explicar algumas destas diferenças, seguindo as mais populares.

Quais são as mídias mais anunciadas?

Além de tudo que já dissemos, não custa repetir que a essência do marketing digital é o direcionamento dos seus anúncios, para um público-alvo específico, mais propenso a comprar os seus produtos e serviços.

Por isso, assim como existem técnicas de direcionamento em cada plataforma, também existem as plataformas segmentadas que são, por si mesmas, mais adequadas para certos tipos de campanhas.

Google “rede de pesquisa e display”

Já falamos bastante sobre o Adwords, mas, faltou explicar que os links patrocinados na plataforma, não precisam ficar restritos a página de buscas.

Quando faz o setup de sua conta, você tem a opção de escolher entre rede de pesquisa, rede de display ou, ambos.

O mais importante, neste caso, é a sua estratégia de marketing; no exemplo da pizzaria que construímos acima, a rede de pesquisa pode ser mais adequada, porque direciona os anúncios para usuários que estão ativamente procurando por aquele produto, ou seja, são leads de qualidade maior.

A rede de display, incluiria os vários sites parceiros do Google, procurando mostrar seus anúncios de forma relacionada ao que estão vendo ou lendo, ainda que não queiram comprar pizza naquele momento.

Youtube

O Youtube pertence ao Google, mas, na prática, funciona de forma específica. Não porque seja mais caro e sim, porque estamos falando de uma rede de vídeos de todos os tipos, para todos os perfis de pessoas.

Da mesma forma, os formatos de anúncios são variados, embora as possibilidades de segmentação do publico-alvo sejam similares as explicações que já demos sobre o Adwords.

Facebook

Facebook Ads

O Facebook Ads é uma ferramenta muito popular, por causa da quantidade incomparável de usuários ativos na rede social.

Mais do que isso, o sistema de definições de público-alvo da rede tem algumas vantagens sobre o Adwords, mas, a utilidade destas vantagens depende do uso que você faz delas.

O Facebook é capaz de separar da multidão de usuários, por exemplo, apenas pessoas de classe média, que tem cachorros de grande porte e estão interessadas em turismo, compreende as oportunidades envolvidas?

É uma ferramenta única, que exige muito conhecimento ou, paciência e sabedoria para experimentar as opções de forma metódica.

LinkedIn

É uma rede social pequena se comparada as anteriores, mas, tem uma enorme vantagem sobre elas: é provavelmente, a única rede profissional que todo mundo conhece.

Isso torna anunciar no LinkedIn uma ótima opção para empresas que prestam serviços para outras empresas, por exemplo.

O sistema em si, é similar aos anteriores, ou seja, além de ser uma rede segmentada, é possível direcionar os anúncios na rede, como você faria nas demais.

Market Places

Este é o método mais exótico nesta lista, porque é adequado para empresas que querem utilizar o tráfego de grandes redes varejistas para vender seus produtos.

Em resumo, seus produtos são anunciados no Walmart, Americanas ou até, no Mercado Livre e os custos podem ser por clique, ou pelo CPA, que seria custo por aquisição.

Ou seja, seu anúncio pode ser feito como forma de atrair clientes para o seu próprio negócio ou, como forma de aumentar suas vendas através do pagamento de comissões sobre venda.

E assim, cobrimos algumas das suas principais possibilidades de redes para anúncios online, mas, ainda queremos te explicar melhor porque e principalmente, como começar sua primeira campanha.

 

Por que usar anúncios pagos em suas estratégias de marketing

Existem vários fatores que justificam e também mostram o porquê esse tipo de estratégia tem sido bastante utilizada por muitos empreendedores hoje em dia. Dentre eles, é possível citar:

  • Alto nível de conversão

Ao utilizar anúncios pagos, você aumenta suas chances de atingir o público certo com suas campanhas, o que aumenta consideravelmente a sua taxa de conversão e, consequentemente os seus lucros.

  • Melhor relação custo-benefício

A partir do momento que o valor pago pelo anuncio só é descontado quando o mesmo consegue ser convertido, então fica claro que a relação custo-benefício aqui é muito melhor, uma vez que o retorno do valor que investiu inicialmente tende a ser maior.

  • Melhor posicionamento da marca

Outro ponto que conta a favor dos links patrocinados é que essa estratégia proporciona um posicionamento melhor para a sua marca, dando mais destaque a ela frente ao seu público-alvo.

Isso porque através dos seus anúncios pagos, você pode gerar várias impressões diariamente, o que eleva e muito a empatia e a credibilidade das pessoas com a sua marca.

Agora que você já sabe os motivos que levam as pessoas a adotarem os anúncios pagos como estratégia de marketing para alavancar suas vendas, veja a seguir como usar essa estratégia a favor do seu negócio online.

Como utilizar os links patrocinados a favor das suas campanhas na internet

Para usar o link patrocinado a favor dos seus anúncios na internet, você deve seguir 3 passos básicos. São eles:

  • Escolha um canal

A primeira coisa que deve fazer é escolher um canal onde os seus anúncios serão publicados.

Canais Online

Hoje em dia existem vários meios onde você pode publicar seus anúncios: Facebook, Youtube, LinkedIn, Google Adwords, dentre outros. Para não fazer a escolha errada, veja em qual canal o seu público está concentrado e a partir disso comece a anunciar no canal escolhido.

  • Defina as palavras-chave

Procure optar por palavras chave (em caso de buscadores) que apresentam uma boa relevância, mas que o seu custo por clique não seja alto, do contrário acabará tendo mais prejuízo do que lucro.

  • Planeje a divulgação dos seus anúncios e mensure os resultados

Você precisa montar um planejamento de divulgação dos seus anúncios nos canais escolhidos. Esse planejamento deve conter tanto os horários, quanto as segmentações definidas para os canais que você escolheu.

Além disso, você deve mensurar os resultados obtidos com as suas campanhas, pois é através desse procedimento, que você vai saber qual campanha está rendendo bons resultados e qual precisa ser melhorada.

Portanto, investir em links patrocinados é uma boa estratégia para conquistar excelentes conversões com seus anúncios na internet. Agora é só colocar os passos dados acima em prática para garantir um bom faturamento com seu negócio online!

Curso de Google Adwords – Remarketing (Aula 6)

rotadesk No Comments

Como anunciar no Facebook e gerar muitos leads

rotadesk No Comments

Como anunciar no Facebook? Passo a Passo das Melhores Estratégias de Geração com Foco em Conversões

a1

Como anunciar no Facebook? Afinal, se você deseja atrair mais clientes para sua empresa, o Facebook se torna um investimento a ser considerado.
Quando você paga para anunciar no Facebook, o que quer são muitos leads, certo? Não sei qual foi sua resposta, mas, deveria ser sim e não, ao mesmo tempo. Ter muitos leads é o que você precisa para aumentar as possibilidades de conversão final, em clientes.

Para o que você realmente quer, os leads são um meio ideal, mas, não um fim em si mesmos. Neste artigo, vamos te ensinar a seguir este caminho desde o anúncio, passando pela otimização para geração de leads (lead generation) e finalmente, afinando as estratégias para conversão.

Seguindo estes passos básicos, o Facebook Ads pode se tornar uma poderosa ferramenta para seus negócios. Vamos lá?

Começando pelo Princípio: O que é Lead Generation?

De forma bastante direta, é a criação de um público seguidor, composto de possíveis consumidores, para a sua marca, produto ou serviço. Para isso, utiliza-se e-mails, posts e anúncios relacionados aos interesses e necessidades deste público.

A ideia toda se baseia na lógica de construção de uma relação de longo prazo, através da qual você desenvolve a confiança na sua marca, com o claro objetivo de estabelecer um público fiel e aumentar as vendas.

Como referência inicial, uma expectativa bastante razoável, é de que você tenha um custo de aquisição de novos clientes, próximo da metade do que custaria através da publicidade direta (como banners em sites ou blogs).

Isso acontece, justamente, pela possibilidade de atingir as pessoas certas para o seu tipo de negócio.

Primeiro Passo: Oferecer Algo que seu Público Queira (Lead Magnet)

Você também navega pela internet e usa o Facebook. Também é um consumidor de empresas produtos e serviços. Quando nesta posição, seu ato de consumo está relacionado à expectativa de satisfazer uma necessidade ou desejo.

Pois então, para atrair leads, você precisa oferecer algo que eles queiram, de forma gratuita, pedindo apenas alguns dados de cadastro. Não precisa ser a solução de todos os problemas de todas as pessoas. Precisa ser uma boa solução para um problema real, oferecida para um nicho adequado ao seu negócio.

Melhor ainda, se for fácil de entender, usar e principalmente, se for uma solução percebida pelas pessoas como realmente útil. Quando consegue algo deste tipo, você tem um verdadeiro imã para leads (lead magnet). Vamos ver alguns exemplos:

  • Conteúdo para download – Um conteúdo de qualidade do seu site pode ser transformado em e-book, talvez com algumas informações extras, mas, não precisa ser um livro, basta ser útil. Caso o texto seja longo, porque não dividi-lo em um curso em etapas? Se o texto for curto demais, porque não transformá-lo em algo como “5 passos para…”?
  • Ferramentas online e planilhas – Quando são realmente funcionais, tem alta percepção de valor, criando uma relação de confiança maior entre marca e lead.
  • Descontos em e-commerce ou cursos online – É mais comum em e-commerces e você já deve ter visto vários deles, como o do exemplo abaixo.

a2
10, 20, 30% apenas por meu e-mail? É isso que seu futuro lead deve pensar.

  • Concursos e prêmios – As pessoas adoram coisas de graça, mesmo quando não precisam delas. Estes magnet leads tem alto potencial de se tornarem virais, por isso, é preciso apenas ter certeza de oferecer prêmios relacionados ao seu negócio, afinal você quer atrair leads que possam ser convertidos.
  • Vídeos – Podem ser demorados para se fazer e devem ter qualidade, mas além de terem percepção de valor alta, ainda criam um vínculo mais efetivo com os seus leads.

Após todas estas opções, precisamos apenas reforçar o ponto mais importante: não importa qual seja o seu lead magnet, desde que resolva problemas de um nicho específico e você tenha em mente, que enfrentará muita concorrência pela atenção e interesse das pessoas.

Para realmente captar a atenção, fazendo com se deem ao trabalho de preencher um cadastro, é preciso fazer diferente do que todos fazem, ou fazer o que todos fazem, mas, melhor do que todos eles. Por isso, é útil encontrar nichos não muito explorados, com personas bem definidas.

Segundo Passo: Entregando o Prometido na Landing Page

O que chamamos de landing page, não é a página genérica da sua empresa, mas, uma página específica, adaptada para receber os dados de cadastro e entregar o magnet lead oferecido. Como, idealmente, você estará fazendo vários anúncios e oferecendo muitos deles, produzir estas páginas pode ser bastante trabalhoso.

Existem muitas ferramentas disponíveis para criação de landing pages, mas, como em todas as áreas, para aplicação constante e profissional, as gratuitas não são as melhores para resolver o problema. Outro ponto importante, é que a escolha depende muito do seu uso.

Entre as principais opções, temos o Leadpages, Unbounce, Optimizepress e Hubspot, todas muito funcionais e robustas, mas, é possível que você queira uma alternativa intermediária para começar. Neste caso, pode dar uma estudada no Instapage, que é relativamente barato e ótimo para testes de desempenho. Porém, o plano básico é limitado a 5 mil inscrições.

Seja lá qual for a sua escolha, leve em conta a integração com seu software de e-mail e a quantidade de templates, afinal, serão muitos anúncios e não dá para ter apenas cinco combinações diferentes de temas, certo?

Isto dito, vamos ver algumas regras que devem ser observadas para a criação de landing pages:

  • Não distraia seu lead – Você conseguiu captar e manter a atenção dele até aqui, não vai querer que ele se perca agora, justamente quando está para de cadastrar. Mantenha as coisas simples.

 

a3

Exemplo de landing page com design clean.

  • Relação entre dados do formulário e magnet lead – Um template tem um valor percebido baixo e poucas pessoas irão preencher mais do que nome e e-mail para ter acesso a ele. Vídeos tem valor mais alto e portanto, você pode pedir mais informações de seus leads. Use o bom senso.

 

  • Técnicas de design para equilíbrio e foco de atenção – Você deve aprender a utilizar técnicas de distribuição de espaço, uso de cores e recursos como apontadores para tornar sua landing page mais efetiva. Repare no exemplo abaixo.a4

Exemplo de design com todos os detalhes técnicos mais importantes.

Vamos observar três técnicas utilizadas nesta landing page:

  • Direcionamento de olhar – Elementos apontadores são utilizados para indicar o formulário de dados e além disso, a imagem de fundo está desfocada, atraindo a atenção para o mesmo.
  • Espaço em branco – Utilizado nas partes externas, neste caso, criando um efeito similar ao wide screen. Além disso, o branco da tarja inferior também é útil para o próximo ponto.
  • Contraste de cores – A diferença entre os tons de azul, destaca o formulário e a ausência de cor (branco), na tarja inferior, destaca o elemento apontador para o formulário.

Enfim, Anunciar no Facebook e Direcionar o Tráfego para a Landing Page

Tudo que vimos até agora, nos forneceu ideias para termos um bom magnet lead e criar uma boa landing page. Falta apenas, darmos o último passo: anunciar no Facebook.

Em primeiro lugar, você vai querer saber quantos leads seus anúncios estão gerando, principalmente, para poder medir o desempenho deles. O Facebook Ads conta com um Gerenciador de Anúncios onde é possível obter um pixel de rastreamento.
a5Ferramenta para avaliar seus anúncios através de pixel tracking.

Trata-se de uma “imagem invisível” que você pode colocar na sua landing page. Desta forma, o sistema será capaz de lhe fornecer informações muito úteis. Voltaremos a este assunto adiante.

Por ora, basta instalar estes pixels em todas as páginas para as quais for criar direcionamento de tráfego, através de seus anúncios. E falando sobre eles, vamos ver um exemplo.

a6
Design básico de anúncio.

Como é possível observar, há três elementos diferentes: headline (título), imagem e o próprio texto descritivo. Para ter uma campanha bem sucedida é importante testar alternativas de combinação, lançando anúncios diferentes para o mesmo magnet lead.

Por exemplo, criando 2 ou 3 elementos de cada e os combinando de várias formas. Depois, é possível saber quais versões geraram mais leads e aprender no processo, mantendo apenas os mais efetivos.

Também é importante que seja dado destaque ao benefício oferecido para o usuário. Assim como, podem ser incluídos lembretes de que a oferta é gratuita e leva poucos segundos para se cadastrar. Ou ainda, um senso de urgência, como um contador de horas para o fim da oferta.

Indo Além do Básico: Definindo o Público Alvo ao Anunciar no Facebook

Vamos lembrar que você tem um magnet lead, resolvendo um problema de um público específico, agora, precisa informar isso ao sistema. O Facebook conhece os hábitos dos seus usuários e por isso, te oferece opções para separar seus alvos da massa.

Você pode definir faixas etárias, gênero, escolaridade e até, utilizar opções mais avançadas como certos filtros demográficos, caso queira atingir pessoas que tem animais de estimação, que moram sozinhas ou longe de sua cidade natal.

Como são muitas opções, vale sempre lembrar de lançar variações de anúncio, para testar o desempenho delas e medir o acerto ou erro das definições de público-alvo, como pode ser visto na imagem abaixo.

a7

Tela do “split test”: vários anúncios e os dados de conversão para análise.

Esta é a tela do chamado teste fragmentado (split test), ou seja, de anúncio lançado com variações de textos, imagens e também, de definições de público-alvo. Além de tudo que já dissemos, não custa enfatizar que alguns targets são muito amplos. Pessoas com interesse em moda, por exemplo.

Sapatos, bolsas, moda infantil, você vende tudo isso? Ainda que seu mix de produtos seja amplo, você pode ter uma marca mais identificada com certas faixas etárias, ou faixas de renda e escolaridade. Definições muito amplas, vão contra a filosofia geral de anunciar no Facebook.

Afinal, a ideia é atingir quem tem o maior potencial de ser convertido em lead e idealmente, em cliente. Ainda que seja barata, uma campanha online deste tipo, pretende ter um custo de conversão baixo. Daí a importância dos testes.

Além disso, também há um equilíbrio para baixo, ou seja, públicos excessivamente restritos. Nas ferramentas do Facebook, as campanhas são definidas a partir de uma estimativa de audiência, determinada pelos seus parâmetros de público-alvo.

Procure manter este número acima de 500 mil pessoas, pelo menos no começo. Conforme for rodando testes e otimizações, irá descobrindo as melhores opções para seu negócio.

Importância dos Testes Fragmentados para Otimização de Custos

No Facebook Ads, a referência de custos é atrelada a pacotes de mil impressões, o que verá como CPM (custo por mil), mas, existem formas de otimização para a maneira como o sistema entrega estes anúncios, considerando seu público-alvo. O CPM pode ser otimizado:

  • Para conversão – Desde que você tenha instalado pixels em todas as suas landing pages, o sistema vai procurar entender os perfis com maior probabilidade de conversão, focando a distribuição do anúncio nestas pessoas.
  • Para número de clicks – Caso perceba que a conversão está baixa, pode mudar para otimização por número de clicks. Assim, o sistema vai tentar atrair o maior número de pessoas, dentro das suas definições, ou seja, vai focar na quantidade.
  • Para engajamento – Como dissemos anteriormente, magnet leads com promoções e prêmios, tem potencial de se tornarem virais. Caso acredite que tem algo deste tipo em mãos, a melhor opção pode ser a otimização para engajamento, buscando o maior numero de likes, compartilhamentos e comentários possível.

Como está rodando um split test, você irá entender gradualmente quais públicos reagem melhor aos seus magnets leads. Por isso, não faça alterações de imediato, dê tempo ao sistema para acumular dados. Dois ou três dias pelo menos. Depois, elimine os anúncios com pior desempenho e acompanhe os demais.

Idealmente, deixe a campanha rodando até o custo de conversão subir e então, crie outra, utilizando o que aprendeu sobre seu público. Se mulheres regiram melhor ao seu primeiro anúncio, foque nelas, fazendo novos testes com faixas etárias ou escolarização, por exemplo.

a8

Score de relevância de anúncios considerando público-alvo.

Há várias boas ferramentas para te ajudar no processo, como o score de relevância mostrado na imagem acima. Repare na pontuação e adequação dos anúncios, de acordo com as diferentes definições de público-alvo.

Também é possível utilizar o tráfego não convertido, para criar novas campanhas específicas. Utilizando o Gerenciador de Audiências (Facebook Audience Manager), você pode colocar em todas as landing pages, um pixel específico para customização de audiências e desta forma, permitir ao sistema criar dados de navegação, com os quais poderá criar novas definições.

a9

Pixel de customização: uma vez instalado na página, registra dados para utilização em futuras campanhas.

Tenho Milhares de Leads e Agora? Aprendendo o Conceito de Nurturing

Alguns conceitos são difíceis de adaptar. Não há nenhuma palavra em nossa língua, que reflita bem o conceito de Nurturing, seria algo equivalente ao processo de criar uma criança até que se torne adulta.

No caso dos seus leads, corresponde ao ciclo de vida, da conversão até a venda e também, além deste ponto, caso se tornem consumidores de longo prazo, que seria o ideal. Entretanto, como fazer isso na prática depende muito do tipo de negocio.

Vamos imaginar uma sequência lógica e básica de relacionamento com seus leads:

  • Aquisição do lead (magnet lead #1)
  • Manutenção e aprofundamento de vínculo (magnet lead #2)
  • Idem (magnet lead #3)
  • Idem (magnet lead #4)

Você pode continuar esta sequência por quanto tempo achar necessário, mas, em algum momento, deve oferecer seu produto ou serviço e fechar a venda. A quantidade ideal de etapas intermediárias varia de acordo com seus objetivos, valor médio de seus produtos, entre outros fatores.

Como nos passos anteriores, a prática vai te aprimorar e você acabará descobrindo o nível adequado de agressividade para seu público. Uma dica importante, é criar e-mail workflows (sequências pré programadas do roteiro básico). Existem softwares para facilitar este trabalho, como Customer.io, Hubspot, Infusionsoft, entre outros.

Também é possível capitalizar sobre leads já existentes, como por exemplo, criando campanhas pequenas e personalizadas para quem já te conhece (afinal, já estão cadastrados). Consequentemente, há uma maior chance de conversão.

Enfim, por mais extenso que tenha sido, este artigo cobriu o necessário de como anunciar no Facebook. Agora, precisa de prática e testes constantes, então, que tal partir para a ação?
Se você quer saber mais sobre o universo do marketing digital, confira também nosso post sobre Links Patrocinados.

Referências:

https://adespresso.com/academy/blog/lead-generation-facebook-ads-definitive-guide/

https://www.facebook.com/business/overview

https://conversionxl.com/blog/ab-testing-facebook-ad-campaigns/

A importância de ter um site

rotadesk No Comments

O mundo está mudando e você precisa se atualizar com ele. Antes, apenas ter um cartão de visita bastava. Hoje, empresa que só tem cartão de visita como forma de propaganda está ultrapassada e não alcança nem 10% do público que poderia alcançar se estivesse online. Afinal, não possuir endereço na web é como não existir para muitos clientes.

Tanto que o valor gasto com internet e criação de sites, hoje, não é mais considerado um custo no orçamento das empresas, mas um investimento. A internet possibilita que sua empresa seja vista no mundo inteiro – e permite que você faça negócios com pessoas que moram muito distantes da sua sede.

O site se tornou o cartão de visitas moderno. Por isso, mais importante ainda é que ele seja bonito e funcional, ou seja, fácil de mexer e útil para quem acessar; Também é interessante que seu site contenha formulário de contato, telefones visíveis, lista de seus produtos detalhada, fotos bonitas e que utilize recursos modernos para chamar a atenção de seu cliente e causar uma boa primeira impressão.
Pense no seu público-alvo

Claro que é fundamental que você goste do layout de seu site, porém, acima de tudo, você precisa pensar no seu público-alvo, ou seja, seu cliente. É através do site que você consegue se relacionar diretamente com ele. Um site fácil de mexer, organizado e com informações claras e objetivas, é mais agradável, não confunde o cliente e o deixa satisfeito com a sua marca.

Então, para que seu site gere um resultado satisfatório em seus negócios, na hora de pensar no layout e nas informações que serão dispostas nele, coloque-se sempre no lugar de seus clientes.

Além de ter um site com as mais modernas tecnologias, atualmente é imprescindível pensar na sua divulgação. Apenas dessa forma será possível rentabilizar o site e atrair clientes potenciais.

O Links PatrociandosSEO são de extrema importância e podem ajudar a sua empresa a atingir resultados crescentes.

Vale a pena investir um pouco na construção de seu site, estudar os layouts com cuidado, personalizar recursos e produzir conteúdo customizado.

Que construir um site para melhorar a visibilidade de sua empresa ?  Conte com a Neorion.

Marketing digital: Como fazer?

rotadesk No Comments

O que é marketing digital? Talvez esta seja uma das perguntas mais feitas nos últimos anos, afinal de contas, são vários os empreendedores que tem investido nesse modelo inovador para divulgar e fazer publicidade na internet.

Mas e você? Sabe o que é marketing digital? Para que ele serve? Que vantagens esse tipo de marketing pode proporcionar para o seu negócio?

Bom, continue lendo esse post e descubra a resposta para essas e muitas outras questões envolvendo esse assunto.

Marketing digital: O que é?

Para quem ainda não conhece, o marketing digital corresponde a uma poderosa ferramenta de divulgação adaptada para o meio virtual. Resumindo, o marketing digital nada mais é do que as ações de comunicação que uma determinada empresa usa para atrair clientes, seja pelas redes sociais, dispositivos móveis, dentre outros meios.

Quem atua com marketing digital, além de alavancar suas vendas, também deseja obter mais visibilidade e um melhor engajamento com o seu público na internet.

Dentro do marketing digital existem algumas subdivisões que também são bastante utilizadas, como é o caso do social media marketing, que é uma estratégia de marketing digital voltada para as redes sociais (confira também como as mídias digitais pode alavancar suas vendas), o mobile marketing, que está relacionado a campanhas de marketing através dos dispositivos móveis, o email marketing, que se refere a campanhas de marketing por e-mail, SEO, que busca otimizar os sites para mecanismos de buscas, dentre outros.

Marketing digital: Para que serve?

O marketing  serve basicamente para alavancar as vendas de um negócio e também para melhorar o engajamento de uma marca com o seu público.
Além disso, com esse tipo de marketing, você também garante mais credibilidade e solidez no mercado, fatores estes que ajudam o seu negócio a crescer e se posicionar frente a concorrência, contribuindo assim para um maior faturamento e, consequentemente, maiores lucros.

Vantagens do marketing digital para o seu negócio

  • Menor custo

Uma das vantagens do marketing digital em relação a outras formas de marketing e comunicação, é o baixo custo que você terá para colocar esse tipo de marketing em prática.

Além de contar com ferramentas de análise de resultados gratuitas na internet, você também não terá que se preocupar em gastar com transporte de material ou mesmo com impressões, uma vez que toda a campanha de marketing é digital.

  • Melhor foco

As campanhas de marketing online tendem a ser muito mais direcionadas do que outros tipos de campanhas publicitarias. Isso porque existem ferramentas especificas no meio digital, que direcionam as campanhas aos seus respectivos públicos. Aproveite para ler o post que fala sobre link patrocinado e como usar essa ferramenta de marketing digital a favor do seu negócio.

  • Retorno rápido

Uma campanha de marketing realizada na internet consegue gerar resultados bem mais rápido do que se você lançar um anuncio no rádio ou na TV, por exemplo.

Isso porque hoje em dia grande parte das pessoas encontra-se conectada na internet. E se você trabalhar com as ferramentas certas, terá boas chances da sua campanha chegar até o seu público alvo, para atrai-lo e convertê-lo em vendas.

Agora que você já sabe tudo sobre o marketing digital, está mais do que na hora de começar a colocar em prática esse modelo de comunicação e publicidade na internet, para conquistar o sucesso com o seu negócio online.

15 ferramentas top para conversões

15 ferramentas top para otimizar sua conversão

rotadesk No Comments

Você com certeza já ouviu falar em ferramentas de otimização para conversão, ou CRO. Mas você sabe o que é isso? Uma conversão nada mais é do que uma ação importante que seu visitante faz em seu site.

O conceito de conversão acaba variando de site para site, por exemplo, um e-commerce tem como sua principal conversão as vendas realizadas. Já um site que gera leads tem como principal o envio de dados por um formulário de contato. O conceito varia, mas em todos os casos a conversão se transforma em lucros.

Então a sua conversão será sempre voltada para o seu tipo de site, o que fará com que a empresa fature mais e se aproxime também de seus futuros clientes.

As ferramentas de otimização vem sendo discutida por muitos especialistas, afinal o comércio digital vem crescendo muito e tudo o que diz respeito ao aumento de vendas deve ser analisado com muita cautela. E esses estudos não são á toa.

Algumas funções podem melhorar as conversões em qualquer tipo de site, mas existem muitas no mercado e surgem outras a cada dia. Por isso é essencial que os profissionais filtrem essas ferramentas e vejam quais as melhores.

E pensando em ajudar você que quer saber mais sobre as ferramentas, separamos algumas informações muito importantes sobre o assunto. Então continue lendo o artigo e confira agora mesmo mais sobre isso.

As ferramentas de otimização para conversão ajudam seu site extrair ainda mais tráfego do que ele já tem, ou seja, as conversões são fundamentais para o crescimento do seu site, principalmente nos dias de hoje que a concorrência no meio digital é tão grande.

O mercado online está cada vez mais aquecido e os investimentos nessa área não param de crescer. Visto isso, você que tem um site precisa se destacar entre os demais para vender cada vez mais e ter uma empresa de sucesso.

Qualquer mudança em seu site deve ser premeditada e principalmente testada antes, afinal as configurações dele são essenciais para o aumento ou não de suas vendas. Algumas mudanças podem dar certo para algumas pessoas, mas para você pode não dar e por isso é fundamental testar antes.

15 ferramentas top para otimizar sua conversão

É essencial analisar o custo benefício de cada ferramenta disponível no mercado e ver as opiniões de outros donos de sites sobre ela. Você não quer ter aborrecimentos ao longo das mudanças de seu site não é mesmo? Por esse motivo você precisa investir nas ferramentas certas para o seu site.

1. A/B Tasty:

AB tasty

Essa é uma ferramenta projetada para massas, elas oferecem testes baseados em seu cliente, onde você pode tirar muitas informações importantes sobre eles. Isso ajuda a intensificar a aproximação com eles e a analisar o perfil de cada um.

2. Adobe Analytics:

Adobe Analytics

Essa ferramenta faz parte do Adobe Suite de Marketing e é uma plataforma poderosa para o seu site.

Anteriormente conhecido como Adobe SiteCatalyst, a ferramenta tem praticamente tudo o que você poderia querer, incluindo análises em tempo real, análise de aplicativos móveis, rastreamento de funil e Inteligência Preditiva.

3. Browserling:

Browserling

Essa ferramenta oferece interação ao vivo com seu visitante e cliente, com testes de navegador baseados na web.

Isso lhe dá um visual real de cada navegador. A partir daí, você também pode fazer anotações e reportar erros de design em qualquer navegador.

4. ClickTale:

Clicktale

Essa é também uma poderosa ferramenta, ela faz repetições de sessão, funis de conversão e heatmaps.

5. Canvas para GrowtechHackers:

Canvas

A Canvas é uma plataforma que ajuda a suportar o processo de crescimento do seu site, que pode ocorrer de forma muito rápida em alguns casos. Esse suporte é fundamental para que seu site esteja acessível 24 horas por dia sem complicações para seus clientes e visitantes.

Os resultados de arquivamentos também são guardados com a ajuda dessa poderosa ferramenta.

6. Clicky:

Clicky

A Clicky é uma ferramenta gratuita, mas é indicada apenas para os sites que tem menos de 3 mil visualizações por dia. Ele se posiciona como uma alternativa ao Google Analytics e ajuda muito os iniciantes no mercado digital.

Clicky tem alguns recursos que diferenciam (todas as análises em tempo real, mapas de calor), mas eu não acho que valha a pena mudar do GA. Se você quer mapas de calor, existem outras ferramentas gratuitas.

7. Conductrics:

Conductrics

A Conductrics é uma ferramenta mais avançada, oferecendo métodos de Teste A/B que foram misturados com o Machine Learning para oferecer aos visitantes e clientes experiências nova para cada usuário. O melhor de tudo é que isso acontece de forma automática.

8. Crazy Egg:

Crazyegg

Essa ferramenta oferece mapas de calor, de clique, de rolagem e muitos outros. Ele oferece um vislumbre visual sobre como os visitantes estão navegando pelo seu site. Essas informações são ricas e você deve investir nessa ferramenta para analisar mais o perfil de seu público.

9. Decibel Insight:

Decibel Insight

Essa é uma poderosa ferramenta de análise de CX de alto nível, sendo indicada para sites de nível empresarial. Ela oferece repetição de mapas de calor, sessão, análise de formulários, relatório de erros e comportamentais.

10. Effective Experiments:

Effective Experiments

Essa á uma plataforma única e ajuda no gerenciamento de todo o fluxo de trabalho e de otimização que ajuda os CROs a armazenar as suas ideias e planos. Além disso, os resultados também estão inclusos nessa mesma plataforma.

11. Ethnio:

Ethnio

Você pode recrutar seus testadores dos visitantes do seu site com essa ferramenta.

12. Experiment Engine

Experiment Engine

Essa é uma ferramenta de gerenciamento de fluxo de trabalho que te ajuda no planejamento, a criar e também reportar testes A/B.

13. Formisimo

Formisimo

Essa é uma excelente ferramenta que analisa formas. Ela é também uma alternativa para o Google Analytics para formulários.

14. Google Analytics:

Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta muito comum e é utilizada por mais de 70% dos comerciantes.

15. Heap Analytics:

Heap Analytics

Essa ferramenta captura todas as ações dos seus usuários e em sua aplicação na web ou IOS.

Essas 15 ferramentas de otimização para conversão são realmente algumas das melhores do mercado, mas como já foi citado, você deve analisar e testar em seu tipo de site. Veja quais as necessidades de conversão dele e escolha as melhores para o seu site.

Use todas as técnicas que estiver ao seu alcance para aumentar a conversão de seu site, gerando mais vendas e mais lucros se for o caso. A concorrência é muito alta e por isso alguns investimentos são necessários.

Se você é dono de um site iniciante, trabalhe bastante para alcançar bons resultados e além das ferramentas use técnicas para estar nas primeiras páginas do Google. Então mãos a obra.

Confira também nosso post sobre 5 ferramentas de automação de marketing

Como anunciar no Google Adwords

rotadesk No Comments

Atualmente, com o crescimento dos investimentos em marketing digital e com a evolução cada vez maior do mercado e das empresas, é necessário que estas se atualizem e repensem sobre os investimentos em divulgação. Por isso, se você é um empreendedor saiba mais como anunciar no Google Adwords.

CURSO COMPLETO SOBRE GOOGLE ADWORDS


Saiba tudo sobre o Google Adwords
O Google Adwords é um sistema do próprio Google onde todos os empreendedores que pretendem anunciar suas empresas e produtos, inserem a publicidade nos resultados do mecanismo de busca e também em sites de parceiros do Google através do Adsense.

Realizar anúncios no Google é uma das maneiras mais eficientes de se obter resultados em curto prazo e de descobrir o que é ou não relevante para a sua audiência.

Geralmente, toda vez que alguém faz uma pesquisa no Google, dois tipos de resultados aparecem: os resultados orgânicos e os resultados pagos, o qual também é conhecido como links patrocinados(confira o post que aprofundamos sobre o tema de links patrocinados).

Sendo assim, saiba algumas vantagens do Google AdWords:

  • Segmentação: seus anúncios aparecem para as pessoas certas e no momento certo. Assim, só verão seus anúncios, pessoas que estiverem procurando por algo parecido com ele;
  • Mensuração: você consegue medir o impacto real da sua campanha, podendo editar seus anúncios ao longo do tempo;
  • Disponibilidade: o que permite você rodar novos anúncios em poucos minutos, ou seja, é simples e rápido;
  • Controle da mensagem: você escolhe como quer falar com seu público, pois é você quem redige o texto do anúncio que vai aparecer no Google.

Portanto, com todos esses pontos citados acima, você consegue ter um bom controle sobre quais mensagens e em quais momentos divulgar seus produtos ou serviços. Além disso, é muito importante acompanhar as métricas diariamente, identificar o que funciona e o que não funciona para otimizar suas campanhas.

O que é rede de pesquisa?
Quando você acessa a página principal do Google e busca alguma informação, todos os resultados que aparecem estão localizados na rede de pesquisa.

O seu anúncio só será mostrado quando o usuário estiver procurando pelo exato assunto de seu anúncio, e isso pode intensificar muito a qualidade de seus resultados.

Com isso, aprenda abaixo como criar uma campanha na rede de pesquisa do Adwords:

Passo a passo de como anunciar no Google Adwords

Saber todo o passo a passo de como anunciar no Google Adwords, ajudará as pessoas que pesquisam pelo que você oferece encontrar o seu produto ou serviço.

O primeiro passo para iniciar suas atividades no Google Adwords é ter uma conta, pois ela irá permitir que você tenha acesso a todos os recursos necessários para anunciar. Assim, caso ainda não seja cadastrado, é bem simples criar a sua conta

Acesse o site: google.com;

Crie uma conta. Você pode usar seu e-mail do Gmail para cadastro;criar
Informe o endereço de seu site

Em seguida – Adicione ou exclua os locais para os quais seu anúncio deve ser exibido.   Aqui vale começar com uma segmentação mais abrangente e restringir/refinar conforme o desempenho da campanha.    Por exemplo, se a sua empresa pode atender toda grande São Paulo, segmente além de São Paulo, o entorno da cidade, considerando por exemplo o ABC.  Isso não significa que se deva ser muito abrangente, como por exemplo, adicionar todo o país.   Com o desenrolar da campanha, você poderá identificar quais regiões estão trazendo mais vendas.  Neste caso, por exemplo, pode ser que a própria capital tenha um desempenho inferior ao das cidades próximas.
Selecione o segmento de atuação passo3Etapa 1 – Configurando sua campanha
Esse é o momento inicial, onde você precisará escolher um nome para a sua campanha. Por isso, procure sempre optar por um nome simples que, posteriormente, seja de fácil identificação.

Logo ao lado do nome, você verá algumas opções para escolher o tipo de campanha, sendo assim, opte pela campanha padrão, já que é sua primeira tentativa e você ainda não tem muita familiaridade com a plataforma.

Após concluir essa etapa, role a página para baixo e vá na opção “Locais”. Normalmente, o preenchimento dessa parte é muito importante e terá interferência direta em seus resultados, pois o seu preenchimento é o responsável pela segmentação geográfica de seu anúncio, ou seja, as regiões em que ele será exibido.

Assim, para realizar fazer essa configuração, vá em:

  • Pesquisas Avançadas;
  • Menu: Locais;
  • Selecione o Estado, cidade e bairro que deseja veicular sua campanha;
  • Aparecendo o nome da campanha, clique na opção adicionar.

Mas, se você não fizer essa definição de localidade, deixando na configuração padrão, é bem possível que seu anúncio seja exibido para o Brasil todo, e isso poderá fazer você perder dinheiro.

Assim, abaixo da configuração de locais, defina o idioma da campanha, e sempre opte pela escolha do inglês e do Português. Feito isso, o próximo passo das configurações é a estratégia de lances, o qual é um dos itens que merece muita atenção.

Por isso, a melhor opção, inicialmente, é deixar no padrão “normal”, sem mexer ou alterar nada. Entretanto, ainda será preciso escolher um valor de lance que deseja pagar pelo clique.
Custo por clique
O custo por clique é uma das opções mais vantajosas para quem está começando a utilizar o Google Adwords, pois você só pagará quando um usuário, realmente, clicar em seu anúncio, evitando assim gastos desnecessários (Isso valor para a Rede de Display, mas conceitualmente é importante saber como você será cobrado na rede de pesquisa).
Sendo assim, será indispensável que você estabeleça um valor de lance médio maior que seus concorrentes, pois isso fará com que você aumente suas chances de aparecer nas primeiras posições.
Além disso, é importante que você entenda que o preço não define sua posição, mas é um fator bem importante para tal. Com isso, agora que você já estabeleceu o lance, chegou o momento de definir seu orçamento de campanha, que é o último item na etapa de configuração.
Nesse momento, você deve escolher qual o valor diário que você quer investir, analisar o seu mercado, seus concorrentes e o comportamento de seu público. Assim, ao realizar isso, salve as alterações e selecione “continuar”.
Etapa 2 – Grupo de anúncios
Ao entrar nessa etapa, atribua primeiramente um nome ao seu grupo de anúncio.  Assim, logo abaixo dessa opção, você verá novamente um botão com a palavra “lance”.

O passo seguinte dentro de seu grupo é fazer a escolha das palavras-chave, onde você deverá escolher termos ou palavras que tenham relação direta com seu anúncio.

Assim, para que você tenha uma ajuda, você poderá utilizar o planejador de palavras-chave da própria plataforma, a qual é uma ferramenta que te dará informações ricas sobre elas.

Com isso, ao visualizar as melhores palavras, clique em “adicionar ao grupo”. E escolhendo todos os termos, clique em “continuar para anúncios”, no fim da página.

Etapa 3 – Criando seu anúncio
Com todas as configurações feitas no seu grupo de anúncio, é o momento de iniciar a criação da sua primeira campanha:

  • Para iniciar, vá até a opção “URL final” e coloque a página de destino ou site que você queira anunciar.
  • No título 1, coloque um título chamativo e que capte seu público;
  • O título 2 deve ser menor que o 1, porém com uma frase de bastante impacto;
  • Abaixo verá a opção caminho, escolha um termo que deixe claro sobre o que é seu anúncio;Procure colocar seus diferenciais competitivos, sua proposta de valor.  Não copie o anúncio de seu concorrente.   O mais importante a considerar é que a relevância entre sua seleção de palavras-chaves, sua oferta e o conteúdo do seu site estejam muito bem alinhados.   Pense no seu cliente e trabalhe para que ele tenha a sensação de “Era exatamente isso o que eu estava procurando”, quando digitar uma palavra no Google, ver seu anúncio e entrar em seu site.
    passo4

    Etapa 4 – Verificando o anúncio

    Nessa última etapa, a sua missão será apenas conferir se todas as informações estão corretas, onde se você encontrar algo errado é importante voltar e corrigi-lo. Mas, caso estiver tudo certo, basta salvar e concluir. Agora é enviar para análise e aguardar que ela seja aprovada.Dicas para a produção de anúncio
  • Uma das melhores formas de obter sucesso com o seu anúncio é dizer de alguma forma para quem está pesquisando que o seu anúncio é feito para ele.
  • Incluir preços e formas de pagamento também funcionam como um filtro e influenciam positivamente na taxa de conversão do anúncio. Assim, ao visualizar um anúncio sem informações de preço, é necessário acessar o site e avaliar essa informação, gerando um clique e consequentemente uma cobrança.

Agora se o preço já estiver presente no anúncio, a etapa de pesquisa de preços já está superada na busca, tornando o possível visitante muito mais qualificado e propenso a converter.

– Defina o um orçamento diário.
orcamnto


Escolha as palavras-chaves:

O Google trabalha com diferentes tipos de correspondência de palavras-chave.

Correspondência ampla
A correspondência ampla é o tipo de correspondência padrão atribuído para todas as suas palavras-chave. Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que incluem erros ortográficos, sinônimos, pesquisas relacionadas e outras variações relevantes.

Modificador de correspondência ampla
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que contêm o termo modificado (ou variações aproximadas, mas não sinônimos), em qualquer ordem.

Correspondência de frase
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que são uma frase e variações aproximadas dessa frase.

Correspondência exata
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que são um termo exato e variações aproximadas desse termo exato.

Correspondência negativa
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas sem o termo.

Uma boa ferramenta para ter novas ideias de palavras-chaves é o planejador de palavras-chaves, acessível através do link: https://adwords.google.com.br/KeywordPlanner

Outra dica importante é verificar a tendência de buscas das palavras-chaves que você pretende trabalhar em sua campanha.   Para isso acesse o https://trends.google.com.br/trends/

Pronto! Seu anuncio está criado, mas com recursos bastante limitados.

– Para que você possa ter um maior controle sobre as configurações de sua conta e também ter a possibilidade de controlar melhor o grupo de palavras-chaves de sua campanha, mude sua conta de modo “express para o modo avançado”.
modo
Por hoje é só!  No próximo artigo falaremos sobre as configurações mais importantes para as contas avançadas do Google Adwords.  Dúvidas ?   Escreva para nós através do e-mail [email protected] Até a próxima !

Assista ao nosso curso sobre Google Adwords.