Google Ads

Keyword Planner: Descubra palavras-chave com essa ferramenta!

Keyword Planner

Quando a ideia é fazer com que o site ou blog do seu negócio esteja bem posicionado nos resultados de pesquisa dos mecanismos de busca, não se pode esquecer da importância das palavras-chave. Afinal, elas permitem que os internautas visitem o seu endereço na web.

Ou seja, depois que um usuário do Google, por exemplo, digita na barra de pesquisa uma determinada palavra, aparecem os sites e blogs que possuem como foco essa mesma palavra. Então, você deve escolher boas palavras-chave para a sua marca ser acessada além de oferecer um conteúdo que compartilhe com as intenções de pesquisas dos usuários.

Claro que esses termos devem ser coerentes com o seu segmento de mercado, mas de acordo com ele, é possível dar preferência a uma palavra ao invés de outra. Nessa hora, como fazer as escolhas mais assertivas?

Continue lendo este artigo e saiba mais sobre Keyword Planner: descubra palavras-chave com essa ferramenta do Google!

O que é o Keyword Planner?

Na hora de investir em marketing digital, a sua empresa pode usar o marketing de conteúdo para atrair e conquistar o seu público alvo. Ele consiste em criar sites e blogs com conteúdo interessante e relevante para os consumidores em potencial do seu produto ou serviço.

Dessa forma, a marca se aproxima do público, cria autoridade ao oferecer conteúdo informativo de qualidade e ganha a confiança do consumidor. Mas para que os internautas acessem o seu site, primeiro, é preciso que eles o encontrem. E como fazer isso?

É nesse ponto que entra em cena o poder das palavras-chave, sendo que as mais frequentemente usadas pelo seu público nos buscadores devem ser as mesmas que você tem em seu blog ou site. Com isso, são maiores as chances da sua mídia aparecer nos resultados.

Existem outras técnicas de SEO que contribuem com o melhor rankeamento da sua marca na internet, mas as palavras-chave estão entre as principais. Vale lembrar que SEO quer dizer otimização para mecanismos de busca.

Ele consiste em várias orientações estipuladas pelo Google para que o seu endereço virtual seja bem posicionado na busca orgânica.

No entanto, ao pagar para aparecer bem ranqueado, também é preciso utilizar de forma adequada as palavras-chave. Nesse caso, o Google disponibiliza a ferramenta Google Ads, que são os links pagos que aparecem no topo da pesquisa.

E o Google Keyword Planner?

Antes de entender o que é o Google Keyword Planner, é preciso saber o que são as palavras-chave, SEO e Google Ads. Dessa forma, fica bem simples compreender o uso dessa ferramenta. Então, o Keyword Planner consiste em um planejador de palavra-chave. (Você pode acessar a ferramenta nesse link)

Essa, aliás, é a tradução do termo em inglês. E, aqui, planejar se refere a ajudar você a encontrar as palavras-chave mais apropriadas para usar em seu site ou blog, e dá uma estimativa do custo para ficar bem posicionado no Google e, assim, garantir um número maior de visitas.

Essa ferramenta substituiu o antigo Keyword Tool, também disponibilizado pelo Google. A principal diferença, agora, é que o Keyword Planner está integrado ao Google Ads. Com isso, quem faz campanhas com o Google Ads se beneficia pela facilidade de criar novos anúncios.

De qualquer forma, todos os usuários interessados em planejar palavras-chave para as campanhas de marketing digital podem acessar e usar essa ferramenta.

Como funciona o Planejador de palavras-chave do Google?

Como funciona o planejador de palavras-chave

O Planejador de palavras-chave é simples e intuitivo de usar, de forma semelhante ao que acontece com as demais ferramentas do Google. No entanto, se você não pretende iniciar uma nova campanha ou mesmo a primeira no Google Ads é preciso pular alguns passos.

Desse modo, primeiro, você deve acessar o Google Ads com a sua conta ou criar uma nova, lembrando que é possível acessar a ferramenta com o seu Gmail.

Depois, no menu superior da página do Google Ads, é preciso selecionar a área de ferramentas e clicar em Planejador de palavras-chave. Se não tiver cadastro ainda, deve informar os dados pessoais.

Já ao selecionar o tipo de conta, opte pela alternativa “gerenciar contas de outras pessoas”. Isso vai levar você para o dashboard da conta gerenciada, sendo necessário ainda clicar em “adicionar nova conta”, onde você deve inserir um nome.

Nessa hora, não se esqueça de informar corretamente os dados de fuso horário e valores, o que vai contribuir para que, posteriormente, o uso da ferramenta seja mais eficiente. Além disso, pule o tutorial, caso contrário, você vai iniciar uma campanha de Google Ads.

Usando o Google Keyword Planner

Se o seu intuito é o de apenas usar o Planejador de palavras-chave do Google para pesquisar as melhores para o seu negócio, digite na ferramenta a palavra-chave que você pretende destacar no seu blog ou site. Assim, vai saber como é a sua aceitação na internet.

Nesse caso, observe qual é a média de pesquisas mensais relacionadas à palavra-chave digitada. Se você está em dúvida sobre uma ou outra, o planejador pode ajudar você a identificar quais das duas é a mais procurada.

Além disso, ao fazer a pesquisa usando uma palavra-chave, aparecem sugestões de palavras relacionadas, chamadas de secundárias ou de apoio.

Dicas para usar o Google Keyword Planner

O Planejador de palavras-chave do Google também mostra informações da concorrência. Ou seja, existe uma opção chamada Concorrência, onde é exibido o número de anunciantes do Google Ads que usam em seus anúncios esse mesmo termo.

Exemplo do planejador de palavras-chave

Assim, a concorrência pode ser baixa, média e alta. Nessa hora, vale a pena fazer algumas ponderações. Você pode achar melhor escolher uma palavra com mais procura, no entanto, ela também pode ter uma maior concorrência o que pode fazer seu custo por clique seja mais elevado. Palavras-chave da cauda longa podem ser uma boa ideia pois são palavras de baixa concorrência e é possível conseguir conversões genuínas.

No Google Keyword Planner, você consegue ainda conferir o Lance Sugerido, que se refere ao valor indicado para investir em um anúncio de links patrocinados, o Google Ads. Vale lembrar que o valor pago é subtraído apenas quando um internauta clica no anúncio.

Já para uma pesquisa ainda mais detalhada, outros recursos são segmentação, período da pesquisa e personalização. A segmentação pode ser por localidade, idioma, pesquisas no Google e seus parceiros.

Também é possível definir palavras-chave negativas, para que não apareçam na sua pesquisa. Quanto à personalização, pode-se usar os filtros de palavra e determinar quais termos precisam sempre ser incluídos ou excluídos do seu levantamento.

Quais as funcionalidades dessa plataforma?

Além de ajudar você a analisar quais as tendências em relação às palavras-chave, a fim de escolher as melhores para o seu negócio, o Google Keyword Planner contribui com a definição de novas palavras. Pode ainda combinar palavras-chave para obter outras.

Isso quer dizer que a ferramenta é útil para o seu negócio nas diferentes etapas da estratégia de marketing. Tanto no início do planejamento, quanto na hora de dar seguimento a sua estratégia já existente e até quando as palavras-chave não são novidades e você quer avançar.

Saiba mais sobre cada uma das funcionalidades dessa plataforma:

Tendências do volume de pesquisas

Com essa funcionalidade do Planejador de Palavras-chave do Google, é possível verificar as tendências do volume de pesquisas. Observe como o termo “Black Friday” tem um pico de buscas nos meses de Outubro e  Novembro.

Pesquisas Black Friday

Busca de novos termos

Essa funcionalidade do Keyword Planner permite que você verifique quais são as palavras-chave mais associadas ao termo que deseja usar nas suas mídias. Para tanto, é possível pesquisar de três maneiras:

  • A partir de uma frase: use frases que você acredita serem usadas pelo seu público alvo;
  • A partir de um site: insira um site na pesquisa para saber quais as palavras-chave usadas. Essa opção é perfeita para pesquisar a concorrência ou antes de comprar um domínio.
  • A partir de uma categoria: selecione o nicho do seu negócio e confira quais são as palavras-chave mais procuradas nesse segmento.

Combinação de listas de palavras-chave

Com essa funcionalidade, você consegue combinar palavras-chave para obter novas palavras-chave. Isso contribui para a sua estratégia quando ela está bem avançada e é preciso ampliá-la.

Como escolher as melhores palavras-chave na ferramenta?

Como você já entendeu, é muito importante saber como escolher as melhores palavras-chave na ferramenta do Google. Afinal, identificá-las é o primeiro passo para iniciar a sua estratégia de marketing digital. Mas como fazer isso?

Mesmo que o Keyword Planner seja muito eficiente, existem outros aspectos a considerar e que complementam o uso dessa ferramenta. Quem está começando agora um negócio e deseja apostar no marketing online pode não saber por onde começar.

O primeiro passo é identificar quais as palavras-chave que mais se relacionam com o seu empreendimento. Quem abriu uma floricultura virtual e criou um blog para gerar conteúdo relevante para o seu público alvo deve pensar nos termos relacionados ao seu negócio.

Nesse exemplo, é possível pensar em floricultura, flores, venda online, rosas e outros. Use essas palavras-chave no Planejador para ter uma ideia de como as pessoas que compram flores online pesquisam por elas no Google.

Já que a internet é muito usada também para aprender a como fazer algo ou onde encontrar, você pode pesquisar por frases como: Onde encontrar flores ou Como escolher flores. Essas são apenas algumas dicas para iniciar a sua pesquisa.

Confira outras dicas:

Conheça o seu público alvo

Público-alvo

Identificar quem são os consumidores em potencial do seu negócio, bem como quais são as suas necessidades é fundamental para qualquer tipo de empreendimento, inclusive, para investir no marketing digital. E para usar essa ferramenta acontece o mesmo.

Isso porque as buscas são determinadas pelo objetivo do consumidor, sendo que ao saber quais são os objetivos do seu público fica mais fácil de prever as suas necessidades. E, assim, as palavras-chave que mais vão ao encontro do que precisam e procuram.

Considere o volume de pesquisas

Como já foi dito, o Keyword Planner mostra o quanto cada palavra é pesquisada por mês. Se um termo é bastante pesquisado, a concorrência tende a ser grande, sendo necessário avaliar os benefícios para o seu negócio.

Além disso, existem palavras-chave mais e menos específicas, que podem ser combinadas na sua estratégia de marketing online. Nesse caso, há três grupos:

  • Head Tail: palavras-chave generalistas que apresentam um maior volume de pesquisas e muita concorrência. Exemplo: flores.
  • Middle Tail: termos mais específicos, mas ainda generalistas. Exemplo: Flores São Paulo.
  • Long Tail: são bastante específicas, por isso, possuem baixa concorrência, contribuindo com o tráfego mais qualificado, ou seja, possivelmente seus clientes em potencial. Exemplo: Flores casamento São Paulo.

Palavras-chave secundárias

Também chamadas palavras-chave de apoio, são essenciais para o marketing de conteúdo, pois como já foi dito, funcionam como sinônimo ou complemento para que o texto não fique repetitivo. Podem ainda ajudar a direcionar melhor o seu público alvo.

A dica é escolher até quatro palavras-chave secundárias para enriquecer o seu conteúdo, pois mais do que isso pode ser exagero. No mesmo exemplo de Flores casamento São Paulo, você pode usar termos como rosas para casamento, flores para noivas e buquê de noiva.

Com o uso adequado do Google Keyword Planner, você consegue não só ter ideias de palavras-chave para o conteúdo de suas mídias, como também conhece melhor a relevância de cada uma e até mesmo se inspira em temas e subtemas que pode usar para os seus textos.

O que é a gtag.js e como você pode estar perdendo conversões!

O que é a gtag e como você pode estar perdendo conversõesA Apple em 2017 havia implementado em todos os dispositivos com iOS o “Intelligence Tracking Prevention”, uma iniciativa importante para anunciantes do Google Ads pois reduz o tempo de conversão para apenas 1 dia. Isso porque utiliza um cookie secundário.

Seguindo a iniciativa da Apple, o Mozilla Firefox também implementou uma forma semelhante de bloquear os cookies secundários chamado “Tracking Protection”. A atualização do Firefox 57 acrescentará uma opção para bloquear cookies secundários.

Esses recursos impediriam por exemplo, que suas campanhas tivessem impacto menor pois, seus anúncios teriam apenas 1 dia de janela de conversão, ao invés do tempo determinado em suas campanhas. Para contornar essa situação o Google alterou os códigos de tagueamento do Google Ads e do Google Analytics para que os cookies passem a ser considerados como primários. Esse código se chama gtag.js.

O que são cookies primários e secundários?

Os cookies, primeiramente, são arquivos de textos simples que são enviados de um site para seu navegador na primeira visita de um site. Esses arquivos armazenam informações sobre o que o usuário faz na internet, como por exemplo, informações de login e senha, endereços de IP, idiomas etc.

Existem dois tipos de cookies os primários e secundários:

  • Cookies primários são aqueles em que o navegador interpreta que estão sendo gravado pelo site requisitante, não por uma fonte terceira, como o Google.
  • Cookies secundários são aqueles em que o navegador interpreta que estão sendo gravados por um site externo, de terceiro, fora do site que está fazendo a requisição primária.

Medidas de resposta do Google

O Google atualmente oferece 2 opções para contornar o bloqueio de cookies secundários da Apple e do Firefox, o Conversion Linker e a atualização das tags de conversões gtag.js.

O Conversion Linker atuou como uma forma paliativa ao problema da janela de conversão de 1 dia dos anunciantes do Google Ads. Apresentado como uma opção do Google Tag Manager, o conversion linker permite que seus anúncios de remarketing sejam ativados em múltiplas plataformas para o mesmo usuário. Além de ampliar a janela de conversão.

A solução definitiva ao problema dos cookies secundários, foi alterar como a forma das tags do Google funcionam. A fim de estar conforme às diretrizes da Apple e do Firefox, ao invés de tratar como um cookie secundário, as tags passam gravar como um cookie primário pelos navegadores e não são chamadas por um servidor de terceiros.

Os códigos de rastreamento do Google Analytics passará a incluir também o código de conversão do Google Ads. O novo código do Google Analytics utilizará o cookie para gravar, também, informações de suas campanhas no Google Ads. O Analytics grava informações no cookie quando um usuário abre uma página no website por uma URL que utiliza o recurso de auto-tagging do Google Ads.

Rastreamento de Conversões e Remarketing

O código de rastreamento de conversões do Google Ads será instalado de uma maneira diferente. Além da mudança no próprio script, que passará escrever cookies primários nos websites, ele vai ser dividido em duas partes.

A primeira se trata da tag global do site, responsável pela configuração de novos cookies no domínio. Já a segunda parte é um snippet de evento, para acompanhar ações que devem ser contabilizadas como conversões.

Outra novidade é que a tag global do site será responsável também pelo sucesso de suas campanhas de remarketing, já que agora, essa tag adiciona às listas os visitantes às listas de remarketing do Google Ads. Assim, não é preciso mais instalar duas tags diferentes para configurar suas contas do Google Ads.

O snippet de evento permite selecionar dois tipos de ações para serem consideradas como conversões. A ação de carregamento de uma página, que pode ser instalado em uma “página de obrigado”, onde o usuário é direcionado após preencher um formulário ou realizar uma compra em seu site. Já o clique é uma opção do snippet que é instalado em uma página com um botão ou link cujo os cliques são você deseja acompanhar.

Como identificar os códigos estão atualizados?

Tag Conversão

Caso não saiba se o seus códigos estão atualizados com a nova versão do Google, estamos disponibilizando os scripts de códigos, basta compará-los e verificar se são antigos ou os novos.

Remarketing como era:


<!– Código do Google para tag de remarketing –>
<!————————————————–
As tags de remarketing não podem ser associadas a informações pessoais de identificação nem inseridas em páginas relacionadas a categorias de confidencialidade. Veja mais informações e instruções sobre como configurar a tag em: //google.com/ads/remarketingsetup
—————————————————>
<script type=”text/javascript”>
/* <![CDATA[ */
var google_conversion_id = xxxxxx;
var google_custom_params = window.google_tag_params;
var google_remarketing_only = true;
/* ]]> */
</script>
<script type=”text/javascript” src=”//www.googleadservices.com/pagead/conversion.js”>
</script>
<noscript>
<div style=”display:inline;”>
<img height=”1″ width=”1″ style=”border-style:none;” alt=”” src=”//googleads.g.doubleclick.net/pagead/viewthroughconversion/980603142/?guid=ON&amp;script=0″/>
</div>
</noscript>

Conversão – como era:
<!– Google Code for Prospect Conversion Page –>
<script type=”text/javascript”>
/* <![CDATA[ */
var google_conversion_id = xxxxxx;
var google_conversion_label = “xxxxxxx”;
var google_conversion_value = x.00;
var google_remarketing_only = false;
/* ]]> */
</script>
<script type=”text/javascript” src=”//www.googleadservices.com/pagead/conversion.js”>
</script>
<noscript>
<div style=”display:inline;”>
<img height=”1″ width=”1″ style=”border-style:none;” alt=”” src=”//www.googleadservices.com/pagead/conversion/980603142/?value=1.00&amp;label=az8aCNLanAcQhqLL0wM&amp;guid=ON&amp;script=0″/>
</div>
</noscript>

Google Analytics antigo:

<script type=”text/javascript”>
var _gaq = _gaq || [];
_gaq.push([‘_setAccount’, ‘UA-24227783-1’]);
_gaq.push([‘_trackPageview’]);

(function() {
var ga = document.createElement(‘script’); ga.type = ‘text/javascript’; ga.async = true;
ga.src = (‘https:’ == document.location.protocol ? ‘//ssl’ : ‘//www’) + ‘.google-analytics.com/ga.js’;
var s = document.getElementsByTagName(‘script’)[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s);
})();
</script>

Novo código Analytics 

<!– Global site tag (gtag.js) – Google Analytics –>
<script async src=”//www.googletagmanager.com/gtag/js?id=UA-74631491-1″></script>
<script>
window.dataLayer = window.dataLayer || [];
function gtag(){dataLayer.push(arguments);}
gtag(‘js’, new Date());

gtag(‘config’, ‘UA-74631491-1’);
</script>

Novo do adwords (remarketing).

<!– Global site tag (gtag.js) – Google Ads: 980603142 –>
<script async src=”//www.googletagmanager.com/gtag/js?id=AW-980603142″></script>
<script>
window.dataLayer = window.dataLayer || [];
function gtag(){dataLayer.push(arguments);}
gtag(‘js’, new Date());

gtag(‘config’, ‘AW-980603142’);
</script>

Evento de load (conversion)
<!– Event snippet for Prospect conversion page –>
<script>
gtag(‘event’, ‘conversion’, {
‘send_to’: ‘AW-980603142/az8aCNLanAcQhqLL0wM’,
‘value’: 1.0,
‘currency’: ‘BRL’
});
</script>

A nova versão do Gtag.js simplificou bastante as coisas.  Agora, basta instalar apenas uma tag para que a conversão e a lista de re-marketing já esteja funcionando.  Além disso, a nova versão promete contornar os problemas de captura gerados pelo Safari e Firefox.

Google altera palavras-chave de correspondência exata

Google altera (novamente) palavras-chave de correspondência exataA partir de Outubro de 2018, palavras-chave de correspondência exata no Google Ads não terão mais o sentido literal. Recentemente o Google publicou em seus comunicados que está alterando a forma de que palavras de correspondência exata ativarão os anúncios adicionando ainda mais variações de palavras. Tentando se aproximar ainda mais das intenções dos usuários ao realizar uma pesquisa, a empresa tem procurado se aproximar mais da semântica das palavras do que o sentido literal.

Esse trajeto começou desde 2012 quando o Google implementou uma função opcional de adicionar variações aproximadas (plurais, acentuações, acrônimos, etc.) em palavras-chave de correspondência exata e de frase. Em 2014 isso já não era mais uma opção, essas variações já eram adicionadas por padrão. No ano passado o Google deu mais uma afrouxada em seus algorítimos e a ordem das palavras, conjunções, preposições passaram a ter menor importância na forma que os anúncios seriam ativados.

O que o Google está mudando nas correspondências exatas?

Em 2017 o Google percebeu que pessoas utilizam mais de 150.000 maneiras para pesquisar desodorantes. Para os anunciantes de links patrocinados não seria muito prático alcançar esse público. A inteligência artificial do Google agora buscará entender a intenção da busca dos usuários e decidir se a palavra-chave de correspondência exata combina com essa pesquisa. Isso significa que palavras implícitas, paráfrases e outros termos com significados idênticos passarão a ativar anúncios nesses tipos de palavras-chave.

Utilizamos como exemplo a [Catedral da Sé] como uma palavra de correspondência exata, caso a pesquisa seja feita por “Catedral da Sé em SP”, o anúncio poderá ser ativado por palavras implícitas.  O anúncio também poderá ser ativado caso seja feita uma pesquisa por “Igreja da Sé”, pois indicaria uma paráfrase. Caso o algoritmo entenda que a intenção da pesquisa é a mesma da palavra-chave, como por exemplo “Igreja da praça da Sé”, o anúncio também poderá ser ativado.

Pesquisa exata explicação

Vale destacar que as demais correspondências de palavras-chave não sofrerão essas mudanças, como as de frase, amplas e amplas modificadas. O Google estima que essas mudanças afetem o alcance das palavras de correspondência exata em cerca de 3%.

Como essa mudança irá afetar as minhas campanhas?

A cada segundo são feitas aproximadamente 63.000 pesquisas somente no Google, você pode conferir no site da Internet Live Stats. E cada uma dessas pesquisas são compostas por palavras-chave que transpõe a intenção do pesquisador. Assim, palavras-chave fazem parte de uma base importante para os profissionais que investem em marketing de mecanismos de busca. São elas que determinam o volume de buscas de um determinado produto na internet e quantos passos a procura está relacionado à uma venda fechada.

Segundo a estimativa do Google, a adição de mais termos de variações às palavras-chave de correspondência exata dessa atualização afetaria cerca de 3% na abrangência. Anunciantes que não monitoram constantemente seus termos de pesquisa e adicionando frequentemente suas palavras-chave podem ver um aumento da performance de suas campanhas, já que o Google cuidará de exibir seus anúncios em pesquisas com semânticas semelhantes as suas palavras-chave. Além disso, é possível que haja um aumento de resultados em campanhas que não se apoiam na precisão exata de suas palavras-chave.

Agora, caso você tenha uma restrição de orçamento muito grande e prefere focar em pesquisas que realmente vão trazer resultados ou, trabalha com um nicho de mercado que precise utilizar palavras de cauda longa para alcançar seu público essa atualização não vai ser uma boa notícia. Seus anúncios vão estar sendo ativado por mais pesquisas em que o algoritmo do Google estará considerando como relevante, assim gastando seu orçamento.

O que fazer para se preparar?

Revise suas palavras-chave

Você pode revisar suas palavras começando com as de correspondência exata e verificar sua performance. Tente identificar dentro do contexto das alterações que o Google estará mudando se a relevância delas irão continuar ou estarão ativando um novo significado. Utilizando o exemplo da catedral da sé, caso o usuário esteja no Brasil, a referência é válida, porém, em Portugal pode ativar a pesquisa para “Catedral da Sé de Lisboa” por palavras implícitas.

Depois verifique se você possui alguma outra palavra-chave que possa estar duplicada por meio de palavras implícitas, paráfrase ou por intenção de pesquisa.

Remova pesquisas desnecessárias com palavras negativas

No caso da Catedral da Sé de Lisboa você pode contornar a situação negativando o termo “Lisboa”, assim você afunila as pesquisas sobre Catedral da Sé. O mesmo é válido para novas pesquisas que surgirem a partir de suas palavras-chave de pesquisa exata, busque por palavras irrelevantes ao seu negócio e negative-as.

Cuidado com SKAGs

Grupos de anúncios com apenas uma única palavra-chave ou SKAGs ativarão novas pesquisas a partir da nova atualização. O propósito dos SKAGs é focar em buscas de termos que correspondem exatamente às palavras-chave, assim tendo uma maior chance de conversão. Verifique se eles poderão estar competindo com outras palavras-chave do grupo de anúncios e faça ajustes em suas palavras-chave.

Google ADS – Quais as novidades que vão fazer a diferença

Google Ads novidades

O Google não para. Logo depois da vinda do Google Ads, já existem várias mudanças projetadas.

Uma vez que estas mudanças possam ter um efeito sério na efetividade de um anúncio, é normal ser um pouco conservador com seu dinheiro antes de saber como as coisas vão mudar.

De qualquer forma, já sabemos de uma série de coisas que serão diferentes como Google Ads.

Será mais fácil desativar personalização de anúncios

O Google está trabalhando sob os temas de valor, confiança e transparência e, portanto, o usuário agora será capaz de desativar a personalização de anúncios mais facilmente.

Personalização de anúncios

Este não é um recurso novo, mas é um recurso que se tornará mais prático e mais difundido.

Os usuários conseguirão desativar anúncios personalizados por dados demográficos, tópicos, visitas em sites de anunciantes. Os anúncios passarão a ser a exibidos então, de acordo com o conteúdo do site acessado e a localização geral.

A ideia é evitar qualquer tipo de problema ou polêmica de direcionamento comportamental ou uso indevido dos dados dos usuários da plataforma. Como ocorreu no caso do Facebook resultando na mudanças da política de regulamentação online como a GDPR.

AdWords tornou-se Google Ads

Isso era de fato inevitável e muitos estavam apenas esperando este anúncio ser feito.

Google Ads Animado

O Google com isso pode separar uma faceta da companhia para todo e qualquer tipo de anúncio nos vários braços da sua plataforma sem evitar toda a confusão que causava anteriormente.

E ainda por cima, pode usar este novo logo que causou várias reações positivas.

Google Ad Manager: elevando a publicidade programática por meio da colaboração

Da forma mais simples possível de se explicar, uma série de ferramentas trabalharão de forma integrada.

Serão mais de 100 integrações com trocas e soluções de mediação, tudo em uma única interface e algumas outras coisas.

Vamos detalhar um pouco o que acontece:

Google Ad Manager

A nova plataforma do Google é a combinação do DoubleClick Ad Exchange e o DoubleClick for Publishers.

Se você não tem familiaridade com as ferramentas, pelo menos terá que lidar com uma ferramenta unificada e menos complicada.

A plataforma tem como objetivo auxiliar os anunciantes a conseguir alcance para atingir pessoas em várias plataformas diferentes, incluindo Live Streams, Jogos, Aplicativos e uma série de outros.

Plataforma de marketing do Google

Esta também será uma junção, mas da rede de anunciantes da DoubleClick e o Google Analytics 360.

Tais mudanças com certeza serão bem vindas pelos profissionais de marketing, já que ela agora se torna significativamente mais prática.

Se você gosta de relatórios e análises, ficará feliz com a melhora na plataforma que facilita a compreensão de indicadores e geração de relatórios.

Com as mudanças, será possível fazer o planejamento, compra e otimização da mídia digital e da experiência dos usuários em um único lugar.

O Google entra com força nos anúncios de vídeo no YouTube e suas novas funcionalidades

Em geral, a maioria absoluta das pessoas que viram um anúncio no youtube planejaram comprar ou realizaram uma compra de algo que viram em um anúncio.

O crescimento em relação ao ano anterior de conversões por anúncios na plataforma foi de 150%.

Não é à toa que o Google está criando uma gama enorme de funcionalidades para o Youtube, não isento de certa confusão por causa disso.

Um novo recurso do YouTube, anunciado recentemente pelo Google, é uma estratégia de lances inteligentes que faz anunciantes alcançarem clientes em potencial que pesquisarão a marca após assistirem os vídeos.

Além disso, os anúncios do YouTube vão poder acionar um formulário na página com os anúncios de geração de leads. Assim ao clicar no anúncio o usuário consegue preencher os seus dados sem atrapalhar sua experiência de usuário.

A ideia é criar uma abordagem abrangente que seja centrada em um único vídeo, mas que leve a conversões reais.

Velocidade Móvel ganha destaque quanto à sua relevância

Bom, não é nenhuma novidade que a velocidade de uma página é bastante importante, mesmo quando você a checa de um celular. Nas últimas atualizações o Google tem dado cada vez mais ênfase nesse aspecto, e não é por menos, pois, segundo sua pesquisa feita no “speed matters”, uma redução mínima de 400ms no carregamento da página pode gerar uma redução de até 0,76% nas buscas em 6 semanas.

Assim, de que adiantam os anúncios de pesquisa responsivos, se as suas páginas de destino para dispositivos móveis não estiverem prontas para ser reproduzidas? Não muito, de acordo com o diretor de gerenciamento de projetos do Google Ads, Anthony Chavez: 50% dos usuários passarão de uma compra em potencial se a página de destino demorar para ser carregada.

O Google anunciou o lançamento de uma coluna de pontuação de velocidade de página de destino para dispositivos móveis.

Coluna velocidade mobile

Esta ferramenta classificaria a velocidade da Landing Page com uma nota que vai até 10, de muito lenta a extremamente rápida.

Além disso, a ferramenta também apresentará outros dados que informam a interferência que a sua velocidade traz ao seu site, incluindo à sua taxa de conversão.

Não só você não tem mais que sair do Google Ads para acessar a área de medição de sua velocidade, porque a página da Coluna de Velocidade da Página de Destino Móvel está no Google Ads, como ela é atualizada diariamente.

O relatório em vários dispositivos ganha uma atenção especial

Não tem nada de novo em relatórios entre dispositivos, na verdade. Eles não só já existiam como eram amplamente utilizados no ramo. A novidade está no fato que o Google Analytics agora vai disponibilizar relatórios entre diversos dispositivos.

Esses relatórios serão divididos em três subcategorias:

Sendo assim, você poderá visualizar as etapas de uma conversão associadas aos dispositivos que foram acessados.

Páginas de destino otimizadas do Google

Esta é uma novidade particularmente interessante porque boa parte dos pequenos negócios não tem site próprio.

Google Ads Landing Page

O Google se antecipou de forma que já crie mercado para si resolvendo o problema dos outros.

Há uma beleza especial neste tipo de solução.

O Google está testando Páginas de Destino que se otimizam automaticamente. Essa funcionalidade estará disponível nas campanhas inteligentes do Google, que permitirão anunciantes criar campanhas de anúncios mesmo que não tenha um site no momento.

Estas páginas seriam capazes de aprender, eventualmente, como buscar informações sobre você, seu negócio e seus produtos a partir de um anúncio e criar uma Página de Destino, com capacidade de conversão, rastreamento, criação de relatórios e etc.

Tudo isso parece fantástico? É porque é!

O Google parece estar focado em melhorar a experiência do usuário.

Facilidade e praticidade parece ser algo bastante recorrente no que foi anunciado.

Cada vez mais, o Google se supera aumentando a funcionalidade de suas ferramentas e diminuindo a complicação do uso das mesmas.

 

Google Ads – Quais as novidades para as quais você deve estar preparado

Google Adwords agora passa a ser Google Ads

Google Ads – Quais as novidades para as quais você deve estar preparado

Se você trabalha com marketing digital e utiliza o Google Ads para seus clientes ou para seu negócio, provavelmente já sabe que atualmente a plataforma está passando por algumas mudanças.

O Google Adwords será agora “Anúncios do Google” ou simplesmente, Google Ads e, além da mudança óbvia do logotipo, há algumas alterações importantes. Saiba para quais as novidades para as quais você deve estar preparado.

Campanha Inteligente para Shopping

Google Shopping

Nesses últimos anos o Google vem trazendo novidades em tecnologia de aprendizado de máquinas para automatizar tarefas, como por exemplo os lances automatizados. E nessa última atualização o Google anunciou que vai começar a utilizar esse recurso nas campanhas de Shopping.

As campanhas inteligentes para o Google Shopping vão funcionar da seguinte maneira, o usuário tem a opção de selecionar qual é o objetivo da campanha, seja novos clientes ou visitas na loja física. Após isso, a própria ferramenta do Google vai ajustar seus lances, otimizações de locais, produtos a serem disponibilizados etc.

Em conjunto as novidades do Google Shopping, será lançado também um novo recurso de feed automatizado, em que será possível de extrair feeds de produtos do website na interface de usuário.

Anúncios Responsivos

Prepare-se para os anúncios gráficos responsivos. Em breve, você só precisará fornecer ao Google um URL, título, descrição e imagem, e o Google criará anúncios gráficos responsivos para você.

Você poderá exibir anúncios que se adaptam ao conteúdo dos websites em que eles estão e aplicativos.  Isso é muito legal porque é difícil criar anúncios para todos os formatos diferentes (arranha-céu, tabela de classificação, quadrado, retângulo, etc).

Além disso, o novo anúncio adaptável do Google Ads permite que você crie até 15 títulos e 4 descrições. E ainda, essa alteração vai permitir que os anúncios tenham 3 títulos e 2 descrições em um anúncio. O que pode ser fantástico para testar a performance das variações de criativos sem precisar criar vários anúncios.

3 títulos e 2 descrições

A ideia é que a plataforma aprenda a mostrar quais combinações fazem mais sentido para cada pesquisa, tornando os resultados responsivos. O Google diz que quem deixa sua tecnologia de aprendizagem de máquina escolher a cópia de seus anúncios tem uma quantidade mais considerável de cliques do que quem decide manualmente.

Assim, quanto mais títulos e descrições você fornecer, maior é o número de combinações que o Google Ads pode testar. Dessa forma, mais pessoas serão atingidas por diferentes formatos de anúncios que levam ao seu site.

Anúncios de leads no YouTube

O alcance do público do YouTube é enorme. Combine isso com a capacidade de permitir que o usuário nunca saia do site e você tem um tipo de anúncio com muito potencial. A novidade tornou possível usar informações específicas para apresentar seus produtos ou serviços a novos clientes em potencial.

Youtube lead Ads

Os principais anúncios do Facebook Ads provaram ser uma ferramenta estratégica valiosa, se executados corretamente. O grande número de anunciantes que usam anúncios de leads no Facebook provavelmente fez com que a ideia do Google se materializasse. Agora, será possível fazer o mesmo no YouTube, o que permite anunciar para audiências que estão navegando na plataforma de vídeos online.

A questão é como os leads vão ser exportados e se eles vão disponibilizar alguma integração com ferramentas de automação. Assim, as agências não precisariam exportar manualmente todos os cadastros e enviá-los para seus respectivos clientes.

Compras inteligentes para comércio eletrônico

Se você é como a grande maioria das agências de marketing digital, existe uma grande probabilidade de gerenciar clientes de comércio eletrônico. Nos últimos dois meses, o Google anunciou que sua tecnologia de aprendizado de máquina agora será transferida para sua plataforma de compras.

Comércio Eletrônico

Quando você se inscreve em uma campanha inteligente, escreve um anúncio que descreve sua empresa. Você também descreverá o produto ou serviço da sua empresa e definirá um orçamento.

Depois disso, o aprendizado automático de máquinas cuida do restante: ajustes de lance, otimização do posicionamento do anúncio e quais produtos são exibidos com base em vários fatores.

Seu anúncio é o que os clientes em potencial verão quando pesquisarem empresas como a sua no Google ou no Google Maps. Seu anúncio inteligente pode aparecer quando clientes em potencial em sua área geográfica segmentada pesquisam frases relacionadas à sua empresa no Google ou no Google Maps.

Seu anúncio também pode ser exibido para pessoas fora da sua vizinhança, mas que incluem termos relacionados à sua empresa e à localização da sua empresa em suas pesquisas.

E quais são as implicações e vantagens de tudo isso para uma agência com clientes de comércio eletrônico?

  • Permite criar um anúncio on-line de maneira rápida e fácil.
  • Possibilidade de atrair mais clientes para seu website ou para a listagem do Google Maps.
  • É necessário menor gerenciamento contínuo. O Google Ads exibe seus anúncios para você.
  • Possibilidade de alcançar clientes em computadores desktop e dispositivos móveis (como telefones celulares e tablets).
  • Analise a eficácia dos seus anúncios no seu painel.
  • Valor agregado para clientes existentes.

As campanhas inteligentes podem ser configuradas em apenas 15 minutos e, em seguida, funcionam para melhorar constantemente seu anúncio em torno de sua meta, medir seu desempenho e mostrar resultados claros e compreensíveis.

Dessa forma, você pode se sentir confiante de que sua publicidade está gerando resultados reais em seu investimento, enquanto você gasta tempo fazendo o que mais gosta: administrar sua empresa.

A partir desta mudança do Google, podemos entender que mais do que nunca devemos preparar nossa empresa para o mundo dos dispositivos móveis e ainda com a vantagem de ter o maior mecanismo de busca nos acompanhando nessa incrível jornada.

Não existem estratégias certeiras, algo que determine o sucesso, mas as mudanças recentes no Google Ads ajudam bastante, principalmente os novos empreendedores, que ainda não tem conhecimento suficiente sobre a ferramenta.

Disputar a atenção dos usuários em meio a tanta competitividade de mercado pode ser uma tarefa difícil, mas se você se concentrar em entregar informações relevantes e priorizar o que seu público-alvo procura, certamente não terá trabalho algum em ser encontrado facilmente nas primeiras páginas do Google.

 

Automação de lances em links patrocinados. Tudo o que você precisa saber

Sobre os lances automáticos

Lances Automatizados

As estratégias de lances automáticos são processos projetados para maximizar suas metas. O algoritmo realiza isso para você, analisando vários pontos de dados de desempenho de anúncios, incluindo a hora do dia, os dados demográficos, o dispositivo do usuário, os sistemas operacionais e muito mais.

Os lances automáticos eliminam o trabalho pesado e adivinhações na hora de definir lances para atingir suas metas de desempenho. Cada tipo de estratégia de lances automáticos foi criado para ajudar você a atingir uma meta específica para sua empresa.

Por que entender sua estratégia de lances é importante?

Sua estratégia de lances diz essencialmente ao algoritmo que “pagaremos até X valor por clique / por cliente / por R$ de receita”. Se seus lances forem muito altos, você provavelmente aparecerá no topo da página, mas seu orçamento pode ser comprometido, este é um trade-off que você provavelmente não está interessado em pagar.

Se os seus lances forem muito baixos, você poderá obter um retorno mais forte, mas não dará a você tantas visualizações que resultarão em menos aquisições de clientes. A chave é encontrar uma estratégia de lances que alinhe seus lances com suas metas de orçamento e aquisição de clientes.

Como escolher uma boa estratégia?

Estretégia de lances decisão

É preciso se concentrar nos dados certos para tomar uma boa estratégia de lance. A coleta de dados já não é um problema tão grande quanto antes, mas não se trata principalmente da quantidade de dados sim sobre a qualidade deles. Quais são então os dados certos para tomar essa decisão?

  • Há bastante tráfego?

Nessa pergunta, deve-se analisar todos os pontos de dados, como impressões, cliques ou gastos, para garantir que você tenha dados suficientes para tomar uma boa decisão.

  • É acessível?

Isso é complicado, mas é bom se atentar aos CPCs gerais e nas posições médias. Pode ser útil criar filtros para CPCs específicos.

  • O que está acontecendo no mercado?

Seus lances são impactados e impactam de fato os outros anunciantes no espaço. Incluir a parcela de impressões da Rede de Pesquisa (e outras métricas competitivas) é essencial para grandes lances.

A explicação rápida e fácil do Compartilhamento de Impressões da Rede de Pesquisa é que ele informa a porcentagem de impressões que você realmente obtém em comparação com o número de impressões que você pode obter.

Mãos na massa

As automatizações no Google ADS podem ser feitas de diversas formas:

A – Através de Scripts de automação.
Essa é uma alternativa que permite diversas possibilidades de automatização.  Você pode por exemplo criar um script que analisa o custo de conversão mais caro, o mais barato, traça uma linha mediana e então fornece o custo de conversão ideal.  Por exemplo.  Em uma determinada semana, o custo de conversão mais caro foi de R$ 10,00.  O mais barato foi de R$ 3,00.  O Script automaticamente determina que o custo de conversão ideal, e factível é de R$ 10,00 – R$ 3,00 / 2, portanto R$ 3,50.   Todas as palavras que tiverem um custo de conversão acima de R$ 3,50 terão o bid (lance) automaticamente reduzidos.  O script também aumentará os lances, em por exemplo, 15% de todas as palavras com custo de conversão, “considerado adequado”, como os abaixo de R$ 3,50.

Você pode acessar uma séria de scripts de automatização, no link /category/automacao-google-ads/


B – Com a criação de regras, através da própria interface do Google Ads.

Essa é sem dúvida a forma mais fácil e rápida de se criar regras de automação no Google ADS.

Para criar sua primeira regra automatizada, acesse o menu “Campanhas” > “Mais” > Criar regra automatizada.

As opções são um pouco limitadas, mas você já consegue automatizar o básico e poupar trabalhar repetitivos em sua conta, como por exemplo,  pausar uma determinada campanha quando atingir o limite do orçamento.


C – Através de APIs.
Para quem quer se aventurar, o Google fornece a documentação de sua API no link //developers.google.com/adwords/api/?hl=pt-br.  O processo é complexo e exige uma equipe de programação especializada.  Além disso o Google precisa aprovar o código para que esse possa se comunicar diretamente com os servidores Google, através de uma aplicação própria.   Para o pequeno e médio anunciante, essa é uma opção que pode não ser viável.

Vantagens de automação de lances em links patrocinados

  • Eficiência – a automação pode dar a você a liberdade e escala para gerenciar suas grandes contas em nível macro e se concentrar em oportunidades de crescimento ou estratégia além de manter o controle sobre o desempenho diário.
  • Capacidade de lidar com contas grandes ou complexas – pode ser desafiador gerenciar todas as milhares de palavras-chave em contas grandes ou complexas, com isso a automação pode ajudar nos ganhos de eficiência.

Note que a automação não deve ser aplicada de qualquer forma. Ela envolve personalização. Isto aponta para a necessidade de realizar um estudo para perceber as nuances dos seus clientes, e automatizar processos rentáveis.

A gestão destes recursos envolve um conhecimento profundo das ferramentas de marketing digital. Por esta razão, é prudente selecionar agências de marketing digital certificadas para criar e gerenciar regras automatizadas em sua conta.

Como o volume de buscas é determinado nas ferramentas de SEO/SEM?

Volume de Buscas Google

Na hora de trabalhar com Links Patrocinados e SEO a gente sabe a importância dos volumes de busca que os sites nos dão, mas você sabe exatamente como que eles calculam esse número?

Em nosso artigo vamos te explicar como as empresas fazem a matemática das palavras-chave que são buscadas.

Você vai descobrir que até mesmo o Google, a gigante da internet que é responsável em calcular os próprios números, às vezes também acaba errando um pouco na conta.

Como eles calculam o número de buscas?

Saber o número de pesquisas é uma das métricas mais usadas na hora de escolher uma palavra-chave ou até mesmo argumentar a importância de uma campanha e de alcançar o primeiro lugar.

Com o lançamento de novas ferramentas para Marketing Digital, às vezes o número de pesquisas acabam aparecendo diferente em ferramentas diferentes. Muitas delas discordam até mesmo do Planejador de Palavras-Chave que é a ferramenta oficial do Google.

O engraçado é que a maioria das ferramentas retira a informação diretamente do Planejador de Palavras-chave do Google. Mas se todas usam a mesma fonte, por que os números são diferentes?

O número oficial da Google é a quantidade média de pesquisas anuais, elas são recalculadas todo mês.

Como os softwares de Links Patrocinados usam bilhões de palavras-chaves e elas precisam ser atualizadas de forma pouco automáticas, fica difícil atualizar o número de visitas todo mês.

Logo, as ferramentas vão demonstrar números diferentes do Planejador do Google porque elas não conseguem se atualizar tão rápido quanto os dados oficiais da empresa.

Qual a assertividade do volume de buscas do Adwords?

Todo mundo iria amar se soubesse que o número que estão usando é exatamente o certo, não é mesmo? Mas até mesmo o Google deixa essa questão um pouco em aberto. Não tem como ter certeza.

A definição oficial do volume de buscas é mais ou menos o seguinte:

“A média anual arredondada de número de pesquisas para essa palavra-chave e as variáveis baseadas no seu alvo e na data escolhida. Você pode usar essa ferramenta para ver a popularidade de um termo de busca durante um período do ano”.

Vamos então analisar de forma mais próxima a definição oficial.

Média anual. Como a média é calculada pelo número de pesquisas anuais, o que afeta muito a estratégia.

O termo “natal” é pesquisado 201,000 por mês no Google, mas isso não é bem verdade. A média mensal é mais ou menos 80,000, mas como em dezembro dá um pulo para 1 milhão de busca, o número anual de buscas divididos por 12 é de 201,000.Buscas de natalVolume de Buscas Natal Dezembro

Ou seja, se você fizer um site focado nessa palavra chave esperando 201,000 visitas por mês isso não vai acontecer, mas é possível que durante o Natal o número pule para milhões.

Por isso é importante olhar o número de buscas mensais, clicando em mês por mês, em vez de ver o número geral que eles te fornecem.

O arredondamento. Como eles aumentam um pouco o volume mensal para deixar os números redondos, isso acaba afetado a realidade também. Se um termo é pesquisado 243 vezes por mês, eles vão adicionar 7 buscas para fechar 250 mensal, isso multiplicado por 12 dá um total de 84 pesquisas que não ocorreram.

Previsão de Desempenho. No Planejador de Palavras-chave também é possível achar o Previsão de Desempenho que vai te dizer mais ou menos quantos cliques são possíveis atingir com aquele termo de busca. Para acessar, você precisa adicionar uma palavra-chave, depois de adicionar ao plano, na parte direita clicar em plano de análise.Tutorial Plano de Análise

O problema é que essa ferramenta do próprio Google também demonstra um volume de buscas diferentes do Planejador. Abaixo a previsão de desempenho para natal.Previsões de desempenho

Como você pode ver, a quantidade de buscas que são feitas mensalmente no Google não são iguais em nenhuma ferramenta, nem as oficiais, logo, é um assunto um pouco obscuro saber o número certo.

Qual a melhor forma de lidar com o volume de buscas?

Se existe uma variável tão importante que não sabemos ao certo como que é calculada pela Google e que aparece com números diferentes em várias ferramentas, como devemos pensar o volume de buscas na hora de fazer uma campanha?

Primeiro é importante pensar que uma das alternativas é relaxar um pouco. Se um termo é pesquisado 100 mil vezes mensalmente, será que 100 ou 200 pesquisas a mais que eles usaram para arredondar que vai destruir sua campanha?

De forma geral, apesar dos números não serem iguais em todas as ferramentas, eles não costumam ser extremamente diferentes e os valores são bem parecidos nas diversas plataformas.

É importante saber também que o volume de buscas maior nem sempre é o melhor para um site. Quando a concorrência é muito alta, um termo que é pesquisado muitas vezes pode gerar menos do que um que tem um volume de buscas baixo mas muito menos concorrência.

Por exemplo, se só procuram “passarinho mudo” mil vezes por mês mas você for o único a escrever um artigo focado na rara espécie de passarinhos mudos, você vai receber toda as visitas. Agora, se procuram “canário” 100 mil vezes e existem 10.000 artigos sobre, fica muito mais difícil conseguir mil visitas.

Esse exemplo é apenas uma simplificação geral da ideia de concorrência e competição que existe quando pensamos em palavras-chave.

Sua campanha tem que levar em conta o volume de buscas, claro, mas a pequena diferença que aparecem nas plataformas não é o que vai garantir o sucesso dela ou não.

Conclusão sobre o volume de buscas

O Google e as empresas que fornecem ferramentas para Links Patrocinados e SEO costumam ser muito atualizadas e estão sempre procurando melhorar as estatísticas, números que compartilham com os usuários e assim por diante.

A tendência é que o número de buscas se torne cada vez mais preciso e que os dados se aproximem sempre da realidade, mas como falamos, não é esse o fator que vai fazer sua campanha atingir muitas pessoas ou não.

Uma campanha de Marketing Digital envolve muitas variáveis que vão desde quanto dinheiro você tem para investir até o seu mercado, sites parceiros e assim por diante.

Então não se intimide ou fique desanimado sabendo que o volume de buscas não é exatamente o correto, continue usando as ferramentas oficiais do Google e temos certeza que a diferença no número de visitas vai ser tão irrisório quanto a mudança de número que eles fazem para arredondar a visita.

Esperamos que esse artigo tenha esclarecido um pouco a quantidade de erros que existem no volume de buscas em todas as ferramentas e também nos dados oficiais.

Atualização do Google Speed para SEO e Adwords

Em Fevereiro/2018 o Google lançou o update que ficou conhecido como o Google Speed que mudou algumas variáveis na hora de fazer o rankeamento dos sites nas buscas orgânicas do Google. Você já sabe quais são os impactos desse update para você e seu site? Fizemos um artigo especial.

Google Speed Update

O que foi o Google Speed Update

Nessa atualização o Google mudou o foco do rankeamento para o tempo que as pessoas gastam em um site como uma das principais variáveis, especialmente para os usuários mobile. Segundo estudos do Google “Speed Matters“, a velocidade conforme a velocidade de carregamento de uma página se torna mais lenta os usuários tendem a passar menos tempo em seu website (confira o artigo em inglês aqui)

Significa que agora não é só uma questão de ter um conteúdo de qualidade, você precisa prender seus leitores por bastante tempo para conseguir fazer com que seu site apareça de forma orgânica.

Se você acha que os usuários mobile e as mudanças feitas para esse público não são importantes, vamos te dizer porque você está errado.

A importância do público mobile

Em 2016 o número de usuários mobile passou a quantidade de usuários que acessam sites através de computadores.

Se o seu site não está otimizado para usuários mobile você está perdendo uma quantidade de visitas absurdas.

Alguns especialistas apontam para um crescimento de 35% no número de visitas gerais em um site quando ele é otimizado para mobile.

Agora vamos ver o Google Speed de forma mais profunda para entender como montar uma boa estratégia de SEO.

A atualização do Google Speed em profundidade

Google Speed Mobile

Muitas pessoas devem estar pensando: “Ué, mas o Google sempre usou o tempo gasto em uma página como um dos fatores de rankeamento”. Isso é verdade, mas ele nunca foi um fator para os usuários mobile (ou nunca foi abertamente).

A forma que o Google Speed vai te afetar depende muito do seu mercado e também a velocidade dos seus competidores em responder à atualização da empresa.

Quem fizer as mudanças necessárias para atender melhor os usuários que acessam o site através de celulares e tablets vai ficar na frente. Quem fizer isso e tiver um conteúdo que prende o cliente vai ficar ainda melhor.

Apesar disso, como diversos fatores que o Google usa para fazer o ranking, eles não abrem exatamente o quanto cada minuto gasto por cada visitante vai impactar o seu site.

Ajustando seu site para ter o melhor SEO depois do Google Speed.

Para seu site ficar mais atraente para o público mobile e fazer ele gastar mais tempo no seu site, fizemos uma lista com algumas dicas gerais que você pode seguir.

Pense no Design. A maioria dos sites precisa ter duas versões: uma desktop e outra mobile. Muitos templates e provedores online já dão essa opção na hora de criar o design geral da sua página. Tenha um enfoque no design da página também para os usuários de dispositivos móveis.

Pense no carregamento da página. O Google tem uma ferramenta oficial que você pode acessar clicando aqui para testar a velocidade de carregamento da sua página. Como muitos usuários vão acessar o site em conexões móveis, quanto mais rápido suas páginas carregarem mais visitantes você vai conseguir.

Ative o AMP. Muitos sites tem uma opção AMP (Accelerated Mobile Pages), ao ligar ela suas páginas vão automaticamente melhorara a performance para usuários de dispositivos móveis.

Google AMP

Pense nas palavras-chaves e artigos. Como o tempo passado lendo um artigo vai fazer muita diferença na hora do seu site subir no rank, é uma boa idéia pensar em artigos que tem um ótimo conteúdo e que respondam de forma geral e relevante a pergunta dos seus clientes. Pense em um equilíbrio perfeito entre quantidade e qualidade.

E o Adwords como fica?

Google Adwords

Lembra que falamos que esse update também afeta o Adwords? O Google não fez nenhuma declaração oficial sobre o assunto mas tudo aponta que o tempo agora também vai entrar no índice de qualidade do Adwords.

Em nossos artigos sobre SKAGs já levantamos a importância que o índice de qualidade tem para os seus anúncios. De forma geral eles trazem muito mais visitantes e vendas gastando bem menos.

Mesmo que você pague para seu site aparecer para um cliente, o tempo que ele gasta no site também vai impactar no seu índice de qualidade que é muito importante para aumentar os seus resultados à longo prazo.

Quando você for fazer um anúncio, avalie se a página que o seu cliente vai entrar está dentro desses padrões:

  • Conteúdo relevante para a palavra-chave que ele procurou.
  • Tenha um design que passe confiabilidade.
  • Fácil navegação.
  • Tempo curto de carregamento.

Se essas quatro variáveis estejam em um nível satisfatório, tudo aponta que seu cliente vai clicar no anúncio, gastar um bom tempo no seu site e aumentar o seu índice de qualidade.

Conclusão sobre a atualização do Google Speed

Essa atualização só veio para comprovar algo que já estava se demonstrando a muito tempo: os usuários de dispositivos móveis vão ser cada vez mais importantes e é preciso dar uma atenção especial para esse público.

Para isso é preciso que a sua página seja otimizada tanto no design quanto no tempo de carregamento para esses usuários que tem algumas necessidades e características especiais.

Além disso, o tempo que os usuários gastam no seu site agora se tornaram ainda mais importante do que nunca e o seu conteúdo precisa ser de boa qualidade.

Como todos os fatores de rankeamento do Google, tudo pode ser traduzido em duas palavras: otimização e qualidade.

Se você carregar essas duas palavras com você na hora de fazer suas campanhas de links patrocinados, páginas na internet, redes sociais e assim por diante, as chances de resultados positivos vão ser sempre maiores.

Qual estratégia de lances do Adwords é melhor para o meu negócio?

A melhor estratégia de lances para Adwords

Na busca de procurar fazer a melhor campanha de Adwords para o nosso negócio, várias perguntas acabam surgindo no caminho. Qual palavra-chave escolher? Qual é o melhor preço por lance?  Qual a melhor estratégia de lances?melhor estrategia de lances

O Google nos dá a opção de fazer uma campanha no qual os lances são automatizados e cada um vai ter um valor diferente por clique dependendo do usuário que ver nossa propaganda e assim por diante. Mas será que essa forma de lance automático é a melhor?

Não fique mais aflito! Vamos te explicar esse artigo a melhor estratégia de lances com o Adwords.

Campanhas com lances automáticos ou manuais?

O Adwords nos dá a opção de escolher por lances automáticos na hora de fazer uma campanha. Essa solução parece muito melhor não é mesmo?

Você pode deixar que o algoritmo oficial deles decida qual o melhor valor por lance, enquanto você relaxa na praia e tem certeza que o seu orçamento está sendo gasto da melhor forma possível pela inteligência artificial.

Mas calma que não é bem assim.

Existe um motivo por trás dos lances automático serem uma opção muito oferecida pelo Adwords: se todos os lances forem automáticos o Google consegue controlar perfeitamente quanto cada um vai gastar e não precisa se preocupar em calcular os lances manuais.

Infelizmente esse sistema não é tão vantajoso para as empresas que querem atingir os clientes certos com o menor custo possível.

O que são os lances automáticos?

 

A estratégia de lances automáticos são uma opção na hora de fazer sua campanha que em teoria maximiza seus ganhos ao analisar variáveis como o melhor dia para mostrar seu anúncio, gênero do cliente, aparelho que ele usa, média de gasto com produtos na internet e assim por diante.

O que ocorre de fato é o seguinte: quando um usuário que possa ser do seu interesse acessar uma página com Google Ads, você vai instantaneamente competir com todas as outras empresas que estão interessadas no mesmo perfil e o Google vai otimizar automaticamente seu lance para trazer os melhores resultados.

Esse tipo de estratégia é melhor usada em algumas situações:

Quando você tem um orçamento grande e flexível. Como os lances são ajustados na hora, a variação de preço pago por clique pode mudar muito dependendo da situação.

Em uma semana que os usuários estejam clicando muito nas propagandas, você vai pagar um preço, talvez na semana seguinte eles cliquem pouco e o preço por clique dobre.

Ou seja, existe muita flutuação no Custo Por Clique nesse tipo de campanha.

Quando você tem uma boa quantidade de informações para que as previsões sejam mais certeiras. Caso seja sua primeira campanha para o site ou se utilizar uma palavra-chave pouco usada fica difícil que as previsões do Custo por Clique seja certeiro.

Isso acontece porque o Google simplesmente não vai ter dados o suficiente para conseguir prever os efeitos dos lances automáticos já que eles podem mudar muito dependendo da situação.

Por mais atraente que a palavra “automático” pode parecer, pelo contrário, esse tipo de campanha são mais imprevisíveis que as manuais porque a inteligência artificial que decide o preço de cada lance usa variáveis que mudam constantemente.

Logo, o melhor para todas as pessoas que tenham algum tempo para aprender um pouco sobre Adwords, já tenham experiência na área ou estão disposta a contratar um profissional é usar as campanhas manuais.

Lances Automáticos do Google Adwords

Embora a melhor estratégia de lances Adwords é utilizar os manuais, vamos decorrer sobre os lances automáticos caso você não queira tomar seu tempo otimizando lances. Ensinaremos algumas estratégias e também configurações básicas que podem ser usadas na hora de fazer sua campanha para ter muito mais resultados com muito menos custo.

Então vamos dar uma olhada nas configurações que podem ser usadas para gerar muito mais resultado:

Todas essas opções vão estar no seu Google Adwords em Campanhas>Configurações>Estratégias de Lances>Alterar Estratégia de Lances.

CPA de destino. O CPA vem da sigla em inglês para “Custo por aquisição”, nessa opção você pode colocar quanto quer gastar por cliente novo no seu site.

Se você colocar R$ 5,00 por cliente, o Adwords vai automaticamente fazer todas as mudanças para que esse objetivo seja atingido.

Como o custo por aquisição de clientes depende de informações adquiridas, o melhor é que você tenha dados de 30 dias de campanha.

Localização da página segmentada para pesquisa. O Adwords também deixa você escolher se quer que seus anúncios apareçam no topo de toda busca ou apenas na primeira página. São poucas as diferenças entre um e outro, mas é bom você ficar de olho nas métricas.

Assim como mudar o seu CPA, essa estratégia precisa também de alguns dados adquiridos de campanhas anteriores para poder dar uma olhada nas métricas e ver o que vale mais a pena.

O preço do lance e o índice de qualidade do seu anúncio influenciam na posição dele também, mas escolher essa opção nas configurações ajuda você a ter mais controle.

Parcela de vitórias desejadas. Essa é a opção que o Adwords oferece para que você faça uma verdadeira competição contra seu principal concorrente. A parcela de vitórias desejadas é a quantidade percentual anúncios que você gostaria de vencer de um domínio que você determina (vulgo concorrente).parcela de vitorias desejadas

Ou seja, se você quer que os clientes mais interessantes vejam apenas propagandas suas. Você pode colocar a parcela de vitórias desejadas para 100% e os lances máximos lá no alto para tapar totalmente seu concorrente.

Maximizar cliques. Caso você queira aumentar apenas a quantidade de visitantes no seu site sem focar exatamente na qualidade ou na taxa de conversão deles, você pode ligar essa opção na hora de configurar seus lances.

Com essa opção ligada você vai pagar o custo mais baixo por clique, mas os clientes que vão chegar no seu site talvez sejam pessoas que nunca compram ou contratam serviços pela internet.

Maximizar conversões. Essa opção é igual à anterior, mas o objetivo é diferente, nessa o Google vai focar em clientes que costumam ter um gasto maior na internet para que o número de conversões e ações tomadas por clique seja muito maior.

Enhanced Cost-per-click ou CPC otimizado (ECPC). Essa opção permite que o algoritmo do Adwords automaticamente aumente o preço do lance caso ele ache que o cliente tem uma taxa de conversão maior.

De certa forma ele liga os lances automáticos mas a diferença é que você tem um limite de aumento para no máximo de 30% do valor que você colocou manualmente.

ROAS (Retorno do investimento em publicidade) desejado. Nessa opção o Google Adwords ajuda a você manter o máximo de conversões mantendo o ROAS definido.

Conclusão

Como você pode ver além das campanhas de lances manuais, existem muitas opções de estratégias de lances no Adwords para todos os tipos de objetivo. Você pode escolher ter um número de visitas maior, um número de conversão maior, focar em competir diretamente com seu concorrente e assim por diante.

Caso você queira fazer a melhor campanha para a sua empresa usando o Adwords, pense um pouco nos seus objetivos (mais visitas, mais conversões, ganhar de concorrentes), quanto você gostaria de gastar por clique, quais as melhores palavras-chaves e depois implemente uma estratégia usando lances manuais.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você a compreender melhor as opções de estratégia de lances que o Adwords tem e também como utilizar elas para conseguir uma quantidade muito maior de resultados para a sua empresa sem gastar mais do que precisa!

O que é SKAGs e como ele pode diminuir o CPC da sua campanha?

Fizemos esse artigo para explicar um assunto avançado que pode fazer toda a diferença na hora de montar sua estratégia de marketing digital. Em nosso artigo vamos falar dos SKAGs e como eles podem influenciar de forma positiva a sua campanha de links patrocinados.

SKAGs target

O que é o CPC

O CPC nada mais é que a sigla de Custo por Clique. É comum que empresas de propagandas digitais, como o Google Adwords usem esse tipo de precificação. No momento de criar uma campanha em qualquer veículo de publicidade digital, eles costumam te avisar o preço que cada clique de um possível cliente vai custar.

Essa precificação facilita muito na hora de montar uma estratégia de marketing digital porque você tem uma ideia exata de quanto cada clique vai te custar, possibilitando que você faça cálculos usando variáveis como lucro médio por clique.

O que são os SKAGs (Single Keyword Ad Group)

O SKAGs nada mais é que a sigla em inglês para “Grupo de anúncio com apenas uma palavra-chave’ (Single Keyword Ad Group).

Basicamente, você cria um grupo de anúncios na sua campanha com apenas uma palavra chave e suas variações. Mas por quê criar um grupo de anúncios tão restrito? Ao criar esse anúncios específico, você faz um anúncio focado para esse tipo de pesquisa, gerando um CTR (clique por impressões ou Click-Through Rate) maior,  o Índice de Qualidade da palavra-chave também aumenta e o CPC e o custo diminuem.

Utilizando SKAGs

Vamos então dar um exemplo prático de como você pode usar SKAGs na sua campanha de Adwords para tornar ela muito mais eficiente e aumentar os resultados.

Vamos usar como exemplo uma empresa que vende remédios manipulados. A palavra-chave “farmácia de manipulação” tem uma procura muito alta e tem uma concorrência razoável.
Pesquisa de palavra-chave farmacia de manipulação

Aí que os SKAGs entram em jogo, filtramos o escopo do grupo de anúncios para pesquisas de uma palavra-chave específica. Seus anúncios vão ser ativados apenas com a palavra-chave “farmácia de manipulação”.

Exemplo de Anúncio SKAG

Convenhamos, se a pessoa digita “farmácia de manipulação” no Google, é muito mais provável que um anúncio com “farmácia de manipulação” no conteúdo chame mais atenção do que um de “farmácia artesanal”.

São esses pequenos detalhes de otimização que fazem qualquer campanha de marketing digital render muito mais.

Usar apenas uma palavra-chave que seja específica para o seu objetivo aumenta o número de visitas, taxa de conversão e diminui o custo geral.

Como fazer uma campanha com SKAGs

Continuando o exemplo de “farmácia de manipulação” vamos te mostrar como configurar uma campanha vencedora utilizando SKAGs.

No grupo de anúncios utilizaremos apenas palavras de correspondência exata, de frase e ampla modificada:

[farmácia de manipulação]

“farmácia de manipulação”

+farmácia +de +manipulação

Além disso, seu anúncio vai focar exatamente na palavra-chave do SKAGs:

Exemplo de Anúncio SKAG

Você pode usar as “palavras-chaves negativas” para filtrar ainda mais o seu público. Evitando por exemplo, pesquisas que por histórico não geram conversão ou nome de concorrentes, que podem abaixar o CTR e gastar o seu saldo.

Na hora de criar os anúncios também é uma boa ideia seguir alguns padrões para melhorar os resultados:

  • Mantenha a palavra-chave no título do anúncio e também na URL
  • Adicione uma boa call-to-action para aumentar a taxa de clique do seu anúncio. (Confira nossas promoções…, Acesse…)

As vantagens de utilizar SKAGs

A vantagens ligadas com os SKAGs são tantas que fizemos até uma mesmo uma lista que vai comprovar de uma vez por todas porque você deve usar apenas uma palavra-chave.

Maior número de cliques

Quando você está oferecendo algo que responde exatamente a palavra-chave que a pessoa está procurando, em vez de algo parecido, a quantidade de cliques também aumenta.

Você vai ter a certeza de que está oferecendo algo que é do interesse de quem procura e que ela vai clicar e ler ou fazer a ação que procura.

Maior índice de qualidade

Quanto maior for o índice de qualidade, mais barato cada clique custa, maior o número de impressões e compartilhamentos.

Como a técnica dos SKAGs ajuda com todas essas variáveis, é possível aumentar o índice de qualidade de suas campanhas.

Maior taxa de conversão

Mais pessoas acessando exatamente o que procuram significa mais visitas e também uma taxa de conversão maior para o seu site.

Menos dinheiro jogado fora

Toda vez que alguém clica no seu site utilizando uma palavra-chave que não é do seu interesse isso é dinheiro jogado fora.

Se alguém quer fazer um terno ou um curso sobre como fazer ternos e clica no site da sua loja, você paga pelo clique apesar daquela visita não te interessar.

As palavras-chaves certas trazem os visitantes certos e evitam desperdício.

Campanha mais lucrativas

Pense bem: se você oferece bem o que o cliente quer, paga menos por causa do índice de qualidade grande dos anúncios, fica na frente dos seus competidores, já sabe o que isso significa não é?

Isso mesmo, os SKAGs por terem essas vantagens acabam sendo muito mais lucrativas do que as que usam várias palavras-chaves. Seus custos diminuem, suas visitas e conversões aumentam.

O que é o índice de qualidade?

Como aumentar o índice de qualidade é uma das principais vantagens de um SKAGs vamos falar um pouco mais dele e porque ele é tão importante para quem procura criar anúncios que gerem resultados.

O seu índice de qualidade depende de vários fatores, sendo os principais:

  • A quantidade de cliques por impressão
  • A relevância da palavra-chave escolhida
  • A qualidade da página que está sendo veiculada no anúncio
  • A relevância do texto do seu anúncio
  • O histórico da sua conta AdWords e a performance geral dela

O Google não abre totalmente o peso que cada fator tem para que o índice de qualidade da sua campanha aumente, nem todos os fatores que estão relacionados com o índice.

Por isso, tudo que você pode fazer é apenas focar em melhorar esses fatores mas sem saber exatamente o quanto eles vão impactar no índice de qualidade.

De forma geral o índice de qualidade vai aumentar o ranking dos seus anúncios ao mesmo tempo que o custo relacionado com as suas campanhas vai diminuir.

A baixa de custo ocorre porque, como tratamos antes, o custo por clique diminui, seus anúncios tem prioridade sobre os da concorrência e a tendência é que a taxa de conversão aumente.

Palavra final sobre SKAGs

SKAG Farmácia de Manipulação

Como você pode ver uma campanha de Adwords que utiliza a técnica de SKAGs acaba sendo extremamente eficiente e pode ajudar muito sua empresa a atingir resultados mais positivos para você ou seus clientes.

Apesar de gastar um pouco mais de tempo para implementar e criar, as campanhas acabam sendo mais assertivas e a longo-prazo os resultados ligados com o índice de qualidade e maior taxa de conversão apenas aumentam.

Essa é a técnica principal para diminuir o custo do seu CPC, aparecer na frente dos competidores, trazer os clientes que você precisa, aumentar suas taxas de conversão e muito mais.

Graças ao nosso artigo agora você sabe a melhor forma para utilizar eles e como fazer sua estratégia online seja ganhadora e uma verdadeira geradora de resultados!

Links Patrocinados – Entenda como funciona e suas vantagens

Atualmente o termo links patrocinados é algo que gera dúvida em muitas pessoas. E se você também não sabe o que isso significa, então está no lugar certo!

Nesse post vamos abordar de forma mais direcionada o que são links patrocinados e porque muitas pessoas adotam essa estratégia para atingir um bom tráfego e boas conversões em seus negócios online.

Continue lendo esse post e descubra:

  • O que são links patrocinados;
  • O que são agências certificadas;
  • Quanto custam os links patrocinados;
  • Quais são as mídias mais anunciadas;
  • Por que usar anúncios pagos em suas estratégias de marketing;
  • Como utilizar os links patrocinados a favor das suas campanhas na internet.

Confira!

Links patrocinados: O que são?

Os links patrocinados, também conhecidos como anúncios pagos, nada mais é do que uma estratégia de marketing digital utilizada para garantir um número maior de conversões para um determinado negócio online.

Esses anúncios pagos representam uma boa maneira de atrair a atenção de clientes em potencial, uma vez que, por meio deles, você consegue obter uma maior visibilidade na internet a partir das palavras-chave escolhidas para fazer parte das suas campanhas de links patrocinados.

Hoje em dia existem várias ferramentas que atuam com links pagos, no entanto, um dos mais conhecidos é o Google Adwords. Esta é uma plataforma de anúncios online, responsável por fazer a divulgação dos seus anúncios a partir das palavras chaves escolhidas para cada campanha. (Aproveite para ver a plataforma do Adwords)

Links Patrocinados no Google

O diferencial dessa plataforma está no fato de que o valor pago pelo anúncio ao Google, só será descontado do seu orçamento, quando o visitante efetuar um clique em uma palavra-chave que foi determinada por você no ato da construção da campanha. Ou seja, esta é uma segurança a mais de que você não estará desperdiçando o seu investimento.

Além disso, o sistema foi construído para facilitar a vida do usuário, ou seja, é bastante simples, desde que você dedique tempo para aprender as melhores formas de anunciar, através de testes de eficácia dos anúncios individuais.

Mas, também pode contratar profissionais para criar e gerenciar suas campanhas e entre eles, existem as agências certificadas. Vejamos como isso funciona.

 

O que são agências certificadas?

O Adwords é a plataforma mais popular por vários motivos (quem nunca usou o Google?), mas também, porque inclui um conjunto de métricas e ferramentas internas que, se bem usadas, podem aumentar o potencial de crescimento de sua empresa através de seus objetivos.

Google Partners

Existem muitas agências e profissionais especializados no gerenciamento de contas de publicidade online. Eles trabalham para trazer as pessoas mais indicadas para o seu tipo de negócio, traçando o perfil do cliente e abordando os canais e o anúncio certo.

Por isso, existe uma busca interna, pelos chamados Google Partners, que podem ser autônomos, consultores ou agências de marketing digital, com resultados comprovados pela empresa. Agências que possuem a certificação Google Partners possuem um selo do Google indicando que são qualificadas para gerenciamento das campanhas no Adwords.

Na verdade, esses profissionais passaram em um teste interno do Google, como certificação básica, mas, que trouxeram aumento da taxa de conversão dos seus clientes, bem como, demonstraram capacidade de sustentar este crescimento.

Mais do que isso, deram resultado sem aumentar os gastos dos clientes com os links patrocinados em si mesmos, ou seja, souberam como aprimorar as campanhas sem necessariamente, torná-las mais caras.

Por outro lado, é evidente que estes profissionais cobram preços diferenciados, na mesma medida em que podem garantir os resultados de seu trabalho e portanto, a escolha por eles, depende da sua estratégia, expectativas e capacidade de investimento.

Mas, para se decidir, é importante que entenda como funcionam os custos dos anúncios na internet, então, vamos falar um pouco sobre isso.

 

Quanto custam os Links Patrocinados?


Uma campanha digital não é um outdoor, anúncio de revista ou, comercial de televisão. Em todos estes casos, você trabalha com um custo total fixo, mas, resultado imprevisível. Vamos construir um exemplo para facilitar.

Em um outdoor, terá de pagar uma agência para criar o seu anúncio, mais um preço fixo pelo tempo de exposição e um valor baixo, seria de R$ 500,00 para duas semanas, mas, isso é variável e não inclui a criação do anúncio.

Além disso, se o lugar do outdoor não for apropriado ou, se o anúncio não for atrativo, não há nada que possa fazer a não ser, dar aquele dinheiro como perdido.

A vantagem dos links patrocinados, é que você pode alterá-los a vontade e só trazem custos, em situações específicas, principalmente, quando uma pessoa clica neles.

Há algumas diferenças entre plataformas e estratégias, mas, em geral, o custo é medido pelo chamado CPC, que seria o custo por clique.

Como dissemos, quando montar uma campanha de links patrocinados, você escolhe palavras-chave associadas ao seu negócio.

Se tem uma pizzaria, você cria um anúncio com um termo de busca como “pizzaria 24 horas” e define alguns parâmetros para que seja mostrado.

Se estiver instalado no Jaboatão em São Paulo, não vai querer pagar o anúncio para uma pessoa que mora em Passo Fundo ou Curitiba, porque não são o seu público e a geolocalização permite estabelecer este filtro.

O CPC estimado de “pizzaria 24 horas” é, neste momento R$1,17. Então, neste exemplo o custo do anúncio seria de apenas R$1,17 e só seria cobrado, se alguém localizado no Jaboatão em São Paulo, clicasse nele. Os custos variam de acordo com o setor da sua empresa, por exemplo, a palavra “aparelhos auditivos” está em um setor extremamente competitivo chegando R$4,88 por clique. Isso porque o Google funciona como um leilão, as pessoas dão lances para determinar a posição que aparecem no site.
Comparativo bids

Porém, como dissemos, existem diferenças entre as plataformas e também, entre as opções oferecidas por cada uma delas e assim, é importante explicar algumas destas diferenças, seguindo as mais populares.

Quais são as mídias mais anunciadas?

Além de tudo que já dissemos, não custa repetir que a essência do marketing digital é o direcionamento dos seus anúncios, para um público-alvo específico, mais propenso a comprar os seus produtos e serviços.

Por isso, assim como existem técnicas de direcionamento em cada plataforma, também existem as plataformas segmentadas que são, por si mesmas, mais adequadas para certos tipos de campanhas.

Google “rede de pesquisa e display”

Já falamos bastante sobre o Adwords, mas, faltou explicar que os links patrocinados na plataforma, não precisam ficar restritos a página de buscas.

Quando faz o setup de sua conta, você tem a opção de escolher entre rede de pesquisa, rede de display ou, ambos.

O mais importante, neste caso, é a sua estratégia de marketing; no exemplo da pizzaria que construímos acima, a rede de pesquisa pode ser mais adequada, porque direciona os anúncios para usuários que estão ativamente procurando por aquele produto, ou seja, são leads de qualidade maior.

A rede de display, incluiria os vários sites parceiros do Google, procurando mostrar seus anúncios de forma relacionada ao que estão vendo ou lendo, ainda que não queiram comprar pizza naquele momento.

Youtube

O Youtube pertence ao Google, mas, na prática, funciona de forma específica. Não porque seja mais caro e sim, porque estamos falando de uma rede de vídeos de todos os tipos, para todos os perfis de pessoas.

Da mesma forma, os formatos de anúncios são variados, embora as possibilidades de segmentação do publico-alvo sejam similares as explicações que já demos sobre o Adwords.

Facebook

Facebook Ads

O Facebook Ads é uma ferramenta muito popular, por causa da quantidade incomparável de usuários ativos na rede social.

Mais do que isso, o sistema de definições de público-alvo da rede tem algumas vantagens sobre o Adwords, mas, a utilidade destas vantagens depende do uso que você faz delas.

O Facebook é capaz de separar da multidão de usuários, por exemplo, apenas pessoas de classe média, que tem cachorros de grande porte e estão interessadas em turismo, compreende as oportunidades envolvidas?

É uma ferramenta única, que exige muito conhecimento ou, paciência e sabedoria para experimentar as opções de forma metódica.

LinkedIn

É uma rede social pequena se comparada as anteriores, mas, tem uma enorme vantagem sobre elas: é provavelmente, a única rede profissional que todo mundo conhece.

Isso torna anunciar no LinkedIn uma ótima opção para empresas que prestam serviços para outras empresas, por exemplo.

O sistema em si, é similar aos anteriores, ou seja, além de ser uma rede segmentada, é possível direcionar os anúncios na rede, como você faria nas demais.

Market Places

Este é o método mais exótico nesta lista, porque é adequado para empresas que querem utilizar o tráfego de grandes redes varejistas para vender seus produtos.

Em resumo, seus produtos são anunciados no Walmart, Americanas ou até, no Mercado Livre e os custos podem ser por clique, ou pelo CPA, que seria custo por aquisição.

Ou seja, seu anúncio pode ser feito como forma de atrair clientes para o seu próprio negócio ou, como forma de aumentar suas vendas através do pagamento de comissões sobre venda.

E assim, cobrimos algumas das suas principais possibilidades de redes para anúncios online, mas, ainda queremos te explicar melhor porque e principalmente, como começar sua primeira campanha.

 

Por que usar anúncios pagos em suas estratégias de marketing

Existem vários fatores que justificam e também mostram o porquê esse tipo de estratégia tem sido bastante utilizada por muitos empreendedores hoje em dia. Dentre eles, é possível citar:

  • Alto nível de conversão

Ao utilizar anúncios pagos, você aumenta suas chances de atingir o público certo com suas campanhas, o que aumenta consideravelmente a sua taxa de conversão e, consequentemente os seus lucros.

  • Melhor relação custo-benefício

A partir do momento que o valor pago pelo anuncio só é descontado quando o mesmo consegue ser convertido, então fica claro que a relação custo-benefício aqui é muito melhor, uma vez que o retorno do valor que investiu inicialmente tende a ser maior.

  • Melhor posicionamento da marca

Outro ponto que conta a favor dos links patrocinados é que essa estratégia proporciona um posicionamento melhor para a sua marca, dando mais destaque a ela frente ao seu público-alvo.

Isso porque através dos seus anúncios pagos, você pode gerar várias impressões diariamente, o que eleva e muito a empatia e a credibilidade das pessoas com a sua marca.

Agora que você já sabe os motivos que levam as pessoas a adotarem os anúncios pagos como estratégia de marketing para alavancar suas vendas, veja a seguir como usar essa estratégia a favor do seu negócio online.

Como utilizar os links patrocinados a favor das suas campanhas na internet

Para usar o link patrocinado a favor dos seus anúncios na internet, você deve seguir 3 passos básicos. São eles:

  • Escolha um canal

A primeira coisa que deve fazer é escolher um canal onde os seus anúncios serão publicados.

Canais Online

Hoje em dia existem vários meios onde você pode publicar seus anúncios: Facebook, Youtube, LinkedIn, Google Adwords, dentre outros. Para não fazer a escolha errada, veja em qual canal o seu público está concentrado e a partir disso comece a anunciar no canal escolhido.

  • Defina as palavras-chave

Procure optar por palavras chave (em caso de buscadores) que apresentam uma boa relevância, mas que o seu custo por clique não seja alto, do contrário acabará tendo mais prejuízo do que lucro.

  • Planeje a divulgação dos seus anúncios e mensure os resultados

Você precisa montar um planejamento de divulgação dos seus anúncios nos canais escolhidos. Esse planejamento deve conter tanto os horários, quanto as segmentações definidas para os canais que você escolheu.

Além disso, você deve mensurar os resultados obtidos com as suas campanhas, pois é através desse procedimento, que você vai saber qual campanha está rendendo bons resultados e qual precisa ser melhorada.

Portanto, investir em links patrocinados é uma boa estratégia para conquistar excelentes conversões com seus anúncios na internet. Agora é só colocar os passos dados acima em prática para garantir um bom faturamento com seu negócio online!

Curso de Google Adwords – Remarketing (Aula 6)

Como anunciar no Google Adwords

Atualmente, com o crescimento dos investimentos em marketing digital e com a evolução cada vez maior do mercado e das empresas, é necessário que estas se atualizem e repensem sobre os investimentos em divulgação. Por isso, se você é um empreendedor saiba mais como anunciar no Google Adwords.

CURSO COMPLETO SOBRE GOOGLE ADWORDS


Saiba tudo sobre o Google Adwords
O Google Adwords é um sistema do próprio Google onde todos os empreendedores que pretendem anunciar suas empresas e produtos, inserem a publicidade nos resultados do mecanismo de busca e também em sites de parceiros do Google através do Adsense.

Realizar anúncios no Google é uma das maneiras mais eficientes de se obter resultados em curto prazo e de descobrir o que é ou não relevante para a sua audiência.

Geralmente, toda vez que alguém faz uma pesquisa no Google, dois tipos de resultados aparecem: os resultados orgânicos e os resultados pagos, o qual também é conhecido como links patrocinados(confira o post que aprofundamos sobre o tema de links patrocinados).

Sendo assim, saiba algumas vantagens do Google AdWords:

  • Segmentação: seus anúncios aparecem para as pessoas certas e no momento certo. Assim, só verão seus anúncios, pessoas que estiverem procurando por algo parecido com ele;
  • Mensuração: você consegue medir o impacto real da sua campanha, podendo editar seus anúncios ao longo do tempo;
  • Disponibilidade: o que permite você rodar novos anúncios em poucos minutos, ou seja, é simples e rápido;
  • Controle da mensagem: você escolhe como quer falar com seu público, pois é você quem redige o texto do anúncio que vai aparecer no Google.

Portanto, com todos esses pontos citados acima, você consegue ter um bom controle sobre quais mensagens e em quais momentos divulgar seus produtos ou serviços. Além disso, é muito importante acompanhar as métricas diariamente, identificar o que funciona e o que não funciona para otimizar suas campanhas.

O que é rede de pesquisa?
Quando você acessa a página principal do Google e busca alguma informação, todos os resultados que aparecem estão localizados na rede de pesquisa.

O seu anúncio só será mostrado quando o usuário estiver procurando pelo exato assunto de seu anúncio, e isso pode intensificar muito a qualidade de seus resultados.

Com isso, aprenda abaixo como criar uma campanha na rede de pesquisa do Adwords:

Passo a passo de como anunciar no Google Adwords

Saber todo o passo a passo de como anunciar no Google Adwords, ajudará as pessoas que pesquisam pelo que você oferece encontrar o seu produto ou serviço.

O primeiro passo para iniciar suas atividades no Google Adwords é ter uma conta, pois ela irá permitir que você tenha acesso a todos os recursos necessários para anunciar. Assim, caso ainda não seja cadastrado, é bem simples criar a sua conta

Acesse o site: google.com;

Crie uma conta. Você pode usar seu e-mail do Gmail para cadastro;criar
Informe o endereço de seu site

Em seguida – Adicione ou exclua os locais para os quais seu anúncio deve ser exibido.   Aqui vale começar com uma segmentação mais abrangente e restringir/refinar conforme o desempenho da campanha.    Por exemplo, se a sua empresa pode atender toda grande São Paulo, segmente além de São Paulo, o entorno da cidade, considerando por exemplo o ABC.  Isso não significa que se deva ser muito abrangente, como por exemplo, adicionar todo o país.   Com o desenrolar da campanha, você poderá identificar quais regiões estão trazendo mais vendas.  Neste caso, por exemplo, pode ser que a própria capital tenha um desempenho inferior ao das cidades próximas.
Selecione o segmento de atuação passo3Etapa 1 – Configurando sua campanha
Esse é o momento inicial, onde você precisará escolher um nome para a sua campanha. Por isso, procure sempre optar por um nome simples que, posteriormente, seja de fácil identificação.

Logo ao lado do nome, você verá algumas opções para escolher o tipo de campanha, sendo assim, opte pela campanha padrão, já que é sua primeira tentativa e você ainda não tem muita familiaridade com a plataforma.

Após concluir essa etapa, role a página para baixo e vá na opção “Locais”. Normalmente, o preenchimento dessa parte é muito importante e terá interferência direta em seus resultados, pois o seu preenchimento é o responsável pela segmentação geográfica de seu anúncio, ou seja, as regiões em que ele será exibido.

Assim, para realizar fazer essa configuração, vá em:

  • Pesquisas Avançadas;
  • Menu: Locais;
  • Selecione o Estado, cidade e bairro que deseja veicular sua campanha;
  • Aparecendo o nome da campanha, clique na opção adicionar.

Mas, se você não fizer essa definição de localidade, deixando na configuração padrão, é bem possível que seu anúncio seja exibido para o Brasil todo, e isso poderá fazer você perder dinheiro.

Assim, abaixo da configuração de locais, defina o idioma da campanha, e sempre opte pela escolha do inglês e do Português. Feito isso, o próximo passo das configurações é a estratégia de lances, o qual é um dos itens que merece muita atenção.

Por isso, a melhor opção, inicialmente, é deixar no padrão “normal”, sem mexer ou alterar nada. Entretanto, ainda será preciso escolher um valor de lance que deseja pagar pelo clique.
Custo por clique
O custo por clique é uma das opções mais vantajosas para quem está começando a utilizar o Google Adwords, pois você só pagará quando um usuário, realmente, clicar em seu anúncio, evitando assim gastos desnecessários (Isso valor para a Rede de Display, mas conceitualmente é importante saber como você será cobrado na rede de pesquisa).
Sendo assim, será indispensável que você estabeleça um valor de lance médio maior que seus concorrentes, pois isso fará com que você aumente suas chances de aparecer nas primeiras posições.
Além disso, é importante que você entenda que o preço não define sua posição, mas é um fator bem importante para tal. Com isso, agora que você já estabeleceu o lance, chegou o momento de definir seu orçamento de campanha, que é o último item na etapa de configuração.
Nesse momento, você deve escolher qual o valor diário que você quer investir, analisar o seu mercado, seus concorrentes e o comportamento de seu público. Assim, ao realizar isso, salve as alterações e selecione “continuar”.
Etapa 2 – Grupo de anúncios
Ao entrar nessa etapa, atribua primeiramente um nome ao seu grupo de anúncio.  Assim, logo abaixo dessa opção, você verá novamente um botão com a palavra “lance”.

O passo seguinte dentro de seu grupo é fazer a escolha das palavras-chave, onde você deverá escolher termos ou palavras que tenham relação direta com seu anúncio.

Assim, para que você tenha uma ajuda, você poderá utilizar o planejador de palavras-chave da própria plataforma, a qual é uma ferramenta que te dará informações ricas sobre elas.

Com isso, ao visualizar as melhores palavras, clique em “adicionar ao grupo”. E escolhendo todos os termos, clique em “continuar para anúncios”, no fim da página.

Etapa 3 – Criando seu anúncio
Com todas as configurações feitas no seu grupo de anúncio, é o momento de iniciar a criação da sua primeira campanha:

  • Para iniciar, vá até a opção “URL final” e coloque a página de destino ou site que você queira anunciar.
  • No título 1, coloque um título chamativo e que capte seu público;
  • O título 2 deve ser menor que o 1, porém com uma frase de bastante impacto;
  • Abaixo verá a opção caminho, escolha um termo que deixe claro sobre o que é seu anúncio;Procure colocar seus diferenciais competitivos, sua proposta de valor.  Não copie o anúncio de seu concorrente.   O mais importante a considerar é que a relevância entre sua seleção de palavras-chaves, sua oferta e o conteúdo do seu site estejam muito bem alinhados.   Pense no seu cliente e trabalhe para que ele tenha a sensação de “Era exatamente isso o que eu estava procurando”, quando digitar uma palavra no Google, ver seu anúncio e entrar em seu site.
    passo4

    Etapa 4 – Verificando o anúncio

    Nessa última etapa, a sua missão será apenas conferir se todas as informações estão corretas, onde se você encontrar algo errado é importante voltar e corrigi-lo. Mas, caso estiver tudo certo, basta salvar e concluir. Agora é enviar para análise e aguardar que ela seja aprovada.Dicas para a produção de anúncio
  • Uma das melhores formas de obter sucesso com o seu anúncio é dizer de alguma forma para quem está pesquisando que o seu anúncio é feito para ele.
  • Incluir preços e formas de pagamento também funcionam como um filtro e influenciam positivamente na taxa de conversão do anúncio. Assim, ao visualizar um anúncio sem informações de preço, é necessário acessar o site e avaliar essa informação, gerando um clique e consequentemente uma cobrança.

Agora se o preço já estiver presente no anúncio, a etapa de pesquisa de preços já está superada na busca, tornando o possível visitante muito mais qualificado e propenso a converter.

– Defina o um orçamento diário.
orcamnto


Escolha as palavras-chaves:

O Google trabalha com diferentes tipos de correspondência de palavras-chave.

Correspondência ampla
A correspondência ampla é o tipo de correspondência padrão atribuído para todas as suas palavras-chave. Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que incluem erros ortográficos, sinônimos, pesquisas relacionadas e outras variações relevantes.

Modificador de correspondência ampla
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que contêm o termo modificado (ou variações aproximadas, mas não sinônimos), em qualquer ordem.

Correspondência de frase
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que são uma frase e variações aproximadas dessa frase.

Correspondência exata
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas que são um termo exato e variações aproximadas desse termo exato.

Correspondência negativa
Os anúncios podem ser exibidos em pesquisas sem o termo.

Uma boa ferramenta para ter novas ideias de palavras-chaves é o planejador de palavras-chaves, acessível através do link: //adwords.google.com.br/KeywordPlanner

Outra dica importante é verificar a tendência de buscas das palavras-chaves que você pretende trabalhar em sua campanha.   Para isso acesse o //trends.google.com.br/trends/

Pronto! Seu anuncio está criado, mas com recursos bastante limitados.

– Para que você possa ter um maior controle sobre as configurações de sua conta e também ter a possibilidade de controlar melhor o grupo de palavras-chaves de sua campanha, mude sua conta de modo “express para o modo avançado”.
modo
Por hoje é só!  No próximo artigo falaremos sobre as configurações mais importantes para as contas avançadas do Google Adwords.  Dúvidas ?   Escreva para nós através do e-mail [email protected] Até a próxima !

Assista ao nosso curso sobre Google Adwords.

Índice de Qualidade: Veja o histórico do índice no Adwords

Índice de Qualidade

O Índice de qualidade é o item mais importante a ser observado ao gerenciar uma campanha do Google Adwords quando se deseja obter um bom desempenho com baixo custo. O IQ funciona com uma pontuação de 1 a 10 – disponível em detalhes na aba Palavra-chave, na coluna Status – para entender qual tem sido o desempenho da palavra-chave e de toda a campanha.

Essas notas são calculadas com diversos fatores, o Google só divulga três, talvez os mais relevantes para o profissional. Há informações na internet especulando de que são em torno de 16 fatores, mas não se sabe ao certo.

Os três parâmetros disponíveis são: Taxas de cliques esperada, Relevância do anúncio e Experiência da página de destino. As avaliações dadas para cada item são: Acima da média. Médio e Abaixo da média. Então é necessário manter cada um dos parâmetros com ótimas avaliações para se obter uma excelente nota. De modo geral é importante que o anúncio se mantenha atrativo e gere bom volume de cliques (bom CTR), que a palavra-chave esteja conectada com o anúncio de forma relevante, além de ter uma página de destino que possua relevância para o anúncio e palavra-chave.

Sobre o Histórico do Índice de Qualidade

Para obter ideais de como potencializar as campanhas e entender os resultados de otimizações, é possível verificar o Histórico do Índice de qualidade e dos três fatores que indicam se o IQ atual melhorou ou piorou.

Os passos para adicionar as abas do histórico do Índice de qualidade são:

Na aba Palavra-chave selecione Colunas > Modificar colunas > Índice de Qualidade
Índice de qualidade 2 Indice de Qualidade Adwords

No exemplo abaixo serão analisados dois dados, o primeiro na cor laranja, nota-se que o CTR (Taxa de cliques esperada) no histórico está com a classificação média, mas na classificação atual está abaixo da média. Então, conclui-se que o desempenho caiu. Já no segundo exemplo, na cor azul, é possível identificar as notas do Índice de qualidade, onde no histórico apresenta a pontuação 7/10 e na atual consta 5/10.
IQ2

É possível entender que a qualidade caiu e provavelmente os custos gerados para essa campanha serão maiores e a posição média menor. Então é preciso otimizar!

Dica: Mantenha seu IQ alto!

Mantenha sempre seu Índice de Qualidade com uma nota alta, a ideia é que esteja sempre entre 7/10 e 10/10, assim será possível reduzir os custos e aumentar a posição, pois o Google entende que a relevância é extremamente importante para uma boa experiência do usuário. Evite colocar palavras-chave muito diferentes no mesmo grupo, pois é possível que o Índice de qualidade caia por falta de relevância no anúncio.

Envie o usuário para uma página onde ele possa encontrar o que procurou. Enviar para a home ou a página de contato pode reduzir o Índice de qualidade. Entenda sempre que quando alguém vai ao mercado no setor de laticínios, seria frustrante encontrar legumes e verduras ao invés de iogurte, é muito provável que essa pessoa deixe o setor rapidamente em busca daquilo que ela precisa talvez no concorrente que está ao lado.

Como descobrir as melhores palavras-chave para o Google AdWords

Os anúncios da Rede de Pesquisa são acionados sempre que alguém pesquisa um termo sobre o produto ou serviço que você oferece. Este termo precisa conter palavras que foram compradas e adicionadas nos grupos de anúncios da campanha. E como saber quais as melhores palavras a serem adicionadas?

Existem algumas formas de você encontrar as palavras-chave de grande potencial e também o tráfego estimado para elas.

Use o Planejador de Palavras-chave do AdWords – Website
Localizado no painel da conta em Ferramentas.

Eu gosto muito de usar a opção “Procurar novas palavras-chave usando uma frase, um website ou uma categoria”. Particularmente, procurar por um website é o que mais me atrai, pois basta adicioná-lo que o Google AdWords seleciona as palavras que mais tem a relação com o seu negócio. Claro que muitas palavras não terão muito sentido e você poderá excluí-las da sua lista.

Use o Planejador de Palavras-chave do AdWords – Frase
Na mesma tela da dica anterior, você poderá usar também um termo-chave do seu negócio para encontrar novas palavras. Este recurso costuma ser bem eficaz. Você pode combinar este recurso com o anterior e ser mais assertivo nos resultados da lista.

Brainstorming
A chuva de ideias é uma das formas mais eficazes de encontrar palavras de qualidade.

Quem melhor define os termos-chave do produto ou serviço que você oferece é você mesmo!

Faça um Brainstorming com as palavras que você acha que seu cliente pesquisaria e depois de reuni-las, vá para o “Planejador de palavras-chave” e na opção “Exibir tendências e dados de volume de pesquisas”, veja o quanto essas palavras são pesquisadas mensalmente conforme sua segmentação geográfica.

Termos de Pesquisa
O último, mas o mais importante. Disponível na aba “Palavras-chave”, opção “Termos de pesquisa”.

Se você procura palavras que atinjam o target em cheio, essa é a ferramenta ideal para usar todas as semanas ou até mesmo todos os dias.

O que mais a destaca das outras é a possibilidade de ver os termos pesquisados pelos usuários que ativaram seus anúncios. É possível fazer ainda uma análise se os termos têm relação com o produto ou serviço, e se não tiverem, basta adicioná-los como palavras-chave negativas. É possível ainda analisar termos que tem relação e se geraram conversão, se não geraram a oportunidade de gerar e adicioná-los a listas de palavras-chave do grupo de anúncios. Essa funcionalidade dá noção sobre comportamentos de pesquisa que podem gerar insights para novas estratégias.

Lembrando que ela só está disponível para quem já possui campanhas funcionando e com determinada quantidade de impressões.

Bônus: Escolha a correspondência ideal para a sua palavra-chave.

Correspondência Ampla – Como o nome já diz, palavras amplas possuem um nível de segmentação mais aberto. Por exemplo: plano de dieta com pouco carboidrato pode aparecer para quem pesquisar por alimentos livres de carboidratos, dietas com baixo consumo de carboidratos e receitas de baixas calorias.

Correspondência Ampla Modificada – Diferente da ampla, este tipo de correspondência permite apenas acionar os anúncios se no termo de pesquisa conter as palavras compradas. Esta configuração é famosa por possui um sinal de mais (+) na frente de cada palavra. Por exemplo: +plano +dieta +pouco +carboidrato pode aparecer para quem pesquisar por planos de dietas com poucos carboidratos, plano de dieta de seis meses com pouco carboidrato.

Correspondência de Frase – Este tipo de segmentação é mais fechado e é conhecido por conter aspas (“”) entre as palavras-chave, garantindo que a pesquisa mantenha a ordem especificada, seja no começo da frase ou no final. Por exemplo: “plano de saúde” pode aparecer para quem pesquisar por plano de saúde empresarial e adquirir plano de saúde.

Correspondência Exata – Como o nome já diz, a pesquisa deve ser exatamente igual à forma proposta. Ela é conhecida por conter colchetes nas palavras ([ ]). Por exemplo: [plano de saúde] pode aparecer para quem pesquisar por plano de saúde.

É importante destacar que as correspondências “Ampla Modificada”, “Frase” e “Exata”, permitem pequenas variações de plural e acento, mas seus relatórios vão dizer melhor se é preciso adicionar as variações em sua lista de palavras.

gr

Dica: Tenha o costume de usar pouca a Correspondência Ampla, dando prioridade para a Ampla Modificada, Frase e Exata para garantir um tráfego mais limpo e que vai consumir o orçamento de forma saudável. Aproveite para adicionar o mesmo termo com as três correspondências diferentes. Quem possui um orçamento diário menor, estar mais próximo daquilo que o cliente pesquisa vai ajudar a poupar tempo e dinheiro.

Adwords Tips: 3 erros mais comuns ao anunciar

Tempo de leitura: 6 minutos. 3 erros mais comuns ao anunciar no Google Adwords

O AdWords é uma das ferramentas mais conceituadas da publicidade online e sem dúvida, a plataforma que mais tem gerado conversões. O buscador mais famoso do mundo oferece aos anunciantes uma plataforma que mostra o produto ou serviço que você oferece no exato momento em que o cliente precisa dele.

O Google é a marca mais influente para os brasileiros segundo a “The Most Influential Brands”, da Ipsos, estando à frente do Facebook, Microsoft e da Netflix. Não é a toa que todos amam os produtos do Google, não é mesmo?

Mas é necessário destacar que nem tudo é perfeito, talvez não para a sua empresa. Existem três motivos que vão te convencer que você pode estar errado ou até mesmo muito certo em anunciar no Google AdWords.

Erro número 1 – Anunciar no AdWords

Isso não se trata de uma ironia.

Mas talvez seja neste ponto em que pequenas empresas cometem erros na hora de investir sua verba em publicidade no AdWords. Não é porque a marca Google é a mais querida, que necessariamente oferece a ferramenta ideal para alavancar as suas vendas – talvez não ainda. Já me deparei com situações em que empresas investiam todos os meses em links patrocinados, mas pouca gente buscava o que ela oferecia e o resultado disso é: frustração.

É importante para empresas e profissionais de marketing digital se certificar que os resultados serão garantidos e se não forem, encontre outra ferramenta ou forma que possa auxiliar na conquista dos objetivos de marketing.

Além disso é preciso analisar o tipo de produto que uma empresa está anunciando, por exemplo, se ela pretende anunciar uma caneta BIC que custa 1 real, com ticket médio de 5 reais, ao custo de aquisição de 5 reais (por venda), a margem torna inviável.   Google Adwords não faz milagres e sim, não necessariamente vai ser viável para todos os tipos de negócio.

Erro número 2 – Não anunciar no AdWords

Isso também não se trata de uma ironia.

Quase todos estão conectados à internet full time. Lembro-me que na sala de aula da faculdade minha professora de Comunicação 360 falava coisas que às vezes não entendia ou contava fatos que não conhecia, mas no final, o que eu fazia? ‘Dava um Google’.

O AdWords é completo e oferece ótimos produtos que se encaixam na estratégia de muitas empresas, não de todas, mas de muitas. A “Rede de Pesquisa” é excelente para estar mais perto do cliente no famoso micro-momento (vincular link ao texto: //www.thinkwithgoogle.com/collections/micromoments.html). O “Google Shopping” pode ajudar as vendas do seu e-commerce crescer, sem ao menos a sua marca ser relevante no mercado. A “Rede de Display” é ótima para quem quer promover a marca, ou até mesmo captar clientes através de anúncios gráficos que rodam por quase toda a web. Temos outras ferramentas e possibilidades, e sim, sua empresa o poder de uma Ferrari ao custo de um Fusca com o poder de segmentação do Google AdWords – que frase linda!

É importante que as empresas se atentem ao contratar um profissional de marketing, ele deve ser qualificado para converter o budget em receita.  Além disso é preciso colocar na calculadora se não é hora de delegar a gestão da conta para uma agência especializada.

Erro número 3 – 404

O erro 404 é um código de resposta HTTP que indica que o cliente pôde comunicar com o servidor, mas ou o servidor não pôde encontrar o que foi pedido, ou foi configurado para não cumprir o pedido e não revelar a razão, ou a página não existe mais. Fonte: Wikipédia.

Suas campanhas podem ser perfeitas, mas se seu site não atende a exigência básica do cliente, isso pode por tudo por água abaixo.

O ‘Erro 404’ não está relacionado com o ponto que vou levantar aqui, mas seu significado revela o problema de muitos sites de anunciantes do Google AdWords.

Da forma mais sucinta possível: Mostre para o cliente exatamente aquilo que está escrito no anúncio.

Se você está anunciando um produto ou serviço, direcione-o para a página deste produto ou serviço. Tentar ser abrangente com a melhor intenção de o cliente conhecer a empresa num todo, pode prejudicar na efetivação de uma venda ou solicitação de orçamento.

Não tomar esse cuidado pode fazer com que suas campanhas tenham um péssimo Índice de Qualidade e seu site, uma alta taxa de rejeição. Não se esqueça de ter um conteúdo relevante para o consumidor, preze pelas características de sua empresa. Um site otimizado para dispositivos móveis é também essencial nesta era.

O que foi levantado aqui pode ser aplicado em toda esfera da publicidade online e offline. Acima de tudo, ser objetivo e estratégico, com muita criatividade e inovação, é possível ter resultados surpreendentes.

Thauan Goes

Curso de Google Adwords – Jornada do Comprador (Aula 5)

Curso de Google Adwords – Concorrência (Aula 4)

Curso de Google Adwords Rotamáxima (Aula 3)

Curso de Google Adwords Rotamáxima (Aula 3)

Novo Google Ads o que muda com a nova experiência

O Google ficou verde. Você sabe o porquê?

Comparação velho e novo adwords

Usuários em vários países começaram a perceber a discreta mudança de cor em Abril.

Os ícones das tags dos anúncios mudaram de cor. Foram de amarelo para um tom de verde mais apelativo.

Este foi o Google fazendo alguns testes. Não é a primeira vez que a plataforma faz este tipo de coisa.

Pouco tempo atrás, a empresa dona do maior mecanismo de buscas do mundo confirmou que a mudança era oficial e passou a lançar as tags de anúncios verdes por todo o globo.

É sempre bom estar atento às mudanças nos anúncios do Google.

Foi uma mudança bastante sutil e, de certo, a maioria dos usuários nem sequer chegou a notar, mas a tag de anúncio agora é da mesma cor que a URL exibida ao lado dela.

O que é difícil de interpretar de outra maneira senão o Google tentando deixar os anúncios mais naturais e se misturando melhor aos resultados orgânicos na SERP.

Apesar da mudança relativamente simples, muitos usuários notaram e reportaram o ocorrido.

Mesmo que a melhoria fosse modesta, isso aumentaria o ganho do Google em milhões.

O que não está sendo levado em conta por muitos, talvez, é o tamanho do impacto das mudanças sutis. Especialmente quando consideramos que profissionais de marketing gastaram 4,36 bilhões de euros somente no reino unido com anúncios de pesquisa no ano de 2015.

Google, no entanto, alega que a mudança impactou de forma alguma a capacidade dos usuários de diferenciarem os resultados orgânicos das pesquisas e as propagandas pagas do site.

Um porta-voz do Google disse:

“Testamos constantemente maneiras de melhorar o aspecto de nossa página de resultados de pesquisa. Experimentamos um rótulo de anúncio de pesquisa ecológico e decidimos implementá-lo com base em comentários positivos de usuários e anunciantes. Nosso objetivo é tornar nossa página de resultados fácil de usar e nossa rotulagem clara e proeminente”.

Independentemente de se isso se trata de um astuto esquema de negócios ou até mesmo simplesmente se for apenas uma mudança cosmética para o site, as tags dos anúncios pagos são verdes e não parece que vão mudar de cor tão cedo.

Alterações nos anúncios do Google: o que mais há de novo?

As tags de anúncios verdes são apenas o princípio. O Google informou recentemente uma série de novos recursos e atualizações para o Google AdWords, projetados especialmente para lidar com as mudanças do mundo e o aumento drástico dos acessos ao site por celular em comparação com o computador.

Em seu anúncio, o Google declarou o que já era suspeitado há muito tempo. Mais da metade de todas as pesquisas na plataforma agora acontecem via smartphone. Este é o óbvio resultado do avanço da tecnologia.

Considerando estes dados, acaba sendo óbvio que o Google esteja revisando seus anúncios de forma que atinja mais o público que está acessando o mecanismo de buscas através de dispositivos portáteis. Esta é uma visão geral de algumas das maiores mudanças futuras nos anúncios do Google.

Anúncios de pesquisa local aparecerão no Google Maps.

Google maps ads

Imagem retirada do suporte do Google

Já foi revelada a chamada “próxima geração” dos anúncios de pesquisa locais. Eles seriam mais ricos e relevantes para o pesquisador.

A novidade incluirá pontos de marca apresentados no mapa, com anúncios de promoções sobre os estabelecimentos comerciais, para você ficar, por exemplo, sabendo de uma liquidação ao passar na frente de um Shopping Center.

Ao clicar no ponto da loja, você acessará uma página personalizável de negócios exclusivos para o local onde você se encontra (Por exemplo, o Shopping).

Novos anúncios de texto expandidos

Anúncios de texto expandidos estarão disponíveis para todos os usuários até o final do ano. O esperado é que estes novos anúncios deem muito mais espaço para os anunciantes que contratam o serviço da gigante dos mecanismos de busca.

Anúncios expandidos

Imagem retirada do suporte do Google

No mês de fevereiro, o Google removeu anúncios do lado direito das SERPs, acabando por garantir assim uma uniformidade em todos os dispositivos.

No entanto, os próprios anúncios também estão na fila para mudanças.

Em vez de um título com 25 caracteres e duas linhas de descrição de 35 caracteres, você poderá ter dois títulos de 30 caracteres e uma linha de descrição de 80 caracteres.

A diferença não só é notável como é extremamente significativa.

A notícia é de fato excelente e fica ainda melhor com os dados provindos do Google.

Segundo a empresa, a taxa de cliques dos sites nos primeiros testes demonstrou aumento de até 20%.

A Ferramenta de Anúncios Gráficos

A criação de anúncios será muito facilitada, agora, com a mais nova ferramenta de anúncios gráficos responsivos do Google

Você não tem que fazer nada além de fornecer ao Google um tópico, uma imagem, uma URL e uma descrição.

Tendo isso sido feito, o Google terá como criar um anúncio responsivo que se adapta ao conteúdo do site e até mesmo do aplicativo onde o anúncio estará sendo visualizado.

Você não terá que se preocupar com mais nada nesse sentido.

Não há mais necessidade alguma de gastar o seu precioso tempo na criação de anúncios diferentes para diferentes formatos.

O Google já projetará o melhor anúncio para você, de acordo com o veículo que está expondo o anúncio.

Ajustes de lance independentes para todos os dispositivos

Ajustes de lances dispositivos

Em breve, os anunciantes terão a capacidade de ajustar os lances individualmente para cada tipo de dispositivo onde o anúncio está sendo veiculado.

Desde o lançamento em 2013 das campanhas otimizadas, os anunciantes já podem definir um lance base para computador (que também inclui tablet) e um lance diferente para celulares.

A partir da próxima atualização do sistema, você vai poder definir um lance base para os leilões de anúncio de qualquer dispositivo compatível com a plataforma: celular, computador ou tablet e ajustar os outros ao conteúdo do seu coração.

Agora você vai poder dividir seu dinheiro da melhor e mais eficiente forma possível de acordo com o dispositivo mais usado pelo seu público alvo. Excelente notícia!

Mais alterações?

A tendência é os mecanismos de busca e a própria internet nunca pararem de evoluir e se atualizarem constantemente.

Quem sabe o que está por vir? Mas uma coisa é fato, já teremos bastante para otimizar conversões com estas novidades.

 

Curso de Google Adwords Rotamáxima (Aula 2)

Curso de Google Adwords Rotamáxima (parte 2)

Curso de Google Adwords Rotamáxima (Aula 1)

Curso de Google Adwords da Rotamáxima. Introdução (Aula 1)

Glossário de termos do Google Adwords

Para que a sua gestão do Google Adwords seja eficiente é fundamental conhecer os termos utilizados, dentro e fora da conta.  Ainda que você conte com uma agência especializada, entender a linguagem do dia-a-dia facilitará o seu acompanhamento dos resultados, além de estimular o alinhamento de suas ideias com a empresa contratada, gerando resultados continuamente melhores.

Preparamos abaixo uma relação completa dos termos que são essenciais para um entendimento mais detalhado de sua conta Google Adwords.

Conversão
– Indica quando um usuário realiza uma ação importante em seu site.   Por exemplo, realizar um pedido de orçamento ou finalizar uma compra.   O indicador de conversão pode ser visualizado individualmente por cada palavra-chave de sua conta.   Com essa informação você poderá determinar quais palavras estão gerando mais visitantes qualificados.

Veja mais informações sobre a importância da análise de conversões em: /entendo-a-importancia-de-utilizar-o-analisador-de-conversoes-do-google-adwords/

CPC (Custo por clique)  
– Indica o valor gasto em cada clique que é realizado em seu anúncio.

CPC Máximo
– É o valor máximo que você deseja pagar por uma determinada posição no leilão do Google Adwords. O CPC máximo influencia diretamente na posição em que o anúncio é exibido.  Outros fatores como taxa de cliques (CTR) e qualidade da página de destino, também interferem na posição do anúncio.   Nota: Nem sempre o valor necessário para se manter um anúncio na 1.a posição potencializa o (ROI) Retorno sobre o investimento.   Isso porque o custo por clique da 1.a ou das 1.as posições, pode ser tão elevado, que o seu orçamento se esgotará muito rapidamente, fazendo com que você perca oportunidades ao longo do dia.

CTR (Clickthrough rate)
– É a  porcentagem de cliques que o seu anúncio obteve com base na quantidade de vezes que foi exibido.  Em linhas gerais é igual a impressões / cliques.  O CTR funciona para o Google como um sofisticado sistema de votação.  Quanto menos impressões ou vezes seu anúncio precisar aparecer para receber um clique, maior será a relevância para o usuário que está procurando por um determinado resultado. Dessa forma o Google entende que quanto maior o CTR, maior a relevância e consequentemente maior o índice de qualidade do seu anúncio.   O CTR elevado afeta diretamente no CPC necessário para se manter uma determinada posição do anúncio no Google Adwords.

Custo por conversão
Indica o custo para se obter uma conversão.

Dimensões (na perspectiva de gerenciamento da conta)
Possibilita a exibição de diversos formatos de relatórios, gerando visibilidade como por exemplo, hora do dia e dias da semana com melhor desempenho, entre muitas outras opções.

Dispositivos (na perspectiva de gerenciamento da conta)
Pode ser acessada dentro das configurações da conta e indica os dispositivos que podem visualizar o(s) anúncio(s). Permite que seja configurado percentual de aumento ou diminuição dos lances em determinados dispositivos, como por exemplo Celulares e tablets.

Exclusões de IP (na perspectiva de gerenciamento da conta)
Permite que seja adicionado uma relação de números de ips para os quais não desejamos exibir o(s) anúncio(s).
É especialmente útil em casos nos quais haja suspeita de atividade inválida na conta, ou através do cruzamento de informações que indiquem um determinado grupo de ips como não relevante para o anunciante.

Extensões do anúncio
São opções adicionais que incrementam o anúncio básico.  Podem ser do tipo local (permite indicar um determinado local físico), chamada (permite exibir um número de telefone), Sitelinks (permite que sejam adicionados links diretamente para páginas específicas do site, como por exemplo “Solicite proposta”), entre outras,

Impressões
– É o números de vezes que o seu anúncio é exibido.

Lead
São visitantes que não apenas visitam o site, mas que também, de alguma forma, desenvolvem e sinalizam o interesse pelos produtos e/ou serviços oferecidos pelo site.  Por exemplo, uma solicitação de proposta pelo fale conosco.

Operações em massa (na perspectiva de gerenciamento da conta)
Opção do Google Adwords que permite a inserção de scripts e/ou regras de automatização, como por exemplo, aumentar automaticamente o lance de palavras que estão gerando bom resultado.

Palavra-chave
São os temos que são adicionados no Google Adwords, através dos quais desejamos ser “encontrados”.

Posição média
– É a posição média na qual o seu anúncio é exibido.  Importante considerar que a posição média não necessariamente refletirá com exatidão o local onde seu anúncio é exibido.   Isso por que o Google Adwords exibe até 4 resultados superiores e 4 inferiores ao conteúdo orgânico.  Se a posição média do anúncio é 3, o Google pode exibir para uma determinada consulta, apenas 1 resultado pago na posição superior (acima do resultado orgânico) e os 2 demais na posição inferior.

Público-alvo
Também chamado de Prospect ou Target, é o grupo de pessoas que você escolhe como clientes principais.

Resultado orgânico
– É o resultado exibido gratuitamente pelo Google.  Técnicas de SEO podem ajudar a tornar o conteúdo do site mais acessíveis e indexável pelo Google.

Re-marketing
O funcionamento acontece da seguinte forma: 1- Ao acessar o seu site, um coockie (arquivo) é gravado no navegador do visitante.  Como esse visitante já demonstrou interesse por seus produtos e/ou serviços, uma publicidade personalizada é exibida na rede de parceiros do Google ou de qualquer site que utilize esse recurso.  Para evitar a super exposição do anúncio, é recomendável ajudar a quantidade de vezes que a publicidade é exibida.

Rede de pesquisa
É a rede que compõe o site do Google e parceiros e tem como característica exibir anúncios através do cruzamento entre termos de pesquisa e grupo de palavras-chaves definidos no Google Adwords.

Rede de display
É a rede na qual os anúncios são exibidos principalmente em formato gráfico – através de banners (embora também possa ser exibido em texto), próximos aos conteúdos dos sites parceiros e de propriedade do Google.

Resultado pago
– É o resultado exibido através do Google Adwords. Possuem um label escrito “AD” ou “Anúncio”, em amarelo, ao lado esquerdo do texto.

SEO
SEO é a sigla para “Search Engine Optimization”, que significa “otimização para mecanismos de busca”, ou otimização de sites. SEO é o conjunto de estratégias com o objetivo de potencializar e melhorar o posicionamento de um site nas páginas de resultados naturais (orgânicos) e gratuitos nos sites de busca.

Segmentação (na perspectiva de gerenciamento da conta)
Recurso do Google Adwords que permite segmentar a exibição do anúncio apenas para as regiões de interesse do anunciante.  Pode inclusive segmentar por raio, a partir de uma rua.

Taxa de rejeição
Indica o percentual de visitantes que entram e saem pela mesma página de entrada.

Termos de pesquisa
Um termo de pesquisa é a palavra exata ou o conjunto de palavras que os clientes digitam ao pesquisar no Google.com.br ou em um dos sites parceiros.

Como negativar palavras no Adwords

Um ponto bastante importante evitar o desperdício de recursos em uma conta Google Adwords é a negativação de palavras-chave.   Apesar de ser um passo extremamente importante ele é também um dos mais negligenciados.
Ao negativar uma palavra-chave o seu anúncio não será exibido para pessoas que buscarem por termos que não são relevantes para o seu negócio.

Por exemplo:
Imagine que você tenha uma empresa de recrutamento e seleção e que seu principal serviço seja oferecer para as empresas, terceirização de profissionais a para a área de TI. Os candidatos são sempre bem-vindos, entretanto, você espera que o seu investimento atraia preferencialmente as empresas contratantes, portanto, palavras como “vaga de emprego”, “cadastrar meu cv”, etc são ótimas candidatas a serem negativadas.

Outro benefícios ao negativas as palavras:
Embora negativar as palavras-chave possa não parecer ser algo relevante é importante destacar que a cada clique que é dado em seu anúncio, você será cobrado.  Portanto.  Ao permitir que seu anúncio seja exibido para usuários sem interesse em seu site, você estará jogando dinheiro fora.   Menos é mais no Google Adwords.  Não adianta levar 1 milhão de usuários para o seu site, se esses não fizerem parte do seu público-alvo.  É melhor focar na relevância do grupo de palavras de seu anúncio.

Como reflexo de uma má qualidade na seleção e negativação de palavras-chave o mais provável é o CTR (taxa de cliques em relação a quantidade de vezes que o seu anúncio foi exibido) seja baixa.    Ou seja, quanto mais usuários visualizarem o seu anúncio, não se interessarem por ele e não clicarem, menor será o seu CTR.  Com isso o índice de qualidade da palavra irá diminuir, exigindo ainda mais orçamento, com o aumento do CPC (custo por clique) para manter uma determinada posição.

Como negativar?
Acesse sua conta Google Adwords, clique em: Campanhas > Palavras-chave > Palavras-chave negativas.

negativa1

Adicione as palavras que deseja negativar e clique em salvar.

negativa2

Como saber quais palavras negativar ?

Além das palavras que por natureza não são interessantes para o seu negócio, você poderá visualizar todas as palavras-chaves que acionaram o seu anúncio.   Em diversas situações paras as quais a correspondência da palavra-chave é ampla, o Google, por aproximação aciona o seu anúncio, mesmo que determinada palavra não esteja intencionalmente cadastrada em sua seleção.    Uma boa forma de identificar quais palavras negativar é selecionar um período de pelo menos 30 dias e observar na listagem que será apresentada quais palavras estão custando caro, não geram conversões e consomem muito orçamento devido ao volume elevado de cliques.

negativa3

Como uma agência Google Partners pode ajudar a sua empresa a vender mais…

Vale a pena anunciar no Google ?

A resposta ao questionamento lançado no título desse artigo é direcionado para pequenas e médias empresas que ainda não trabalham com o Google Adwords.  Isso porque, se você já trabalha com o Adwords, muito provavelmente já descobriu que ele pode sim, trazer leads qualificados para o seu negócio.

A pergunta correta a ser feita é: vale a pena anunciar no Google, com as minhas atuais margens e dentro do meu segmento ?

Agora sim, depende!

O seu segmento é um nicho de mercado ou você comercializa um produto ou serviço muito concorrido ?  Qual a abrangência geográfica de sua atuação ?   Qual é a sua margem de venda ?

É importante considerarmos na conta as seguintes variáveis para cada termos ou palavra-chave escolhida, dentro do Adwords:

A – Volume de buscas.
B – Custo por clique.
C – Conversão (“Quando uma pessoa solicita de fato um orçamento ou faz uma compra dentro do seu site).

Para maximizar o seus ganhos o caminho mais lógico seria obter o maior número de conversões (“vendas”), com o menor custo por clique, gastando cada vez menos.   Entretanto, reduzir o investimento e aumentar o volume de vendas é conflitante.   Some a isso a variável do volume de buscas.

Imagine que você escolhe a palavra “casa”, para a sua campanha.   Por ser uma palavra muito genérica, possui alto volume de buscas, resultando em alto consumo de seu orçamento.  Mas, será que essa palavra gera conversões e vendas ?  Muito provavelmente não.   “Casa” pode significar vários contextos de busca, desde “casa na praia”, “casa em condomínio”, “casa em são paulo”, “casa no interior”, “pessoa x casa com pessoa y”, etc…  Por essa razão a relevância entre o que as pessoas buscam e o que você anuncia é fundamental.

Note no gráfico abaixo, extraído do Google Trends que o volume de buscas por “casa” é muito maior do que “casa na praia”, esse último inclusive com leves picos entre (novembro e fevereiro – meses quentes).

Veja no gráfico abaixo:

casa

Portanto, a relevância e correspondência entre o que as pessoas buscam e o que suas palavras e anúncios oferecem é fundamental.  Se você atua apenas em são paulo, apenas com condomínios de alto padrão, a palavra “casas em condomínio sp”, terá menor volume, porém, trará maior retorno.   Quanto mais especifico for o seu termo, menor será o volume (o que é bom por um lado – ao passo que evita o desperdício de seu orçamento), além de ajudar você a encontrar as “palavras econômicas” que são aquelas cujo o custo por clique é baixo, porém são “certeiras” e trazem elevado número de conversões e vendas.   Também há as situações de palavras não tão econômicas, mas que também são “certeiras”, “clicou comprou”. Se você estiver ganhando cada vez mais dinheiro, com boas margens, importa que a palavra seja um pouco mais cara ?   O investimento e o valor dos cliques é relativo !

No começo do artigo mencionamos a questão das margens e concorrência. Bem, se suas margens são muito pequenas, talvez de fato não compense anunciar no Google.  Por exemplo: Imagine uma empresa que vende canetas BIC a R$ 1,00.    Se este é o único produto comercializado, o ticket médio é R$ 1,00 e o custo da conversão é R$ 5,00, obviamente não compensa.  Claro que esse exemplo é hipotético, mas ilustra algumas situações nas quais a margem do negócio não comporta o investimento no Google.  Quanto mais concorrido e quanto menor a margem, mais haverá o reflexo na viabilidade do investimento.  Mas isso não só para o Adwords, certo ?

No extremo oposto, imagine que uma determinada empresa comercializa apartamentos triplex.   O custo de conversão é R$ 1.000,00.   Apesar de “elevado” cpa, a margem de um imóvel de R$ 1 milhão comporta (ou pelo menos deveria rs).

Por isso o mais importante ao analisar a viabilidade de investimento é determinar o ROI (retorno sobre o investimento), ou, quanto custa para que você conquiste uma nova venda ?   Preciso de 10, 100, 1000 cliques ?   E a partir daí, qual é a sua margem ?   R$ 100, 1000, 10000 ?

Com essas informações fica mais fácil criar metas de conversão e obter o máximo de retorno com o Google Adwords.

google_adwords

Agora que você ponderou se vale ou não apena anunciar no Google, conheça mais sobre os links patrocinados.

Google não exibe mais anúncios na lateral direita

Em fevereiro de 2016 o Google parou de exibir os anúncios do “Adwords”, na lateral direita do buscador. A modificação é resultado de uma extensa pesquisa iniciada em 2010 e foi implementada em todos os idiomas ao redor do mundo. Os anúncios do Google Shopping, entretanto, permanecem sendo exibidos na lateral.

Como era antes da mudança:
Eram exibidos 8 anúncios na lateral direita, até 3 acima dos resultados orgânicos.
google_antes

Como ficou após a mudança:
São exibidos até (nem sempre) 4 anúncios acima e 4 abaixo do resultado orgânico.

notebook

A mudança implementada, de acordo com o Google, tem como objetivo aprimorar a experiência do usuário, aproximar a usabilidade do mobile com a do desktop, visto que o volume de buscas realizadas pelo mobile já supera a do desktop.

A demanda por serviços de otimização de sites, especialmente para a implementação de templates responsivos (e mobile friendly), tende a aumentar ainda mais.  Isso porque o Google tem penalizado no resultado orgânico sites que não possuem responsividade, entre outros fatores.   Além disso, a experiência na página de destino também afeta a classificação e o índice de qualidade no Google Adwords.

O efeito colateral da novidade é o provável aumento da concorrência pelas primeiras posições, a qual o Google está classificando como destacado para “anúncios altamente comerciais”.

Embora o aumento do Custo por clique seja esperado, a diminuição da quantidade de “concorrentes” para uma mesma pesquisa pode ter efeito positivo.   Imagine o caso de empresas que anunciam produtos com elevado número de concorrentes, onde antigamente haviam 12 anúncios disputando a atenção do usuário.

Com esse elevando número de opções, os usuários (ou LEADs) abriam janela a janela “realizando cotações por preço” (em muitos casos).   Diversos anúncios já nivelavam para baixo o valor de seus produtos ou serviços, diminuindo ainda mais as possibilidades de oferta de produtos com valor agregado diferenciado (a quantidade limitada de caracteres do anúncio dificulta a diferenciação).

A oportunidade então está em identificar palavras-chaves mais relevantes e especificas para cada tipo de negócio.  Trabalhar intensamente na qualidade da página de destino dos sites, investir em SEO e combinar outras diferentes táticas de atração de tráfego. Ser relevante para o que o usuário está procurando continua sendo o fator mais importante ao planejar ações de atração de tráfego no Google.