Freelancer ou CLT, faça o teste e descubra o que mais combina com você

Por muitos anos, ter a carteira de trabalho assinada, conforme as normas da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, foi uma segurança indispensável para a vida de grande parte dos profissionais. No entanto, isso mudou nos últimos anos.

Com a internet, cada vez mais, presente no dia a dia das pessoas, a possibilidade de trabalhar de maneira remota se concretizou. Mas nãofoi só isso, o desemprego, as crises econômicas e a insatisfação no mercado formal de trabalho também influenciaram o cenário atual.

Todos esses aspectos, entre outros, motivaram e ainda fazem com que profissionais de diferentes áreas decidam investir em uma carreira freelancer. Se, por um lado, há muitas vantagens, por outro, o trabalho por conta própria também possui desafios.

Você está preparado para eles? Continue lendo este artigo e, nos tópicos a seguir, descubra se freelancer ou CLT, faça o teste e descubra o que mais combina com você.

  • Como funciona o emprego com CLT
  • Como é a carreira de freelancer
  • Perguntas para quem quer ser freelancer
  • Como decidir por ser freelancer
  • Dicas para ter sucesso como freelancer

Como funciona o emprego com CLT

Quem trabalha no regime da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, está submetido à lei brasileira que reúne os direitos trabalhistas, entre eles, ter a sua carteira de trabalho assinada, contando com certa segurança. Afinal, se o empregado por demitido, a empresa tem que pagar multa.

Claro que na lei estão previstas inúmeras situações, que levam patrões e empregados a se relacionarem de acordo com o que está previsto.Assim, por conta dessas regras, é possível trabalhar em um ambiente justo, embora possa haver polêmicas em determinados pontos.

Além disso, o empregado sob a CLT tem direito a uma série de benefícios. Entre eles, jornada de trabalho pré-estabelecida, salário fixo, férias, décimo terceiro e muitos outros. Inclusive, o pagamento da previdência social, que vai garantir a aposentadoria do trabalhador.

Como é a carreira de freelancer

Já o profissional que trabalha como freelancer pode ter realidades diferentes. Existem os que possuem contrato temporário com empresas e os que trabalham totalmente de forma independente.

Nesse segundo grupo, estão os que podem ser freelancer apenas como renda extra, ou seja, se dedicarem a essa atividade esporadicamente, nas horas vagas, e os que atuam como assim de modo permanente, em tempo integral.

Esse profissional pode fazer trabalhos para a sua rede de contatos, o networking, ou fazer uso das plataformas que, hoje, são bem comuns e facilitam a comunicação entre clientes e prestadores de serviço.

Quem atua por conta pode ainda se tornar MEI – microempreendedor individual e, dessa forma, abrir uma empresa. Assim, obtém CNPJ de forma simples, se a sua atividade profissional estiver entre as que podem ser MEI.

Se isso acontecer, é possível até emitir nota fiscal, além de garantir os mesmos benefícios previdenciários que a CLT oferece. Isso porquedeve ser pago para o governo um valor mensal, em torno de 50 reais, onde estão inclusos impostos e INSS.

Claro que nem todos os benefícios são garantidos ao freelancer, mesmo que seja MEI, como décimo terceiro e férias. Porém, quem trabalha dessa maneira possui as vantagens de ter autonomia para a tomada de decisões, horário flexível de trabalho e ser o seu próprio patrão.

Perguntas para quem quer ser freelancer

Para muitos profissionais, as vantagens em ser freelanecer compensam o fato de não terem acesso a todos os benefícios trabalhistas da CLT.No entanto, não se trata de uma atividade adequada a todas as pessoas.

Quer saber se freelancer ou CLT? Faça o teste e descubra o que mais combina com você. Para tanto, veja se as suas respostas para as perguntas a seguir são SIM.

  • O que você faz tem mercado freelancer?

O primeiro passo para saber se você pode ser freelanecer é verificar se a atividade que desempenha ou deseja realizar trabalhando por conta própria possui mercado consumidor. Ou seja, tem clientes para o que vocêfaz?

Vale lembrar que o freelancer pode atender tanto empresas quanto pessoas físicas. Então, é preciso pesquisar antes de investir nessa carreira. 

  • Você busca conhecimento de forma permanente?

Embora essa também seja uma exigência do mercado formal de trabalho, o freelancer tem que estar sempre em busca de conhecimento. Isso porque a concorrência pode ser maior, de acordo com o seu nicho de atuação.

Também deve acompanhar as novas tecnologias, já que muitos profissionais têm como aliados as ferramentas e recursos tecnológicos, o que exige saber usá-los.

  • É uma pessoa organizada?

O freelancer não tem ninguém para dizer a ele o que deve fazer. Então, é um profissional que deve ser organizado, planejar a sua rotina dia a dia, definir prioridades e dar conta do recado sozinho.

  • Tem facilidade em cumprir prazos?

Cumprir prazos é mais um dos requisitos desse tipo de trabalhador, pois além de qualidade no serviço prestado, os prazos são uma das principais preocupações dos clientes. Em geral, o trabalho desse profissional está atrelado a uma estratégia de marketing do cliente.

Assim, se não for entregue no prazo, de acordo com o combinado, corre-se o risco de perder o cliente. Para ganhar a confiança dele é vital cumprir prazos.

  • Planeja a sua vida financeira?

Já que o freelancer pode não ter o mesmo volume de trabalho todos os meses, isto é, pode receber mais ou menos, é necessário que saiba organizar as suas finanças pessoais. Isso permite manter as contas em dia mesmo com a instabilidade dos seus ganhos.

  • Consegue trabalhar sozinho?

Essa é mais uma pergunta que precisa de uma resposta positiva se você quer atuar por conta própria. Embora possa existir momentos em que trabalhe em projetos com outras pessoas, o mais comum é que esseprofissional não tenha colegas de trabalho.

No entanto, hoje em dia, já é possível mudar essa situação, pois existem os espaços de coworking. Aqui, os freelancers podem trocar ideiase informações, compensando a falta de um local tradicional de trabalho.

  • Consegue lidar com clientes diretamente?

Ao contrário de estar empregado em uma empresa, onde, muitas vezes, é outra pessoa que se comunica com os clientes do negócio, quem trabalhasozinho deve fazer esse contato também. Nesse sentido, o freelancer tem serviço redobrado ou até triplicado.

Afinal, além de executar o trabalho em si, precisa de comunicar com os clientes, definir preços, gerir as finanças, entre outras atividades.

  • Problemas pessoais afetam a sua produtividade?

Mesmo que em um emprego formal o profissional não possa, em tese, ficar faltando o trabalho devido problemas pessoais, a não ser que consiga um atestado, para o freelancer essa situação pode ser mais complicada. Afinal, se ele não trabalhar não recebe.

É recomendado, então, que a pessoa que deseja investir nessa carreira tenha a estabilidade emocional necessárias para, mesmo frente a algunsentraves, manter a sua produtividade.

Como decidir por ser freelancer

Se você respondeu SIM a maior parte das perguntas anteriores, saiba que você tem grandes chances em ser um freelancer de sucesso.No entanto, existem mais algumas dicas que podem ajudar você nessadecisão.  Confira quais são elas.

  • Converse com quem já trabalha como freelancer

Uma dica de como decidir ser freelancer ou permanecer na CLT é conversar com outras pessoas que já trabalham por conta própria. Elas podem falar mais detalhadamente sobre o dia a dia e os desafios dessa maneira de atuar na sua área profissional.

  • Faça uma experiência com alguns trabalhos freelas

Experimentar ser freelancer também é recomendado, antes de sededicar ou não a essa atividade. Para tanto, você pode fazer alguns trabalhos,nas horas vagas, e conferir como é o seu desempenho e se você aprecia essamaneira de atuar. 

  • Veja como você lida com as responsabilidades

Ao fazer uma experiência como freelancer e experimentar omercado trabalhando por conta, é possível verificar como você lida com asresponsabilidades inerentes à atividade.

Isso porque, ao trabalhar sozinho, elas são mais e maiores.Ou seja, tudo depende de você. Então, consegue dar conta do recado?

  • Avance na nova carreira aos poucos

Depois de experimentar o trabalho freelancer e gostar dele, mesmo assim, recomenda-se agir com parcimônia e não largar definitivamente oseu emprego, caso esteja em uma empresa. Essa transição pode ser gradativa, para ter certeza da sua decisão.

Dicas para ter sucesso como freelancer

Se você experimentou, gostou e quer seguir adiante na sua carreira como freelancer é importante conferir as dicas para obter sucesso.Afinal, junto com essa nova atividade, há muito o que fazer.

  • Tenha um local de trabalho

A primeira dica para quem decide trabalhar por conta é ter um local de trabalho em casa, um home office. Afinal, ficar com o laptop sobre o colo ou no canto da mesa de jantar não é uma atividade recomendada.

Além de ser pouco ergonômico, é fácil se distrair com outras coisas que estejam acontecendo na sua residência. Portanto, é preciso arranjar um cantinho na sua casa ou apartamento para colocar uma mesa de escritório e uma cadeira bem confortável.

Se não tiver um cômodo sobrando, pode ser um canto do seu quarto ou da sala. O mais importante é que seja só seu, o que também vai ajudar a fazer com que as outras pessoas respeitem os momentos em que estiver trabalhando.

  • Monte o seu portfólio

Montar um portfólio com os trabalhos que você já fez é mais uma dica para conquistar clientes e engrenar a sua atividade como freelancer.Caso esse seja o seu primeiro trabalho, pode usar materiais e conteúdo que tenha desenvolvido na faculdade ou em cursos que realizou.

  • Divulgue os seus serviços

Mais um passo importante é começar a divulgar os seus serviços. A sua rede de contatos, isto é, o seu networking é muito útil nessa hora, podendo obter clientes por meio do boca-a-boca, seja com amigos,conhecidos, familiares, etc.

  • Faça uso das plataformas de freelancer

Atualmente, já existem diferentes plataformas onde os freelancers podem se cadastrar para encontrar projetos que possam realizar.Então, busque esse aplicativos e invista na sua reputação em cada um deles, já que em alguns o seu trabalho é avaliado.

Mas isso não significa que você não pode apostar em diferentes frentes, como nessas plataformas e no boca-a-boca. É possível ainda oferecer o seu trabalho diretamente, em empresas que possa atender.

  • Use um contrato com os clientes

Já que você não tem a CLT para se basear no caso de haver impasses com o seu cliente, é necessário que haja um contrato onde esteja definido o serviço que vai ser prestado, prazos, valores, etc. Se for registrado emcartório, melhor.

Nesse sentido, vale dizer que as plataformas para freelancers costumam contar com mecanismos que substituem o contrato. Isso porque, antes de iniciar o trabalho, é possível definir todos os detalhes do mesmo.

  • Aprenda a como calcular a sua hora de trabalho como freelancer

Um dos desafios do freelanecer é definir o quanto vai cobrar dos seus clientes. Para esse cálculo é preciso levar em consideração diferentes aspectos, como o preço cobrado no mercado, o valor da concorrência, a sua experiência e a complexidade do projeto.

Para conferir mais dicas e descobrir como fazer esse cálculo, clique aqui

  • Faça propostas atrativas para os clientes em potencial

Ao saber quais são os aspectos que devem ser considerados para calcular o preço de um trabalho freela, você também consegue fazer propostas mais interessantes para os seus clientes em potencial.

Para tanto, é preciso ainda aprender a como negociar, já que pode valer a pena fazer um preço menor para um cliente se você deslumbrar uma parceria duradoura. Por isso, flexibilidade é mais uma característicaimportante para o freelancer.

  • Saiba quando dizer não para um trabalho

Se, por um lado, é necessário desenvolver a habilidade da negociação e reduzir um preço para conquistar um novo cliente, por outro, é preciso saber avaliar quando não vale a pena fazer isso.

Afinal, se não é um cliente comprometido, insistir em uma parceria pode só dar dor de cabeça. Dessa maneira, invista em quem valoriza o seu trabalho, afinal, esse é também um dos motivos para se tornar freelancer.