Gatilhos Mentais: Aumente suas vendas com a arte da persuasão

gatilhos mentais

Você sabia que incluir gatilhos mentais em sua comunicação pode ajudar você a alavancar suas conversões?

Os gatilhos mentais são essenciais para criar cada vez mais conexões emocionais com sua audiência. Conhecê-los não é apenas uma forma de gerar uma ou duas vendas, mas de melhorar a visão dos consumidores sobre o seu negócio.

Dessa forma, unir o bom conteúdo aos gatilhos mentais que mostraremos aqui pode ser o que faltava para que você finalmente alcance as metas do seu empreendimento digital.

Quer saber mais sobre o que são gatilhos mentais e como aplicá-los. Então não perca mais tempo e descubra tudo sobre essa técnica utilizada por grandes empresas dentro do mercado digital.

O que são Gatilhos Mentais?

Os gatilhos mentais podem ser definidos como ações quase que involuntárias tomadas por nosso cérebro. Portanto são armas emocionais utilizadas em estratégias de comunicação cujo o objetivo é persuadir alguém.

Frequentemente, os gatilhos mentais são equivocadamente associados com a ideia de enganar um cliente ou usuário, já que fazem uso de emoções e sentimentos para provocar o consumidor.

Entretanto, eles têm objetivos mais específicos. Entre eles, fazer com que o usuário sinta uma determinada necessidade que esteja associada ao seu cotidiano. Ou seja, essa estratégia provoca uma sensação que está no subconsciente, mas ele já conhece.

Para ficar mais fácil de entender, pense que os gatilhos mentais servem, de maneira geral, para conduzir o público à tomada de decisões.

Exemplo disso é aproximação de animais perigosos, os quais despertam medo e sensação de urgência.

E essa sensação faz com que o indivíduo tenha uma descarga de adrenalina que é capaz de fazer com que ele escape daquela situação.

Além dos aspectos relacionados às características das pessoas, os gatilhos mentais também possuem relação direta com a cultura, experiências de vida e até humor.

Dessa forma, sempre que pensar em gatilhos mentais, associe à ideia de “piloto automático”, algo feito instintivamente ou como forma de evitar o esgotamento mental.

Como utilizar os gatilhos mentais nas suas estratégias de negócio

Como vimos, os gatilhos mentais podem trazer muitos benefícios para a sua comunicação, contudo isso só é possível quando utilizados da maneira correta.

Portanto, primeiramente, você precisará ser honesto e não utilizar essa técnica com más intenções, ou seja, não induzir o seu consumidor a falsas promessas.

Além disso, toda a efetividade dos gatilhos mentais se perde quando são muito transparentes aos usuários. Utilize-os em sua comunicação, mas de forma sutil, não torne uma técnica tão produtiva em algo cansativo e que pode prejudicar a sua imagem no mercado.

Nesse cenário, vale ressaltar que alguns gatilhos são mais agressivos que outros. Então a escolha deles também vai depender da sua abordagem, linguagem, nicho em que atua, bem como a dificuldade em influenciar o público.

Dica 1 – Apresente a verdade

Antes de tentar convencer o seu público a comprar ou simplesmente se cadastrar em uma lista de e-mails, é preciso que eles entendam que você oferece uma solução.

É essencial apresentar a verdade sobre aquilo que está sendo oferecido. Só assim você evita frustrações, avaliações e comentários negativos.

Ainda que essa seja uma questão pouco levantada por especialistas, a verdade é que para convencer o público e utilizar os gatilhos mentais com ética é preciso ser verdadeiro.

Uma dica bônus a ser passada aqui é passar essa tal verdade com confiança. Afinal, se você não acredita no seu produto ou serviço, por que os outros deveriam acreditar?

Dica 2 – Seja mais que um produto, serviço ou clique

De maneira geral, o usuário online sabe que os donos de blog, site ou e-commerce dependem da conversão para gerar renda. Então, nesse cenário, o melhor a se fazer é apresentar um novo paradigma para essa história.

Isto é, mostre que o seu negócio tem mais a oferecer além do produto a ser vendido. E, para que isso aconteça, tenha os seguintes objetivos:

  • Tenha uma ideia central;
  • Venda uma solução;
  • Apresente-se como especialista no nicho;
  • Mostre que você pode atender às expectativas dos consumidores.

Imagine que o seu público procura uma solução para emagrecer rápido.

Nesse caso, o seu conteúdo deve mostrar que é possível resolver esse problema e comprovar que o seu produto pode garantir a satisfação.

Dica 3 – Empatia

A empatia, por mais simples que seja, é um dos melhores meios de apresentar gatilhos mentais a fim de engajar o público com seu conteúdo.

Mostre-se próximo ao consumidor que está lendo o seu artigo, deixe ele ver que você realmente o entende, respeita e quer ajuda-lo a resolver um problema.

Essa empatia deve ser construída ao longo do tempo principalmente com conteúdos educativos e gestão de redes sociais. Dê continuidade a essa técnica ganhe o carinho do seu público e ganhe muitos clientes fiéis.

Dica 4 – Características X Vantagens

Quem trabalha com vendas sabe que há uma constante necessidade de apresentação de um produto. Afinal, os clientes estão interessados em saber o que ele faz, como funciona, o tamanho, entre outras características dele.

Porém, mais importante que isso, na estratégia de gatilhos mentais utilizar as vantagens do produto é muito mais relevante.

Assim, além de simplesmente listar o que é aquele produto, diga ao consumidor qual o impacto trazido por ele.

Tome como exemplo os remédios para emagrecer.

Em sua apresentação poderíamos dizer todos os componentes químicos que o compõe. Mas, a fim de tornar a compra mais fácil, passaremos, sem termos técnicos, como o remédio age queimando gorduras do corpo do paciente.

Mas lembre-se, escolha bem as palavras para ser sincero e não apresentar vantagens irreais.

5 gatilhos mentais que você precisa conhecer

Todas as estratégias acima ajudam a criar um cenário ideal para persuadir o público. Contudo, para que ele finalmente seja posto em prática, é preciso conhecer a fundo os gatilhos mentais.

Abaixo mostraremos alguns gatilhos mentais que são considerados mais poderosos, mas antes de utilizá-los avalie qual a melhor opção para o seu público e para o seu negócio.

Escassez

A escassez é um dos gatilhos mentais mais famosos e utilizados. A ideia principal dele é mostrar que o usuário só vai “dar valor quando perder”.

Esse, apesar de ser um termo muito utilizado em relacionamentos interpessoais, também é bem efetivo quando em estratégias de venda.

De forma geral, os seres humanos tendem a valorizar algo que é dificilmente encontrado. E isso já explica os preços de itens personalizados e pedras preciosas, por exemplo.

Além disso, o sentimento de perda também sobrepõe ao de ganho, o que provoca sentimentos ainda mais acentuados.

Assim o gatilho da escassez obtém-se por meio de uma sensação negativa promovida apenas pela troca de algumas palavras.

Exemplo: sob determinado produto você tem a escolha de não pagar um preço adicional de R$ 10 ou aproveitar um desconto de R$ 10.

Em ambos os casos o preço do produto seria o mesmo, mas a sensação de não perder os R$ 10 se sobrepõe à de ganhar o mesmo valor.

Em um e-commerce você também pode destacar que um produto está em fim de estoque para gerar essa mesma sensação nos consumidores.

Urgência

A urgência é um dos gatilhos mentais que desperta a sensação de que o usuário tem uma oportunidade única, ou seja, é agora ou nunca.

Essa sensação é semelhante ao gatilho de escassez, mas desperta uma ideia de tempo definido, ou seja, o cliente tem um limite ou prazo para fazer aquela compra.

O gatilho mental de urgência é altamente eficaz porque faz com que o consumidor pense que não tem tempo para pensar ou avaliar determinada situação. Nesses casos, o gatilho sugere que ele tome uma decisão rápida.

Você prefere se arrepender de ter feito algo ou ficar na dúvida sob não fazê-lo? A urgência trabalha exatamente esse sentimento, por isso é um dos gatilhos mais efetivos.

Promoções varejistas que informam tempo de desconto são alguns dos exemplos mais comuns:

  • “Último dia”;
  • “Última chance”;
  • “Compre agora”.

Autoridade

A autoridade já foi um termo citado nesse artigo e se refere a um gatilho mental muito eficaz, mas que também pode ser utilizada de forma negativa, fazendo com que os clientes sintam-se até desconfortáveis.

Passar autoridade significa mostrar ser referência. E a consequência disso é que o público confia e também é influenciado com mais facilidade por aqueles que mostram que realmente dominam o nicho em que atuam.

Porém esse gatilho deve ser utilizado de forma comedida, a fim de transmitir ideia de referência sem mostrar superioridade ou perder a empatia e respeito com o consumidor.

Quando alguma marca utiliza o marketing de influenciadores para promover o seu produto, ela está apostando nesse gatilho. Ou seja, uma pessoa que tem o respeito dos consumidores do nicho poderá convencê-los que seu produto é melhor que os concorrentes.

Você também pode fazer isso. Crie conteúdo para o seu blog e mostre que você também pode educar seu público.

Prova social

A necessidade do ser humano em pertencer a um grupo é o que torna o gatilho da prova social tão eficiente.

Seja na hora tomar uma decisão ou argumentar algo, para nós, mesmo que involuntariamente a opinião dos outros que nos cercam influencia muito.

Caso você esteja em dúvida em qual modelo de celular comprar, por exemplo, a opinião e experiência de conhecidos que já tiveram esses aparelhos pode influenciar, e muito, a sua decisão final.

No marketing digital esse gatilho é utilizado de muitas maneiras, contudo uma das mais comuns é por meio das avaliações.

Isto é, pense em um consumidor que está pensando em adquirir um produto. Mesmo em dúvida, ele acessa a loja virtual e encontra avaliações positivas e negativas de outros consumidores que fizeram essa aquisição.

E, ainda que não conheça essas pessoas, todos os comentários deixados vão influenciar diretamente o seu processo de escolha.

Então, se você quer aumentar os seus resultados com esse gatilho, separe depoimentos dos seus clientes, mostre a quantidade de vendas feitas e principalmente exiba os resultados obtidos por quem adquiriu seu produto ou serviço.

Antecipação

Comum no cinema, o gatilho de antecipação pode ser ideal na sua estratégia de marketing. Isso porque ele prepara o público para algo que está por vir, gerando, assim, ansiedade.

Para o cliente, esse gatilho desperta um sentimento de que a solução para resolver seu problema não existe, mas está por vir.

Os trailers dos filmes promovem essa sensação. Afinal são prévias do filme para que o público se interesse e se planeje para assistí-lo.

Além disso, grandes marcas também usam esse gatilho mental para lançar novos produtos.

No mercado de video game, por exemplo, datas de venda e pré-venda são anunciadas bem antes dos jogos realmente serem lançados.

Para utilizar bem esse gatilho mental, você pode trabalhar com informações ao longo de um período, divulgando as características do produto aos poucos, aumentando assim o interesse dos consumidores.

Mas para isso, não se esqueça de criar uma comunidade interessada. Discussões e debates sobre o que está por vir, são ótimos para fazer marketing boca a boca, e também pode ser um gatilho de prova social.

Conclusão

Dispondo de todas essas informações sobre os gatilhos mentais, você pode começar a utilizar essas estratégias em seu negócio.

Contudo vale ressaltar que é importante estar atento às dicas de como utilizar essas estratégias. Manter o interesse do usuário, evitando sempre a frustração é a melhor maneira de extrair o máximo dessas técnicas.

Dessa forma, os gatilhos mentais devem ser utilizados de forma realista e para gerar sentimentos e sensações honestas. Assim sendo, nunca utilize esses gatilhos para manipular um consumidor a comprar ou acreditar em falsas promessas.

Plataforma Rotamáxima PS

Ofereça seus serviços e receba pela plataforma.
Contrate o profissional ideal para o seu projeto