WeChat: a rede social chinesa que promete mudar o futuro do Facebook



Provavelmente você já viu o WeChat na loja de aplicativos do seu smartphone. Contudo, talvez você não saiba, mas ele é uma rede social chinesa “tudo em um” que promete revolucionar o mercado. Isso porque, com funcionalidades diferentes de todas as redes sociais que estamos acostumados, o WeChat traz mais experiência ao consumidor.

Para entender melhor a dimensão desse novo fenômeno da internet, saiba que o Facebook vê o próprio futuro nesse modelo de rede social. Isso acontece pois, principalmente após o vazamento de dados de seus usuários, a maior rede social do mundo busca novos métodos de rentabilização além do Facebook Ads.

Quer saber mais sobre o WeChat, e como ele poderá influenciar suas estratégias de marketing digital futuramente? Leia o nosso artigo e entenda como o modelo de negócio dessa rede social chinesa está entretendo seus usuários.

O que é WeChat?

Para entender o contexto no qual o WeChat está inserido, saiba que ele foi fundado em 2011 e pertence a Tencent Holdings. Ou seja, faz parte da primeira empresa asiática que ultrapassou o valor de meio trilhão de dólares, superou o valor do Facebook, e se juntou a grandes marcas como Apple e Amazon.

O WeChat ou Weixin (como é chamado na China) possui mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês. No entanto, quase todo esse público está concentrado na China, onde o WeChat, diferentemente do resto do mundo, atua com todas as suas funcionalidades.

Então, enquanto o WeChat é conhecido no mundo inteiro como apenas um aplicativo de mensagens, rival do Whatsapp, Na China, com suas funcionalidades que o transformam em uma ferramenta onipresente no cotidiano da população, ele é considerado um “super aplicativo”.

E essa concentração em um só país acontece devido às rígidas políticas de mídia do governo chinês, o qual censura sites como o Facebook e Whatsapp. Mas antes de concluir que a popularidade do WeChat se deve apenas à ausência de concorrentes, conheça as funcionalidades dele.

As funcionalidades do WeChat

Quantos aplicativos com diferentes funções você possui em seu celular? Provavelmente muitos, redes sociais, aplicativos de carona, de entrega de comida são alguns deles. Então, sabendo de todas essas necessidades, o WeChat tem o objetivo de levar todas essas funcionalidades para dentro de uma única plataforma.

Assim, em poucos cliques, quem utiliza um aplicativo como esse poderá ter acesso às publicações dos seus contatos, fazer transações financeiras, pedir comida, chamar um táxi e até marcar viagens.

O WeChat Pay

A tendência mundial de realizar pagamentos por meio de smartphones, somado à baixa aderência dos chineses a cartões de crédito e débito explicam a ascensão do WeChat. Na China são movimentados cerca de 4 trilhões de dólares via pagamento digital, logo fica fácil explicar a aceitação do WeChat Pay.

O WeChat Pay, que segue os modelos do Apple Pay, é uma carteira virtual que não apenas possibilita pagamentos entre plataformas digitais, mas integra o mundo online ao físico através de QR codes. Assim os consumidores só precisam ler um desses códigos através da câmera do celular, e o pagamento é feito instantaneamente.

O usuário que quiser utilizar esse serviço pode transferir até 5 mil yuans (moeda local), sem nenhuma taxa adicional. Esse pagamento pode ser feito off-line, através do dinheiro armazenado na carteira virtual ou por meio de integrações com a conta bancária do usuário.

Contudo o sucesso dessa rede social não para por aí. Além do “scan and pay” (pagamento via QR code) que vimos anteriormente, o WeChat Pay foi muito além. Veja três exemplos de transações que são realizadas nesse aplicativo.

  • Go Dutch: Essa funcionalidade facilita a vida dos consumidores e de bares e restaurantes movimentados. Ela permite pagar ou dividir a conta e, assim, melhorar a organização e o fluxo de clientes.
  • Red Packet: Na China, há uma tradição no ano novo de presentear outras pessoas com envelopes cheio de dinheiro. Aproveitando essa oportunidade o WeChat desenvolveu uma extensão para enviar esses presentes virtualmente.
redpacket
  • Third-Party Apps: Por ser uma das opções mais interessantes dessa rede social, é nela que focaremos a partir de agora. Ela consiste na integração do WeChat com outros serviços. Permitindo que o usuário realize todas suas tarefas dentro da mesma plataforma.

O Marketing das empresas no WeChat

Com mais de 1 bilhão de usuários ativos, o WeChat não poderia perder a oportunidade de rentabilizar o seu negócio. Para tanto, como já dissemos, a rede social chinesa faz parceria com outras empresas que desejam oferecer seus serviços.

Logo, a partir do momento que o WeChat mantém os usuários dentro do aplicativo, atrai mais interesses das marcas. Ou seja, o aplicativo que inicialmente oferece um serviço de convívio social com seus contatos, ao longo do tempo fornece promoções em estabelecimentos próximos, serviços e outras ações de marketing promovidas pelos parceiros.

Um usuário do WeChat pode, por exemplo, pedir um táxi, comprar as passagens de ônibus ou metrô e até realizar facilitar a compra de produtos de todo o gênero. Enfim, a tendência é que o WeChat facilite suas questões do dia a dia.

E para isso, além de empresas locais, a rede social também conta com parceiras multinacionais. Por exemplo, na interface do aplicativo você pode encontrar uma extensão para comprar produtos do Starbucks.

starbucks wechat

Até o Walmart aderiu ao sistema de vendas da rede social. A maior rede varejista do mundo criou uma mini loja virtual exclusiva para o aplicativo, na qual os consumidores fazem compras sem a necessidade de acessar o site oficial do marketplace.

Contudo, essas não são a única fonte de renda do WeChat. Estima-se que, no segundo trimestre de 2017, 1 bilhão de dólares foram gastos com publicidade. Isso se deve à assertividade que o aplicativo pode promover. Isto é, uma vez que o aplicativo recolhe dados comportamentais dos seus usuários, os anunciantes também ganham uma alta capacidade de segmentação de público.

Os influenciadores no WeChat

Por fim, além da relação marca e consumidor criada dentro dessa rede social, no WeChat a relação entre perfis pessoais também assume papel importante. Assim como Youtube, Facebook e Instagram, a rede social chinesa vê os influenciadores digitais desempenhando função importante na retenção e consumo dos usuários.

O WeChat permite que as pessoas “sigam” as outras. Assim perfis famosos dentro desse aplicativo são verdadeiros formadores de opinião. Mas para entender melhor a força dos influenciadores dentro dessa rede social veja o seguinte case:

Em 2017, a mini (marca de carros produzida pela BMW) lançava um de seus novos modelos. E uma das ações de marketing utilizada para a divulgação do produto na China foi o WeChat. Para tanto, a empresa contratou a influenciadora e blogueira Beck Li (com mais de 130 milhões de seguidores) para fazer um post comercial.

influenciadores wechat

O resultado foi surpreendente, cerca de 100 vendas em menos de 5 minutos! E todas essas dentro do aplicativo.

Como Funciona o WeChat?

Conheça um pouco mais da interface do WeChat:

Na primeira página temos a aba do chat. Com um layout parecido com o WhatsApp, aqui você pode conversar com seus contatos, grupos de contatos. Nessa janela o usuário também recebe mensagens promocionais e até mensagens enviadas aos seguidores de uma página ou influenciador.

conversas wechat

Na opção “descobrir” você tem acesso a um feed de notícias, o qual sugere publicações (textos, fotos e vídeos) de seus contatos. A diferença desta seção em relação ao Facebook e Instagram e a privacidade. Só são visualizadas curtidas e comentários, por exemplo, de contatos em comum.

WeChat Games

Para quem é fã de jogos, o WeChat também disponibiliza uma página de games que podem ser acessados diretamente na plataforma.

wallet wechat

Por fim, na página “carteira”, a qual é responsável por fazer as transações financeiras, encontramos os aplicativos de terceiros. Logo é nessa seção que você poderá contratar os serviços citados anteriormente.

Como o sucesso do WeChat influencia o Facebook?

Para que você possa entender melhor a relação entre essas duas redes sociais é preciso analisar algumas situações.

A primeira a se considerar é que o Facebook e o WeChat são bem diferentes. Enquanto o Facebook é uma rede cujo faturamento depende da publicidade direcionada ao usuário. O WeChat tem isso apenas como uma de suas fontes, assim, o aplicativo chinês consegue criar experiência aos usuários.

O real propósito do WeChat é quebrar as barreiras entre o online e o off-line para tornar-se um verdadeiro aplicativo onipresente. Ou seja, ser uma rede social a qual o consumidor pode se incorporar durante suas atividades digitais ou físicas.

O WeChat foi evoluindo aos poucos, e hoje podemos dizer que ele é uma rede social muito mais atraente que o Facebook. Mas existe um porém.

A rede social chinesa não possui popularidade fora do seu país natal, entre os mais de 1 bilhão de usuários, 100 milhões são estrangeiros. Então, apesar de ser um número relevante, ainda está muito longe dos mais de 2 bilhões de usuários do Facebook.

Logo o Facebook se consolida como a maior rede social do mundo, visto que todos os serviços que mencionamos anteriormente são exclusivos para os chineses. Todavia a nova atualização do Facebook, bem como a recente quebra de sigilo de dados, pode mudar o rumo da rede social.

A integração do Facebook

Todo esse cenário mostra a vulnerabilidade e até falta de recursos do Facebook. Contudo o fato do WeChat ainda ser uma rede social “local”, ainda mantém o posto de seu concorrente seguro.

No entanto também podemos dizer que esse modelo de negócio segue a nova tendência do mercado de facilitar a vida do usuário. Além disso até as próprias atualizações do Facebook mostram sinais do futuro dessas mídias.

Muitas pessoas, principalmente as que não estão envolvidas com o cenário digital, não sabem que o Instagram, Facebook e WhatsApp fazem parte do mesmo grupo. Todavia todos esses aplicativos possuem campos de chat próprio, logo competem entre si.

integraçao-facebook

Sabendo disso, o Mark Zuckerberg, afirmando melhorar a experiência do usuário e até a própria segurança, anunciou a unificação desses mensageiros. Nessa integração todas as redes sociais vão continuar como estão, o que mudará é a facilidade para manter diálogos com seus contatos.

Além disso, recentemente o Bloomerang fomentou o rumor de que o uma extensão de transações financeiras por WhatsApp estaria em desenvolvimento.

Portanto esses dados alimentam a possibilidade do Facebook copiar o modelo de negócio do WeChat. Logicamente que a empresa de Zuckeberg vai encontrar muitos obstáculos em implementar esses serviços, visto que o Facebook atua em mercados com hábitos de consumo bem diversificados.

Mas você, que trabalha ou quer ingressar marketing digital, deve ficar antenado a essa e outras atualizações. E, mais que isso, seguir o exemplo da rede social chinesa, WeChat, e buscar inovar sempre focando suas ações na experiência do consumidor.